Cadastre-se e receba novidades:

Nome


E-mail

Hispaniola Time - Haras Iposeiras

Rita Di Cascia - Haras Clark Leite

Mais Que Bonita - Stud Eternamente Rio

It Came From - Stud H & R

Manancial - Stud Everest

I Have A Dream - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Fleur De Lys - Haras Itá-Kunhã

Nebula - Jorge Olympio Teixeira dos Santos

Drakarys - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Hacienda - Stud Verde

Nuit Noire - Haras Figueira do Lago

Joint Venture - Stud Verde

Napoleon - Stud Best Friends

Revoada - Haras Clark Leite

Manancial - Stud Everest

Hey Boy - Jorge Olympio Teixeira dos Santos

Ile Nue - Haras Do Morro

La Plata - Stud Best Friends

Nuance - Stud Eternamente Rio

Matheus Julio - Stud Best Friends

Melhor Maneira - Stud Verde

Inforcer - Stud Best Friends

Costa Azzurra - Stud H & R

Hispaniola Time - Haras Iposeiras

Atafona Beach - Coudelaria Atafona

Paris Seis - Haras do Morro

I Saw Everything - Stud H & R

New Prada - Stud Everest

Kim Bessinger - Stud H & R

Melhor Maneira - Stud Verde








Setembro | 2020

Carlos Lavor vai tentar o tetra no GP Brasil
11/09/2020 - 09h13min

Gerson Martins

Lá se vão 31 anos, do primeiro triunfo de Carlos Geovane Lavor, no dorso de Troyanos, do Haras Santa Maria de Araras, no Grande Prêmio Brasil, de 1989. Muita água correu por debaixo da ponte. Naquela tarde, o menino de olhos arregalados, tinha a responsabilidade de montar uma pule de dez, ou seja, devolução de capital, no hipódromo superlotado, em dia de GP Brasil. Lavor lembra de ter sentido um frio na espinha, quando o seu pai, o saudoso treinador, Wilson Pereira Lavor, lhe afastou de perto das pessoas em volta, no padoque e sussurrou. "Monta tranquilo, sem qualquer tipo de receio. O cavalo vai ganhar. Mas, se isto não acontecer, eu assumo a responsabilidade pela derrota". Wilson nunca tinha dito tais palavras nas corridas anteriores. Troyanos era um craque, porém sofria de problemas em um dos cascos.

Na raia tudo deu certo. A vitória, entretanto, foi suada, em cima do disco, numa reta brigada, cabeça a cabeça com Laurus, um temível oponente, treinado por Leopoldo Cury, e montado pelo chileno, Gabriel Meneses, uma máquina, em cima de um puro–sangue. Lavor teve certeza, naquele instante, que estava pronto para qualquer desafio dali em diante, em sua carreira. E foi o que aconteceu. Construiu trajetória sólida, repleta de conquistas na esfera clássica, e mais dois GPs Brasil, em 1991 e 1993, ambos com Villach King, do Haras Santa Maria de Araras, treinado por Ildefonso Coelho Souza, que substituiu seu pai, falecido precocemente.

Agora, depois de alguns anos sem montarias com reais chances na prova máxima do turfe, surge Hard Boiled, do Stud Monte Parnaso/Quintella, de dois turfistas de escol, Raul Lima Neto e Antônio Landim Meirelles Quintella. O pensionista de Roberto Solanês, ainda perdedor, ganhou o Grande Prêmio Líneo de Paula Machado. E, recentemente, na prova preparatória, obteve promissor segundo lugar, na sua primeira atuação em 2.400 metros. Carlos Lavor, que ganhou a prova em três anos ímpares, 1989, 1991 e 1993, quer agora, aos 50 anos, quebrar este tabu, e conquistar a prova, pela primeira vez, num ano par:2020.

Por Paulo Gama



<< Anterior Próxima >>








12.997

12.844



















Coudelaria Atafona

Coudelaria FBL

Coudelaria Intimate Friends

Coudelaria Jessica

Coudelaria Pelotense

Haras Clark Leite

Haras Iposeiras

Haras Depigua

Haras Figueira do Lago

Haras do Morro

Haras Old Friends

Haras Planície

Haras Vale do Stucky

Jorge Olympio
Teixeira dos Santos

Ronaldo Cramer
Moraes Veiga

Stud Brocoió

Stud Cajuli

Stud Capitão

Stud Cariri do Recife

Stud Cezzane

Stud Embalagem

Stud Everest

Stud Gold Black

Stud H & R

Stud Hulk

Stud Ilse

Stud La Nave Va

Stud Palura

Stud Quando Será?

Stud Recanto do Derby

Stud Rotterdam

Stud Spumao

Stud Terceira Margem

Stud Turfe

Stud Verde

Stud Wall Street
  Associação Carioca dos Proprietários do Cavalo Puro-Sangue Inglês