Cadastre-se e receba novidades:

Nome


E-mail

Bobita - Sinval Domingues de Araujo

Sweet Nana - Stud Hulk

Selo Achaque - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Jimi Woods - Coudelaria Jessica

Bobita - Sinval Domingues de Araujo

Joka Tango - Stud Lagoa 26

Data Certa - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Umbelievable - Sinval Domingues de Araujo

Energia Goal - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Time Is Money - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Selo Achaque - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Joe Mccartney - Stud Rotterdam

Jet The Hill - Sinval Domingues de Araujo

Lucky Winner - Sinval Domingues de Araujo

Gigante de Ouro - Sinval Domingues de Araujo

Vizir de Bagé - Sinval Domingues de Araujo

Kohinoor - Coudelaria Mont Blanc 2009

Jaboticaba Hill - Sinval Domingues de Araujo

Impasable Hill - Sinval Domingues de Araujo

Energia Hollister - Stud Capitão

Surf The Waves - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Jet Set Event - Sinval Domingues de Araujo

Eurozone - Stud Eternamente Rio

Ponto Negro - Sinval Domingues de Araujo

Ponto Pacífico - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Sheikra - Haras do Morro

Ultra Querida - Sinval Domingues de Araujo

Jet The Hill - Sinval Domingues de Araujo

Janet Jackson - Sinval Domingues de Araujo

Banana Nanica - Julio Cesar Ferreira Moreira







Neste espaço são publicadas as manifestações dos nossos leitores.

O RAIA LEVE acolhe opiniões sobre todos os temas ligados ao turfe.
Reserva-se, no entanto, o direito de rejeitar ofensas, acusações insultuosas e/ou desacompanhadas de documentação. Eventualmente, os e-mails poderão ser checados. O site não tem o compromisso de publicar todas as mensagens recebidas. A publicação, quando ocorrer, se dará na íntegra ou parcialmente, privilegiando-se os trechos mais relevantes.

O Raia Leve, depois de pedidos de leitores e deliberação da diretoria da ACPCPSI decide que além da checagem de CPFs e identidade virtual costumeiramente feitas, só publicará mensagens de internautas que respondam e-mail confirmando a identidade. Desta forma, a editoria do site pede aos internautas que respondam e-mail da associação com a máxima rapidez possível quando solicitados a fim de ter a liberação de seu comentário, bem como assegurem-se que o e-mail raialeve@raialeve.com.br esteja definido como um endereço que não seja encaminhado para a caixa de Spam.





Maio | 2016

Márcio J.R.Oliveira (24/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Boa tarde, a tabela de junho não consta a chamada dos páreos 355 e 366 (N I ),alguém sabe informar o motivo,pois estes páreos sempre formam e bem cheios,acho interessante os responsáveis darem uma olhada e verem se compensa chamar este páreo,ajuda muito os animais sem colocação e que ainda estão alienados sem poder participar dos páreos de claiming,abraço.

Diretoria da APTJARJ (24/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Gostaríamos de manifestar o nosso entusiasmo com a postura adotada pelo presidente da Comissão de Corridas em relação a formação semanal dos programas, aonde deixou bem claro que irá privilegiar os proprietários, procurando dar todos os páreos possíveis e fazendo corridas mais justas. Parece que acendeu uma luz no fim do túnel.

Sandro R.Vivaqua Rocha (24/05/2016) - Campos dos Goytacazes/RJ

Boa tarde turfistas do Raia Leve

Mais uma rodada dos catedráticos encerrada, e vimos com satisfação a vitória de Hermes Martins que ainda não vencido nenhuma rodada. Marca com bastante antecedência e neste aspecto leva certa desvantagem em relação aos demais e por isso mesmo seu triunfo deve ser exaltado. A colocação na semana foi a seguinte:

1) Hermes Martins - 12

2) Júlio Ponte - 11

3) Lucas Eller - 09

4) André Cunha - 08

5) Miguel Leão - 07

Miguel Italiano - 07

Fernando Lopes - 07

8) Celson Afonso - 06

Na classificação geral faltando apenas duas rodadas para o encerramento, Lucas Eller traz a vitória praticamente assegurada com 12 pontos de vantagem sobre André Cunha que tem que se defender de Júlio Ponte na luta pela dupla, já que a diferença entre os dois é de apenas um ponto. Mais afastados na briga pela quadrifeta estão os demais inscritos.

1) Lucas Eller - 178

2) André Cunha - 166

3) Júlio Ponte - 165

4) Celson Afonso - 148

5) Miguel Italiano - 146

6) Miguel Leão - 144

Fernando Lopes - 144

8) Hermes Martins - 138

Até a semana que vem

Sandro

Miguel Barros Camara Leão de Souza (24/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Paulo Gama

Estava lendo sua crônica e concordo que foi uma boa medida para muitos a antecipação das corridas para 16 horas nas sextas feiras. Para muitos nem tanto já que tem muita gente ainda em horário de trabalho, isso sempre foi polêmico. Mas concordo que a colocação de páreos na grama ajuda bastante. Eu por exemplo dificilmente tenho o costume de ir ao Hipódromo nas sextas pelo horário anterior (no meu caso por causa do trânsito) e também por só terem provas na areia. Também é bom que seja ressaltado que normalmente na semana que antecede o Grande Prêmio Brasil , os páreos saíam fracos com poucos cavalos inscritos e desta vez conseguiram formar 42 páreos. Vamos torcer também que o marketing atue rapidamente para promover a festa máxima no dia 12.06. Como escrevi aqui semana passada seria interessante a nova diretoria promover algo para atrair novos turfistas explorando o dia dos namorados. Algo tipo pagar um jantar no restaurante dentro da Social e outro dentro da Especial para que m fosse sorteado. Importante é arregaçar as mangas e buscar ideias inovadoras para grande festa. Talvez um concurso de marcações entre os agentes de montarias na semana máxima com algum prêmio ao vencedor fosse uma boa ideia também. Outro entre os blogueiros (que em geral são muito criticados), seria outra ideia Importante é buscarmos alternativas para promover a grande festa e termos um ótimo movimento de apostas

Abraço

Miguel Leão

Antonio Moura (24/05/2016) - Niterói/RJ

AS ARQUIBANCADAS SÃO DOS ESPECTADORES

Curto e grosso: enquanto não forem acionados os dispositivos necessários para que, de novo, as arquibancadas do Hipódromo transbordarem de gente, o decantado MGA continuará em queda.

Passa pela conquista de novos aficionados a continuidade da atividade Turfe e a Internet, como simples canalizadora de apostas, está sendo muito mal aproveitada; é uma ferramenta poderosa que a meu modesto ver está sendo mal aproveitada, limitada às didáticas operações do jogo. O Turfe é muito mais do que isso e é preciso desenvolver um inteligente trabalho de marketig para alavancar as corridas de cavalo no Rio de Janeiro e, por consequência, nos demais Hipódromos do país.

Lamento preconizar que se isto não for feito - e a curto prazo, a vaca irá p’ro brejo, com bezerro e tudo 

"A união faz a força" talvez seja um excelente lema - eis que a questão é de todas as entidades promotoras.

Saudações turfistas.

Jose Antonio Barros (24/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Que a nova diretoria tome imediatamente duas providencias, que seja retomada a transmissão das corridas por tablets e smartphone e o termino de cadastramento de cartões de crédito para apostas, essas medidas são necessarias para a facilidade do apostar e ter a certeza que mesmo em transito vai poder assistir o páreo que apostou.

João Fernandes (24/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Páreos moles de acertar parte 2,

Ontem registrei que no Domingo os catedráticos não acertaram nenhum páreo, hoje fui eu, não acertei nenhum páreo, lisa total,hahaha, embora com a mudança de pista etc e tal, esta muito dificil para se marcar, os páreos de indice tecnicos são muito complicados, alguem deve estar arrumando o diabo, porém os apostadores nada, sugiro que o JCB crie um metodo tipo de concurso chamando o apostador para marcar contra eles ou concordar ,ao vivo ou gravado, ai o bicho vai pegar, porque eles tambem não acertam nada, estou a disposição, talvez consigamos melhorar um pouquinho, nós colocamos o nosso na parada e eles , talvez não sei,não gastão nada, dão palpites que na maioria das vezes so indicam os favoritos até no intuito de ajudar mas acabam atrapalhando com suas indicações, as vezes até ajudam, porém não adianta. 

Espero que não tenha sido incoveniente com minha opinião, sou freguêz do credenciado do MEIER, sei que o site RAIA LEVE é só um meio de ligação e comunicação com os turfistas de todo o Brasil, infelizmente não é ligado ao JCB, apenas esplana a opinião de seus seguidores. Escuto muitas reclamações dentro da agencia das marcações de todos que informam sobre os prognósticos, está difícil.

Qualquer coisa me avise, por favor.

Boa noite a todos e muto boa sorte. 

Senhor novo PRESIDENTE qualquer mudança é sempre boa, confio.

Omar Tárik de Medeiros Vargens (23/05/2016) - Brasília/DF

Já faz um bom tempo que as noturnas de sexta apresentam mga ainda mais baixo do que as demais reuniões. Recordo-me de que houve experiência relativamente bem sucedida em uma terça. Poderia ser uma alternativa.

Acredito que às terças a concorrência de outras atividades esportivas e sociais seja menor.

Thiago Godoy (23/05/2016) - Recife/PE

Primeira "bola dentro" dessa nova diretoria !! 

Ao rever o posicionamento,voltando as corridas da proxima semana para a sexta feira, esta diretoria acertou em cheio !! O turfe precisa de parceria, e a concorrência entre RJ e RS não seria interessante para ninguém ! Ganhamos todos, os apostadores, o JCB e o JCRS. Parabens a a nova diretoria do JCB !

Álvaro Sarabanda Lima (23/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Há no Brasil um irmão paterno do EXAGGERATOR, ganhador do Preakness.

Ambos filhos do excepcional CURLIN, cavalo do ano nos EUA em 2008. 

CABECINHO, do Stud Izabelle, tem o físico bem parecido com o irmão. A julgar pelo ótimo 2º lugar no GP São Paulo, deverá ser uma das atrações do GP Brasil.

Claudio da Silva (23/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Ratifico a opinião do Sr. João Fernandes, sem credibilidade, principalmente por parte da comissão de corridas o MGA desce ladeira abaixo, porque dinheiro não nasce em árvore, principalmente os páreos de kinexata. Acho que em alguns páreos deveriam chamar os jóqueis e treinadores para algumas explicações.

João Fernandes (23/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

As corridas estão tão moles de se acertar que hoje, Domingo, os grandes marcadores do site Raia Leve, não acertaram nem um páreo inclusive os dois marcadores do JCB para não sairem invictus cada um acertou uma indicação, brincadeira, que coisa heim...

Boa noite a todos e boa sorte.

Antonio Moura (22/05/2016) - Niterói/RJ

AULA

Um espetáculo de primeira grandeza a transmissão da última prova da Tríplice Coroa dos EUA,

não só pelo páreo em si, como também pela qualidade das imagens adequadas ao perfeito posicionamento das câmaras. Exagerando um pouco, senti-me fisicamente lá - ao vivo e a cores.

Sei que é pedir demais, mas que tal aproveitar a eleição do Dr. Taunay e implementar um esquema destes aqui na Gávea? O combalido MGA agradece!

Antonio Moura

PS: não precisa nem dizer que já revi o páreo meia dúzia de vezes.

Elcion Julio (22/05/2016) - Curitiba/PR

Me parece que não adiantou a saída do desgoverno que existia na diretoria anterior no JCB,uma vez que o apostador se mantém recebendo um total desprezo da nova Comissão de Corridas,haja vista além da absurda troca de raia no sexto e sétimo páreos na diurna de ontem após ser anunciado que os referidos páreos seriam na grama,neste exato instante as 11:30 hs do Domingo não se sabe as raias programadas para as corridas de hoje dificultando o estudo para os apostadores que sustentam o JCB.Um grande absurdo tal descaso.Solicitamos urgência através da nova comissão de corridas que em todas as reuniões as raias sejam informadas até o máximo de 10:00 hs.

Paulo Gama (22/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

BRILHANTE

A brilhante postagem do criador e proprietário, Luiz Fernando Danneman, além de coerente, sutil e emocionante é de rara lucidez. A integração dos sócios turfistas do Jockey Club Brasileiro sem vaidades ou interesses pessoais é indispensável para o futuro da entidade. Nos momentos difíceis, em que a crise começa a levar a melhor sobre as nossas paixões, é preciso juntar forças. Depois de muitas eleições através de tantos anos na cobertura jornalistica do turfe carioca começo, por pura intuição, a enxergar uma luz. Aquela claridade verde da esperança de que podemos reverter as dificuldades e recuperar os melhores dias. A boa vontade de uns com os outros pode nos proporcionar um turfe forte, sadio e deslumbrante. Afinal, não é isso que todos nós queremos por maiores que sejam as nossas divergências ideológicas ou políticas? Parabéns, mais uma vez querido Gaba, apelido carinhoso do meu eterno e fraternal amigo amigo Luiz Fernando.

Carlos Roberto dos Reis (22/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Parabéns pela vitória Dr. Taunay. Espero que o Sr. acabe com este tal de índice técnico que veio só para prejudicar o apostador e favorecer os manobradores.

Espero que volte as apostas que tinham quando o Sr. era Presidente, como a super pule de placê.

Roberto.

Pasqual Evangelista (21/05/2016) - Valinhos/SP

Srs. Novos Comissários

Procurem saber quanto tempo antes do início do 13º páreo de PIMLICO o páreo foi fechado. O engraçado que o pessoal da TV sugere que façamos nossas apostas e ....

O tempo é grande... Não seja enganados....

Ivor Lancellotti (21/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

1°: 7-6-5 indicação do sábado 21/05/1016

Boa tarde para todos

A coisa anda assim:Manobra , manobra , manobra e depois entrega a um aprendiz e corre para o abraço. Ainda tem gente que compra uma revista de 20,00 e anota indicações de marcadores!

Abraços

Antonio Moura (21/05/2016) - Niterói/RJ

O PROMETIDO É DEVIDO

Meu amigo Sérgio Lessa,

Por capítulos, como na novela das oito que só entra às 9,30 h e como lhe prometi caso o dr. Carlos Palermo não obtivesse a reeleição, - aqui estou eu com a sugestão da primeira providência objetivando o soerguimento do MGA:

- Urge a DEMOCRATIZAÇÃO do malfadado site do JCB; é um absurdo que para assistir os páreo tenhamos que acessar o site de Cidade Jardim, anos luz à frente da Gávea neste ponto. Como é possível seduzir novos adeptos com a exigência de conta, CPF, senha, etc. A impressão que sempre tive é que o interesse maior era mesmo acabar com as corridas e ocupar o gigantesco espaço com adventos absolutamente estranhos ao objetivo precípuo da Carta Patente.

O apostador que, como este seu amigo, só se aventura na boca do guichê dos concessionários, como soe acontecer com todos os iniciantes no turfe, ficam naturalmente inibidos a maiores voos.

Aliás, é sobre o advento dos concessionários, que tiraram do Hipódromo a presença física do apostador (e de seus familiares e amigos, eis que só o local por si é uma festa), que lhe pretendo falar na próxima manifestação.

Por hoje, saúde e sorte nas corridas; brevemente a gente volta.

Antonio Moura

Sergio Lessa (21/05/2016) - São Gonçalo/RJ

O que o turfista espera da nova diretoria do JCB- 

1- Voltar a formar páreos por idade, sexo e número de vitórias sem esse índice técnico 

2-Fazer um grande marketing sobre a maior prova turfística o GP BRASIL com uma grande dotação onde seriam convidados a participarem animais de outras nações fazendo com que realmente seja uma prova internacional 

3- Procurar através do marketing patrocinadores de grandes empresas com o intuito de oferecer ao público presente no Hipódromo em grandes eventos de turfe sorteio de um veículo automotivo 

4- criarem a raspadinha do JCB - ao custo de 2,00 - onde seriam impresso o nome de grandes animais campeões, e raspando e acertando três nomes iguais o portador teria assegurado uma aposta em qualquer modalidade no valor de 100,00 a ser efetuado em qualquer agência credenciada 

São pequenas reivindicações com o intuito de fazer o JCB voltar a ser grande!

Mauro Roger (21/05/2016) - Cachoeiro de Itapemirim/ES

Parabéns aos responsáveis pelo novo site turfeglobal.wix.com.

Fácil acesso aos programas , prognósticos, transmissões de corridas de outros países, muito bom.

Melhor que o jockeyrio.com.

Pasqual Evangelista (21/05/2016) - Valinhos/SP

Ao Novo Presidente e sua Diretoria e Comissão de Corridas.

Parabéns pela vitória.

O senhor usou esse espaço algumas vezes quando quis comunicar alguma coisa que interessava tanto aos sócios do Clube como a comunidade Turfista,

Espero que o senhor use esse espaço como um feed back do sentimento dos turfistas apostadores.

Olhe com carinho par o site de apostas uma das portas de entrada dos recursos que compõem o MGA. O site está mal, as regras não são favoráveis ao movimento de apostas (fechamento das aposta muito antes do fechamento normal, demora no crédito dos apostadores etc).

Com poucas ações é possível melhorar muito a situação atual.

João Baptista M. Vargens (21/05/2016) - Rio Bonito/RJ

Gostaria de cumprimentar os integrantes da chapa vitoriosa no recente pleito de 19 de maio, escolhida, por expressiva maioria de votos, para comandar o destino do Jockey Club Brasileiro nos próximos anos. No que diz respeito às atividades turfísticas, faço votos de que os responsáveis estejam dispostos a ouvir sugestões dos diversos segmentos envolvidos, a fim de que o Hipódromo da Gávea volte a ser um ponto de referência do Rio de Janeiro, agregando pessoas de diversas camadas da sociedade e de faixas etárias distintas.

João Baptista M. Vargens

Mario Veloso (20/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Sr. Francisco Rodrigues

Revisão dos páreos de IT não. ( ACABAR COM ELES )

Inclusive com quem empurrou essa sandice goela abaixo do turfista

O que também urge de revisão são os páreos de Claiming, a cada dia mais recheando as programações e os páreos de turma quase sempre para um segundo plano.

PELO FIM DA CABEÇA DE PORCO, 

POR UM TURFE E MELHOR PROGRAMAÇÃO

Luiz Antonio Molleta (20/05/2016) - São José dos Pinhais/PR

Palermo foi impeachmado....

 

Em algumas participações neste site, neste ano ainda, eu já vinha corroborando com a opinião atual do Sr Dannemann onde , no turfe, havendo eleição, há divisão.

Citei também que no Tarumã, na época do Dr. Alô, Farid Surugy, não havia eleição. Um presidente passava o cargo para outro

E o turfe ia de vento em popa.

Hoje, há uma disputa de foice para a tomada de poder e a defesa de interesses próprios...e os do cavalo, ficam em segundo plano.

E que as podas de árvores e viagens, sejam investigadas no mesmo âmbito da Lava Jato.

Parabéns Taunay...

Luiz

Pasqual Evangelista (20/05/2016) - Valinhos/SP

Sr.Luiz Fernando Dannemann

Se alguém olhar o histórico de nossas postagens nesse site vai ver que muitas vezes discordei de suas opiniões. Eu um simples turfista apostador discordando de um criador, proprietário e sócio do clube. 

Mas hoje tenho a obrigação e a alegria de concordar com o senhor e parabenizá-lo por essa sua atitude. 

Parabéns. Na sua postagem o senhor citou alguém que não conheço pessoalmente mas que aprendi a admirar depois de muitas trocas de mensagens que é o sr. Gilberto Gama.

O senhor me surpreendeu e renovou minha esperança nesse esporte que adoro.

Se vocês se unirem certamente nosso turfe irá melhorar

Parabéns e obrigado.

Antonio Cesar Monteiro (20/05/2016) - Santos/SP

PÁREOS POR ÍNDICE TÉCNICO

Concordo plenamente com o Sr Francisco Rodrigues (STUD GATA DA SERRA)

Os páreos a serem formados por Índice Técnico deverá agrupar animais que tenham 3 vitórias ou mais.

Uma das grandes atrações da Gávea eram as chamadas para animais de 4 e mais anos por vitória, principalmente 1 e 2 vitórias , quando em SP, um animal de 5 anos 1 vitória competia com um de 4 anos e 3 vitórias em páreos obrigatórios. 

Parte do êxodo de inúmeros animais de São Paulo para a Gávea 

Que junte-se 4 anos 1 vitória, com 5 anos 2 vitórias, 6 anos 3 vitórias etc. É tão simples e benéficos a grande maioria, seja proprietário e apostadores.

Mudanças de gestores, implicam invariavelmente em reflexões e ajustes.

Boa Sorte aos novos gestores do turfe carioca.

Marco Antonio Santos (20/05/2016) - Niterói/RJ

Sr. Dannemann,

Pelo teor de sua postagem, nota-se que o senhor é um turfista comprometido com a causa.

O senhor tem o meu respeito !

Att,

Francisco Rodrigues (20/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

A nova diretoria do JCB, deveria rever o IT. 

Voltando os pareos de 3 anos 0/1/2/ duas vitórias, a partir de 3 vitórias vai para IT.

Com 4 / 5 / 6 anos o mesmo raciocínio, a partir de 3 vitórias vai para o IT.

Lógico isso levando a assembléia com os profissionais do turfe para um consenso. 

F RODRIGUES 

STUD GATA DA SERRA

Luiz Fernando Dannemann (20/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Basta!!!

O JCB não pode – nunca mais -, conviver com eleições. Chegamos ao limiar.

Ao contrário do que muita gente poderia pensar, estou muito triste. Já estava triste quando falei com o Luis Felipe na véspera, à noite. Algo me dizia que a – pseudo -, vitória, seria de “PIRRO”.

Ontem não houve vencedores ou vencidos, perdemos todos.

Perdemos porque a cada eleição sangramos na carne. Somos meia dúzia de pessoas que se alternam em duas chapas. Somos os mesmos, ora aqui ora ali. Hoje estou do lado de um, amanhã de outro; hoje luto por um (dou o meu sangue por um), amanhã luto contra ele (dou o meu sangue contra ele), como se o JCB fosse uma espécie de Coliseu.

Estive ontem o dia inteiro na sede da Lagoa e pude ver – pelo menos -, que os, chamados, “tenistas” (um grupo saudável de associados) gostariam de adquirir cavalos de corrida. Isso mesmo! Querem ser turfistas!!!. Eu pude conversar isso com três deles!!! Fui alertado disso pelo Beto Gama que passou a frequentar a sede por conta dos seus filhos. Grande Beto, a quem por força deste “partidarismo” idiota, ora aqui, ora ali, mantive-me afastado, privando-me de seus sábios ensinamentos e de sua excelente índole.

Este é o apelo que faço aqui! Vamos integrar o clube! Vamos frequentar a Sede e buscar SOCORRO entre os sócios do clube; buscar SOCORRO neste belo quadro social, algo que jamais ousamos fazer. São 5.700 pessoas que só acessamos de quatro em quatro anos. Um desperdício sem igual; uma burrice do tamanho da Itália.

Enquanto brigávamos – nestes últimos 20 anos -, os pastos ficavam vazios; enquanto nos matávamos para eleger - ora um, ora outro -, a criação nacional morria e culpávamos a crise, culpávamos o desinteresse pelo turfe.

E sabe por quê?

Porque olhávamos apenas para os nossos umbigos.

Reclamávamos que o quadro social não frequentava o hipódromo, mas também não fazíamos nada para que isso acontecesse.

Proponho o pacto da INTEGRAÇÃO.

Proponho que esta cobrança seja dirigida a nós mesmos. 

Proponho que seja reformado o Estatuto não apenas para proibir a REELEIÇÃO – palavra obscena -, mas para exigir de todos os associados (e não apenas dos sócios diretores) a obrigação de UNIFICAR o clube a partir da atividade hípica.

Temos que nos impor a exigência desta “ADOÇÃO” invertida, já que os “carentes” somos nós mesmos; já que os “indefesos”, são os parcos frequentadores desta tribuna fracassada por falta de direcionar o binóculo para o quadro social, um patrimônio inexorável.

Proponho que a Sede da Lagoa e a Sede do Centro sejam dois grandes “quiosques” para propagar as corridas de cavalo; proponho telões passando as corridas ao vivo para que as crianças peçam para ver aquilo de perto; para que os adultos também se sintam curiosos em assistir este espetáculo que tanto amamos. 

Proponho funcionários preparados para responder perguntas sobre o turfe; proponho que os leilões de cavalo – doravante -, tenham um show de abertura ou encerramento com a presença de um artista convidado, tal como é feito no “Bem Amigos”.

Sugiro sortear quatro famílias por semana e ofertar a vaga num camarote, com todas as despesas incluídas. Eu destino o meu “camarote” para esta empreitada e me comprometo em participar do rateio das contas. Serão as contas mais prazerosas da minha vida. Eu vos garanto.

Caso contrário, com os nossos minguados 1.800 nascimentos de PSI neste falido ano de 2016, com o passar de um poucos anos, isso não será mais possível; isso não passará de um sonho e assim, neste dia, vamos realizar que não passamos de um grupo de idiotas que utilizou os últimos 20 longos anos se digladiando, dando milhares de voltas em torno de nosso próprio “rabo”.

Miguel Barros Camara Leão de Souza (20/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Paulo Gama

Para variar um pouco, muito boa sua crônica a respeito do próximo Grande Prêmio Brasil marcado para o dia 12 de junho. Como coincide com o dia dos namorados, seria interessante que o pessoal do marketing pensasse em alguma coisa que pudesse atrair a galera que curte esta data. Talvez flores para as mulheres que viessem ao Hipódromo ou algo no gênero. É uma oportunidade ímpar para atrair jovens casais a conhecer o Hipódromo da Gávea. O horário das corridas também é fundamental que seja bem escolhido, já que como você mesmo disse não deve coincidir com o início dos jogos do campeonato brasileiro. Ideias novas sempre devem ser estudadas e vamos torcer que novos tempos venham a aparecer pelos ares da Gávea.

Um grande abraço e parabéns por tudo que escreveu.

Miguel Leão.

Karl Kraus (20/05/2016) - Marica/RJ

Finalmente uma luz no fim do tunel esperemos que nao seja um trem na contramao

Pasqual Evangelista (20/05/2016) - Valinhos/SP

FIM DA ELEIÇÃO

Voltamos a 8 anos atrás. Tomará que agora possa haver uma união para o bem do Turfe. Que quem ganhou tenha a grandeza dos vencedores e que quem perdeu torça pelo sucesso dos ganhadores. Utopia? Sim é mesmo mas temos um exemplo na nossa cara do que não é bom. Má política, péssima economia.

José Roberto Giancristoforo (20/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Luiz Alfredo Taunay é eleito novo presidente do Jockey 

Parabéns pela vitòria esperamos que agora JCB volte a ser do cavalo de corrida e da corrida de cavalo.

Mario Veloso (19/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Sr. José Carneiro

Em número e grau

Vinícius Lopes Ferreira Guimarães (19/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Estou escrevendo para aqueles que criticam o Ricardinho: NO PRÓPRIO HIPÓDROMO DA GÁVEA, FOI FEITO À ALGUM TEMPO UMA ESCOLHA DOS CINCO MELHORES JÓQUEIS DO BRASIL.

E quem foi o escolhido> Jorge Ricardo!

Portanto não adianta falar mal dele porque ele é e vai continuar sendo o melhor joquei do Brasil e do mundo!

E tem mais: A eleição dos melhores de todos os tempos, tinha Rigoni, Juvena,l Goncinha. Só discordei a ausência de Albênzio Barroso.

Fica o protesto.

Abraços.

Jose H. Carneiro (19/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Sr. Mario Veloso

Me perdoa a ignorância mas não tenho facebook e por esse motivo não estou a par do exato significado do botão curtir, só ouço falar, dessa forma me esclareça o Sr concorda ou não com as minhas humildes palavras?

Jose H. Carneiro

Sergio Lessa (19/05/2016) - São Gonçalo/RJ

Mais um bom site de turfe lançado na praça que vem com força com apenas dois meses já teve 2.000 acessos,é mais uma ferramenta para ajudar os turfistas com marcações,previsão do tempo,e tantas outras novidades dentre os quais visualizarem corridas em vários Hipodromos no Brasil e exterior.

Parabéns com certeza será um grande sucesso!

www.turfeglobal.wix.com/turfe...

Mario Veloso (19/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Sr. José Carneiro

Pena que no raia leve não há o botao curtir

Iria se espantar com as manifestações

Jose H. Carneiro (19/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Ao Presidente com carinho.

Prezado Luis Alfredo Taunay, espero que a sua vitória se concretize nas urnas, nos bastidores é mais que certa. O JCB precisa retornar ao caminho das vitórias e espantar de vez os "fantasmas" (para não usar outro termo) pessoas que fizeram do JCB e do TURFE o mesmo que o PT fez com o Brasil, e a sua vitória é a vitória do JCB e do TURFE e espero que de uma vez por todas o Sr. afaste esses "colaboradores" apadrinhados e despreparados que se entranharam desde a era do lecca e traga de volta alguns bons que foram afastados, e gostaria de indicar um em especial, conheço o seu trabalho, é dedicado e tem carater, estou me referindo ao starter Sergio Figueira que por descordar da "administração" lecca continua afastado até hoje.

19 de maio de 2016 é o dia da vitória do JCB, é o inicio do futuro do TURFE.

Jose H. Carneiro

Jose Antonio Barros (19/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Assino embaixo tudo que o Sr Mariel escreveu, Jorge Ricardo vai ser sempre meu idolo e deveria ser reverenciado pelas inumeras conquistas e por outras que terá ainda,...Saudações botafoguenses ao grande botafoguense Jorge Ricardo.

Mariel Mozart Vinicius Muller (18/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Sobre o ÍDOLO, meu ídolo como de vários turfistas, o Jorge Ricardo, foi e é um grande exemplo.

Dentro e fora das pistas, sempre foi e continua sendo um predestinado e acima de tudo um exemplo.

Sempre, em toda a sua trajetória mostrou ser um profissional exemplar, sendo um dos primeiros na pista e com muita dedicação.

Deixa acima de tudo uma história, sem virgulas e questionamentos. Uma pessoa que montou contra todos os citados como grandes pilotos e venceu estatística atrás de estatística pra cima de monstros das rédeas. Sempre ganhou em média 300 ou mais páreos por ano

Diminuí-lo é do feitio de muitos brasileiros, que preferem diminuir exemplos como ele, só pelo fato do discordar da maioria.

Hoje, na Argentina, é claro que monta menos! É claro, que depois de VENCER um cancêr, depois de ter o cotovelo triturado, tem movimentos mais limitados e utiliza mais a técnica do que a força, que sempre lhe ajudou.

Comparar ele a Massa e Belucci é tão pobre, esportistas sem vitórias, sem brilho é no mínimo despeito!

Sou fã e continuarei sendo sempre FÃ de Jorge Ricardo! Um exemplo em todos os sentidos!

Uma história de GP incríveis, GPs Brasil, Latinos, trílpice coroado com Plenty of Kicks!

Pra mim, merece em vida, todas as homenagens do JCB!! Merece um busto no paddock do JCB, lugar que mostrou o que é ser PROFISSIONAL!!!

Marco Antonio Santos (18/05/2016) - Niterói/RJ

Estive no hipódromo da Gávea , depois de vários anos , no final de semana passado para assistir as corridas, que pela montagem do programa estavam interessantes,com várias atrações.

O que também me motivou , foi levar os meus filhos para rever o Jockey brasileiro mais extraordinário e vencedor de todos os tempos. Evidentemente respeito o contraditório, mas não vou contestar os números e as conquistas,que são sobejamente conhecidas.Faz alguns anos , tive a oportunidade de leva- los na Argentina para conhecer o país vizinho e como turfista desvairadamente apaixonado, não perdi a oportunidade de leva-los aos hipódromos portenhos. Coisa que até hoje eles guardam na lembrança. Infelizmente eles não gostaram do que viram na Gávea, falta quase tudo, desde um telão para se assistir o que acontece na reta oposta a um box de exposição para trazer o público turfista para mais próximo dos profissionais,

Mas, por dever de justiça, devo informar que o hipódromo estava mais limpo que das duas últimas administrações.

Sandro R.Vivaqua Rocha (18/05/2016) - Campos dos Goytacazes/RJ

Prezados turfistas do Raia Leve

Mais uma rodada chegando ao seu final com a vitória de Miguel Leão com 13 pontos, dois a mais que seu xará Miguel Italiano que finalizou em segundo lugar. Colocação final da semana foi a seguinte:

1º) Miguel Leão - 13

2º) Miguel Italiano - 11

3º) Lucas Eller - 10

Celson Afonso - 10

Fernando Lopes - 10

6º) Hermes Martins - 09

7º) Júlio Ponte - 08

8º) André Cunha - 07

Dessa forma, a classificação geral no momento é a seguinte:

1º) Lucas Eller - 169

2º) André Cunha - 158

3º) Júlio Ponte - 154

4º) Celson Afonso - 142

5º) Miguel Italiano - 139

6º) Miguel Leão - 137

Fernando Lopes - 137

8º) Hermes Martins - 126

São onze pontos a diferença de Lucas Eller para André Cunha que voltou a ver Júlio Ponte se aproximando para brigar pela dupla. Vai ser difícil a derrota de Lucas graças a sua regularidade..

Semana que vem estaremos de volta.

Abraço a todos

Luiz Fernando Dannemann (18/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Eleições no JCB – Parte XIII

O esgoto como residência oficial

Melancólico o texto assinado pelo vice-presidente financeiro do JCB quando afirma que “as demonstrações financeiras do JCB são apresentadas na sua integralidade”, assim como melancólica foi a sua presença durante os últimos quatro anos, quando tentou, desesperadamente, decorar – sem sucesso -, o lado do cavalo que guarnece o seu rabo.

Não há “integridade” alguma nas contas. Não há “integridade” em nada. Não há “integridade”, sobretudo, quando Mauro Marcondes defende e exalta a operação PMU já que todos sabem que sempre discursou contra. Marcondes se esqueceu de dizer (por puro oportunismo) que a “decepção” da CODERE foi encampada, patrocinada e fomentada durante os quatro anos do mandato Palermo, quando sequer uma única AUDITORIA foi realizada

Na sua narrativa de profundo desconhecimento institucional, quando praticamente lamenta que a atividade de turfe (que apelida como sendo “fundacional”) não pode desaparecer, o cartola que desceu de pára-quedas no Hipódromo da Gávea, tenta transferir para outrem o substantivo “má-fé” quando todos já sabem que a “fraude” reside no outro lado da moeda, quando, desde 2012, tenta-se esconder sobre rubricas genéricas (outros e diversos) os “cartões de embarque internacionais”, (marca fundamental da administração Palermo) entre outras anomalias contábeis.

Este texto endereçado aos “Amigos do Jockey”, certamente, na história do clube, vai ser lembrado como medíocre habitante de uma FOSSA qualquer, como, aliás, ali reside apodrecida, a maioria das ações levadas a efeito durante este mandato.

Luiz Fernando Dannemann (17/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Eleições no JCB – Parte XII

O uso da máquina

Quem frequenta a Sede do Centro, ou seja, o que sobrou dela, uma sala que leva o nome do seu grande vice-presidente (refiro-me a altura), depara-se com uma cena dantesca: uma lista de sócios sobre a mesa e o dito cujo utilizando o telefone do clube (0800) para pedir voto para o Palermo. Um voto de misericórdia, eu completaria. 

Ora... O ex “Neymar da Santa Genoveva”, agora conhecido como Sr. Cupim (Não pode ver um móvel), antigamente defendia a sede como um “super homem”, depois, não se sabe por que, resolveu tirar a roupa de herói e vestir a fantasia de Coveiro, não sem antes desfrutar (com seus diletos amigos) das peladas na quadra do prédio. Fez isso até ser flagrado pelo Raia Leve (santo Raia Leve). No fundo ele pensou que a sede seria fechada para todos, menos pra ele.

Como sócio do clube, eu gostaria que fosse feita uma auditoria nesta linha telefônica, e que o valor apurado fosse imediatamente debitado na mensalidade destes dois (maus) sócios. Assim nunca mais ninguém vai ousar tirar partido do clube para proveito próprio.

O problema é que o uso da máquina não para por aí... Se resolverem cobrar tudo, parece que vai ter sócio vendendo até vaca holandesa pra pagar a conta.

Carlos Ferreira (17/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Sr. Sidney Neves,

Tenho mais de 60 anos de Hipódromo da Gávea nas costas (assisti a vitória de Tirolesa no GP Brasil) e vi jóqueis fantásticos brasileiros e estrangeiros, principalmente chilenos, executarem maravilhosas joqueadas em nossas pistas através dos tempos. Não vou enumera-los porque são bastante conhecidos de todos nós, verdadeiros turfistas.

Agora, menosprezar um deles, que tem mais de 12.600 vitórias em sua carreira, insinuando que o mesmo não passa de um jóquei medíocre é, no mínimo, um atentado ao bom senso.

Sds.

Sidney Neves (16/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Estatística Mundial

Prezado Antonio Moura, se o Ricardo fosse essa maravilha toda continuaria a ganhar todo ano a estatística portenha com folga. Oportunidades é que não faltaram.

O apenas razoável jóquei F. Leandro vem ganhando carreira em cima de carreira nos prados argentinos e lidera a estatística. J. Aparecido se destaca lá também, esse um jóquei nota 3,4...

Turfe lá pode ser mais competitivo para os jóqueis mas o nível é baixo. 

O Falero, esse sim um jóquei excelente e que desequilibra, passa meses sem montar e logo está brigando pela liderança.

Mas o povo brasileiro é carente mesmo de ídolos.Inventa Felipe Massa na F-1 e Tomaz Bellucci no tênis, por nao ter Senna e Guga em atividade.

E os proprietários argentinos já não caem mais nessa de ficar dando barbadas para o recordista sul- americano de vitórias. Sentiram no bolso.

Abs!

Sergio Lessa (16/05/2016) - São Gonçalo/RJ

Gostaria de chamar atenção aos turfistas e leitores do Raia Leve para darem atenção nos grupos de turfe no Facebook onde por exemplo no Derby Club Turf tem um torneio de marcações ref. as quatros reuniões da gávea onde o participante marca antecipadamente suas indicações de cada páreo sem saberem a pista oficial, os forfaits, sem informações privilegiadas de profissionais e acertam um impressionante índice de em média mais de 40% ref. aos números de páreos, exemplo de grandes marcadores que a mídia poderia aproveitar para ajudar em muito os turfistas apostadores : Campeões do torneio-NALDO ESTEVES-JAVERSON G.DA ROCHA MICHEL POLI-SANDRO ROCHA-JUCELINO SILVA ROCHA-ANTONIO COPPOLA- AFRANIO MAIA -NAMIR HAMDAN- entre outros, esses sim são marcadores estudiosos marcam antecipadamente e dão show acertando índice superior a 40% ref. aos números de páreos e brilhando mais que muitos "astros " da mídia!

Antonio José Moura (16/05/2016) - Niterói/RJ

ESTATÍSTICA MUNDIAL

Sr. Sidney Neves,

Perdoe, mas não concordo com sua opinião. Para avaliar um profissional das rédeas, é indispensável levar em conta o conjunto da obra e o item "confiabilidade" é elemento de preponderante importância.

Posso, como depoimento pessoal, dizer, sem medo de ser contestado, que Jorge Antonio era profissional disputadíssimo por uma gama diversificada de proprietários e treinadores; isto quando inexistiam inscrições dos Stud’s que o tinham sob contrato.

E à luz meridiana da verdade, tecnicamente, Ricardinho nada deixa a dever aos excepcionais jóqueis citados pelo prezado turfista, nem mesmo ao melhor de todos - seu pai, Antonio Ricardo, o popular Bananeira. E os números, assim aprendi, não mentem jamais!

Saudações Vascaínas do

Antonio Moura

Sidney Neves (16/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Estatística Mundial

Será que tanto o Ricardo como o Baze acham que quem vencer a estatística mundial de jóqueis será considerado o melhor jóquei de todos os tempos?

Uma leve puxada de memória me traz uns 10 jóqueis brasileiros bem melhores do que o Ricardo: Antônio Ricardo, Juvenal, Goncinha, Barroso, Rigoni etc

Pode até ludibriar no futuro muita gente através dos números, mas quem viveu o turfe nesses últimos anos sabe que tantas vitórias não expressam prodígio na arte de montar.

Essa disputa entre eles deveria dar ao vencedor o troféu " Me engana que eu gosto".

Parece até o Dedé Maravilha que, nas suas contas , ao fazer um número próximo de gols de Pelé se achava o segundo maior craque do futebol mundial...

Luiz Fernando Dannemann (16/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Caríssimo Antonio Moura,

Na qualidade de um dos leitores mais sensatos do Raia Leve, peço sua atenção para a situação atual do nosso turfe. Com Palermo perdemos cerca de 30% do MGA, em termos nominais, e quase 50% em valores corrigidos. Não há prova mais contundente do que isso para demonstrar uma derrocada.

Palermo usou os terrenos do JCB – que fazem fronteira com os bairros nobres da zona sul da cidade -, em benefício de terceiros. Palermo não instituiu o GP Rio Open de Tênis; Palermo não implantou o GP Parque da Bola e por aí vai, apesar de ter aberto as nossas portas para os maiores anunciantes deste país que optaram apenas em patrocinar eventos paralelos ao turfe.

Apenas em despesas de viagem e reembolso de despesas Palermo jogou no lixo um GP Brasil; se somarmos os valores gastos com poda de arvores e transporte de galhos, o valor consumido daria para patrocinar um outro Latinoamericano.

Palermo me iludiu dizendo-se próximo ao José Roberto Marinho... Esta proximidade – virtual e imaginária na sua pobre cabeça -, conseguiu fazer com que o nosso turfe perdesse o pequeno espaço que ainda mantinha no jornal, apesar de ter “arrombado” as portas para o grupo Globo realizar dezenas de eventos as custas dos pobres dos cavalos. 

Palermo afugentou criadores, proprietários e até os apostadores com a introdução do seu “Bostacap”, que além de ter sido revelado como sendo uma das maiores porcarias de todos os tempos, está arruinando com o que sobrou das corridas de cavalo após quatro anos de LECCA, até então o pior mandato da história do JCB.

Não é possível que algum turfista (que se preze como tal) apóie Palermo... Um piscineiro juramentado, podador emérito e viajante aloprado, uma pessoa que ao mal arranhar o portunhol, tentou passar aos sócios que viajava para se reunir com autoridades internacionais. Palermo é um BLEFE, Palermo não passa de uma jogada ousada no jogo de Poker quando a pessoa não possui nem um mísero par de dois. Pra cima de mim deu certo. Ele apostou e eu dei o dinheiro para pagar a sua campanha (ainda bem que ele hoje não precisa).

Sei que para alguns a vitória do Taunay será a morte... Ao contrário disso, a reeleição de Palermo não trará pra mim qualquer tipo de efeito mórbido. Morreria sim o clube, morreriam os profissionais (que vivem a míngua), morreria a esperança por valores éticos, morreria a estrada da transparência e morreria, principalmente, os princípios da austeridade. Ganhariam apenas os agentes de viagens internacionais entre outros “profissionais” de galhos de árvore e do mundo das intermediações de eventos, verdadeiros “cafetões” do JCB.

Da minha parte, não a exemplo dos “Alfredos” (que seriam capazes até do suicídio) eu estarei bem vivo para apreciar a colheita de todos os males que Palermo plantou nos quatro anos que desfrutou do cargo que demos a ele. Existem esqueletos que serão impossíveis de serem enterrados, salvo por gente muito acima dele (bota acima nisso).

Porém, penso que não poderei apreciar esta situação... Penso que não testemunharei a AUDITORIA interna que Palermo sofreria a partir de algumas pessoas que colocou na chapa sem saber que seria retirado do cavalo toda vez que tentasse “galopar” sozinho na raia de grama.

É a vida caríssimo Antonio!!!

Antonio Moura (15/05/2016) - Niterói/RJ

OS MARCADORES

Caro Fred,

Tenho notado e sentido a sua ausência aqui no Espaço do Leitor, onde é sempre um grande prazer a nossa troca de figurinhas. A propósito, também estranho a ausência do ilustre Luiz Fernando Dannemann, com frescas informações sobre o momento político (leia-se "Eleições") do JCB, nesta reta final.

Não me referi (e nem me atreveria) em nenhum momento ao nível dos marcadores e não poderia ser de outra maneira, eis que de forma diferente não os acompanharia; como acompanho sempre Hermes Martins, um zeloso operário do ofício em todos os Hipódromos nacionais e que tem a grande responsabilidade de marcar tão logo formatados os programas, exigência de sua coluna na Revista.

Agradeço-lhe a generosa referência, própria do cavalheiro que v. efetivamente é; creia-me, a recíproca é mais que verdadeira - é legítima!

Saudações vascaínas, prezado amigo!

Luiz Fernando Dannemann (15/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Eleições no JCB – Parte XI

Vida ou Morte

Cheguei hoje ao Brasil e fiquei impressionado com a quantidade de peças publicitárias da campanha de Palermo. Algumas – com a da Approuch Comunicação (a mesma do LECCA) -, serão pagas pelos sócios do clube e não por pseudo financiadores, uma pena. Esta quantidade toda de dinheiro gasto não fica nem bem pro candidato.

O que mais me impressiona é que em 2012 com uma série de pessoas notáveis na chapa, Palermo só conseguiu grana comigo... Hoje eu vejo que fora a grana que sairá do Caixa do clube, os seus correligionários foram bem mais benevolente dos que os de outrora. 

Para comprovar isso, um sócio acaba de me ligar dizendo que a impressão dele (e de muita gente) é que a campanha do Palermo é de VIDA ou MORTE, o que me motivou a escrever este texto já que Palermo pode estar vivendo um terrível drama, algo parecido com o que tratou Shakespeare em Hamlet quando escreveu “Ser ou Não ser, eis a questão”. 

Queria confortar o candidato afirmando que pode sim ter VIDA após a perda do poder no JCB. Claro que não será uma VIDA de Paris, Nova Iorque e etc...; óbvio que será uma VIDA sem “podas de árvore” sem “Parque da Bola”, mas será uma VIDA. 

Portanto não se desespere caso o dia 19 seja o seu último dia de PODER. Você PODERÁ encontrar motivos para seguir vivendo, o LECCA parece que tem conseguido, aos trancos e barrancos, mas parece que está sobrevivendo.

Mantenha a calma, pois não será o fim do mundo.

Luiz Fernando Dannemann (15/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Eleições no JCB parte X

As Ruínas de Alfredo

Circulou por email uma publicação inusitada assinada por um ex-sócio do JCB trazendo um link que remetia a um material produzido por aqueles que apoiavam Palermo em 2012, dentre os quais me incluo, mostrando um clube arruinado, por dentro e por fora. O signatário da publicação – Alfredo – ao contrário da gente apoiava o LECCA, tendo colocado o próprio filho na chapa.

Passados quatro anos eu vejo que a ruína moral é bem mais destrutiva do que a ruína material. E viva o LECCA. Alfredo estava certo em apoiá-lo contra o Palermo, nós é que estávamos errados, sobretudo eu que o financiei a fundo perdido (bota perdido nisso). 

Hoje o clube está arruinado apenas por dentro, já que com um orçamento monstruoso a partir do aumento da taxa de manutenção, sobrou grana – entre um cartão de embarque e outro; entre uma poda de árvore e outra -, para comprar saco de cal. Este produto, porém, não limpa as entranhas, nada alvissareiras, de um clube que cheira como se fosse uma carniça largada ao tempo. 

Claro que Alfredo, proprietário e criador, deve ter ficado horrorizado com a queda do MGA, do LECCA pra cá. Sei que pra ele, piscina, pista de skate, parque infantil e qualquer outra plataforma eleitoral construída para manter o mandatário agarrado ao “osso”, é uma mera lista de palavrões. Sei que por dentro, lá no fundo, Palermo, pra ele, não passa de um item, a mais, nesta extensa lista.

Fica aqui o arrependimento (mea culpa) de não ter seguido Alfredo em 2012. Sábio Alfredo.

Fred D’antonio (15/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Antonio Moura, não li todos os posts, mas a qualidade das marcações, acredito, melhoraram significativamente. O Lucas e o Júlio marcam muito bem, o Italiano está dando um show de categoria, assim como o outro Miguel, o Leão. As referências, creio eu, estão muito boas para os apostadores, depois de muitos anos, voltei a olhar e estudar ancorado nas marcações, sem abrir mão, é claro, de minha visão pessoal, sobretudo no "tiro direto".

Quanto aos "páreos de amadores", confesso que gosto muito, o jóquei é preponderante. Tem o Castellano que é quase um profissional, e esse filho do Borba montou muito bem ontem. Foi o quarto páreo seguido de amadores que acertei, incluindo aquele de joquetas estrangeiras.

Grande abraço e meu minha mais sincera admiração ao grande conhecedor e entusiasta do turfe luso-niteroiense!

Fred.

Antonio Moura (14/05/2016) - Niterói/RJ

CORREÇÃO

Vamos, por gentileza, considerar no texto anterior sobre as marcações de Lucas Eller e Júlio Pontes que TODAS as marcações estavam idênticas, eis que o páreo diferenciado referia-se à prova de amadores, à qual eu e muitos outros apostadores não se arriscam nem com o dinheiro dos outros.

Obrigado!

Antonio Moura

João Fernandes (14/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Corroborando com Sr Sérgio Lessa, é impressionante o que sempre acontece com as informações das pistas, quem informa não têm noção de nada, é muito difícil. 

Boa tarde à todos.

Antonio Moura (14/05/2016) - Niterói/RJ

TALVEZ SEJA O ÍNDICE TÉCNICO

Na contramão do que gostaria de dizer, não é normal que em onze páreos hoje na Gávea, os marcadores do Raia Leve tenham coincidido, na escolha dos vencedores, em nada menos do que em 10 (dez).

Tendo em vista que isto tem ocorrido, em menor escala, com preocupante frequência e como tive o cuidado de pesquisar que Lucas Euller e Júlio Pontes não tem o hábito de trocar figurinhas no café da manhã em dias de corrida, vou me ater ao entendimento de que as coincidências tem fundamento no advento do tal Índice Técnico que em má hora inventaram para substituir a antiga metodologia de chamadas.

A bem da verdade, agradava-me muitíssimo quando Júlio, em três ou quatro páreos por reunião, se aventurava a indicar animais que com toda a certeza não estariam entre os mais apostados ; bons tempos!

Antonio Moura

Sergio Lessa (14/05/2016) - São Gonçalo/RJ

Mais uma vez o site do JCB não respeita o apostador pilar central do turfe até o momento 11.30 h ,pois sem ter como saber qual a pista oficial a ser disputados os páreos devido as chuvas o apostador que pretende viajar e antes fazer suas apostas ficam prejudicados é por essas e outras que o movimento geral de aposta caí vertiginosamente a cada reunião, "se tem de mudar que mudem para o melhor mas até o momento mudaram para o pior"

Marco Menegotto (12/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Páreo de Amadores - mais uma de nosso "Handicapeur"

O páreo de amadores que será corrido esta semana revela mais uma das trapalhadas (pra ser educado) do "handicapeur" do JCB!!!

Tem cavalo inscrito depois de os páreos terem saído, mudança do range de indice tecnico sem comunicado oficial com a devida antecedencia, cavalo que não participou de sorteio das balizas, entre outros.

Um passarinho me contou que a justificativa deste senhor a respeito dos episódios supra é que pareo de amador é festa, pode tudo... Ele nunca pagou trato na vida!

Inscrevemos nosso cavalo no páreo de amadores em detrimento a turma baseado nas regras originais, agora quero saber se posso colocar meu cavalo na turma, e também escolher a baliza pra ter menos prejuizos. Hein???

Palhaçada!!!!!

Marco Antonio Santos (12/05/2016) - Niterói/RJ

Após quatro semanas afastado das pistas, devido a uma fratuta na clavícula. O jockey Russell Baze retorna neste fim de semana ( Sábado ) as pistas de GGF.

Durante este período o brasileiro Jorge Ricardo, que luta pela estatística mundial de vitórias, obteve apenas cinco vitórias. Fica mais do que claro que na Argentina ele não vai conseguir se aproximar da liderança.Como o nosso campeão virá atuar na Gávea neste final de semana, sugiro aos profissionais da JCB, que entrevistem o Ricardo sobre a possibilidade de antecipar o seu regresso.

Sérgio André Pessoa (12/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Público presente no Kentucky Derby: 168 mil pessoas!!!!

Isso mesmo! 168 mil pessoas presentes no hipódromo.

Isso sem contar os milhões assistindo pela TV.!

Muitos dizem por aqui que o turfe foi perdendo espaço para outros tipos de entretenimento.

Mas nos Estados Unidos também se tem internet , também se tem outros esportes (muitos mais valorizados que aqui que só tem futebol) e também tem outros tipos de entretenimento e tipos de jogos de apostas.

Ou seja , esses argumentos não são desculpas para o Turfe Brasileiro estar onde se encontra!!

O problema é que aqui, há décadas, falta vontade em fazer dar certo e sobra interesse pessoal , incompetência e negligência em nossos dirigentes. Pelo menos nos últimos 15 anos, os dirigentes foram os responsáveis diretos em matar esse lindo esporte no Brasil!!

E olhando para as chapas da próxima eleição (situação e oposição) a tendência é irmos gradativamente para o buraco!

Francisco Rodrigues (12/05/2016) - Petropolis/RJ

Pareo de Amadorés neste sábado e a atração é a Gabrielle Bessa , Alo CC da gávea não retirem a garota , já que aumentam o índice para um animal fosse escrito, deixem a Gabrielle competir ela é a atração. 

Espero bom senso .

F Rodrigues 

Stud Gata da Serra

Sandro R.Vivaqua Rocha (10/05/2016) - Campos dos Goytacazes/RJ

Bom dia turfistas !!

Mais uma semana encerrada com a seguinte pontuação:

1) Miguel Italiano - 13

2) André Cunha - 11

3) Celson Afonso - 10

4) Fernando Lopes - 08

5) Julio Ponte - 07

Hermes Martins - 07

7) Lucas Eller - 06

8) Miguel Leão - 05

 

 

Dessa forma, a classificação geral ficou assim:

1) Lucas Eller - 159

2) André Cunha - 151

3) Julio Ponte - 146

4) Celson Afonso - 132

5) Miguel Italiano- 128

6) Fernando Lopes - 127

7) Miguel Leão - 124

8) Hermes Martins - 117

Uma rodada que Lucas Eller pontuou pouco, deixando que André Cunha diminuísse bastante a diferença que os separava. Pode ser que ainda tenhamos reviravoltas no final da competição.

Ricardo Raschke Valentim (09/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Turfistas.

Após assistir ao "replay" do Kentucky Derby" , veio a memoria os nossos Grandes Prêmios São Paulo e Brasil. Casa cheia, elegância, realmente um evento. Apostas Records. 

Ontem tivemos um total de R$ 569.462, 34. + R$ 366.794,41.SP Simplesmente "Ridículos".

Sempre fui contra ter um clube de corridas de cavalos geridos por associados. Isto não existe.Jogo é coisa de profissionais. Tem que ser geridos como um Cassino. Com todo o respeito aos associados, quer ter piscina, esportes etc,, vá para um clube tipo " se tiver condições, Country, Gávea, Flamengo etc. Este sistema não se sustenta e vocês sócios do "tênis"." Piscina", Que não gostam dos cavalos, vão ter que conviver com um "condomínio tipo Minha Casa Minha vida " no centro do prado. ", pois não há como bancar as despesas apenas com a taxa de manutenção. A sorte de você é que o PT parece que vai "sair".

Vejam SP. Eles sempre tiveram mais condições financeira que nós.

Ricardo

Sandro R.Vivaqua Rocha (09/05/2016) - Campos dos Goytacazes/RJ

Sabado,como sempre faço. olhei o Blog do Italiano. Eu sei que ele é fera. Mais o cara marcou o fino. Acertou 5 duplas, 6 vencedores e 8 placês. Realmente foi um feito impressionante. Não me lembro deste feito. Parabéns ITALIANO!. Seu Blog, começou com o pé direito.

Antonio Moura (08/05/2016) - Niterói/RJ

O MOVIMENTO GERAL DE APOSTAS DO JCB

Meu querido amigo Sérgio Lessa,

Pela estima que v. me merece, permito-me alinhar algumas considerações sobre o tema e que se afastam visivelmente do seu recente texto. A considerar que não se trata de um simples aumento do MGA mas a recuperação do movimente que existia num passado já não muito recente. A considerar:

a) As apostas entraram em queda, se a memória não me falha, no segundo mandato de Fragoso Pires, titular do Haras Santana do Rio Grande e cujo trabalho à frente do Clube deixou saudades. Era empresário da indústria naval e, por conseguinte, conhecia todos os caminhos administrativos e gerenciais para equilibrar os números;

b) A seguir tivemos dois mandatos do Dr. Taunay (candidato da oposição neste pleito que se avizinha), brilhante e experiente advogado, turfista até a medula, proprietário e que conhece todas as pedras do caminho, credenciais que nada valeram eis que o decantado MGA, progressivamente, definhava;

c) Após tivemos o mandato de LECCA, vitorioso empresário do ramo de finanças, mas que nem por isso conseguiu recompor o movimento - muito pelo contrário e que preferiu adotar medidas anacrônicas como venda de patrimônio, derrubada do Armazém e de Silos, aluguel de espaços, etc. Obviamente, não se elegeu, perdendo a reeleição para o Dr. Palermo, atual mandatário, cuja experiência na Sociedade Hípica Brasileira o credenciava;

d) Ledo engano, Palermo preferiu romper com todos os compromissos de campanha e adotar procedimentos já vistos em Lecca, como concessão de espaços, viagens internacionais, associação à PMU, tudo isto com resultados negativos (para não falar desastrosos).

Portanto, caro Sérgio, se nenhum deles conseguiu encontrar o "X" da questão, é sumamente improvável que ela venha daí, da prosaica São Gonçalo, anos luz distante do emaranhado administrativo de uma entidade gigantesca, cujo acervo requer uma Diretoria específica para cada assunto pertinente.

Após o resultado das eleições (não o farei agora por uma questão de ética), publicarei um texto, não com soluções que não tenho, mas apontando os reais motivos da queda do MGA da Gávea. Quem sabe, conhecendo os motivos o novo Presidente encontre a solução. Mas, por favor, que não seja o Dr. Palermo.

Antonio Moura

Sergio Lessa (08/05/2016) - São Gonçalo/RJ

Tudo tem uma solução!

Já está provado que sem promoção especial nunca o MGA vai melhorar e voltar a ser o sucesso do passado,mas ainda tem uma luz no fim do túnel que seria criar uma bela e impactante promoção ou seja porque o o depto de marketing não correm atrás de empresas automobilística para promover seus produtos num salão no JCB e oferecer ao JCB um veículo a ser sorteado pelo numero do bilhete de aposta para o apostador do pick 7 e super beting no hipódromo da gávea, dessa forma teríamos hipódromo cheio e o movimento de aposta bem salutar! 

É só arregaçarem as mangas e saírem a luta porque somente blá blá blá não vai mudar nada.

Claudio da Silva (08/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Bom dia, na minha opinião, o que também afasta os apostadores, ou faz com que diminuem o valor das apostas, foi por exemplo.

No sétimo páreo de ontem, sábado, o animal Gata Bela, na última corrida, também estava Jeny Holtzer, a primeira chegou a 7 corpos da Jeny Holtzer, que perdeu por 3/4 corpos.

Ontem, as duas correram e Gata Bela ganhou por dois corpos.

João Fernandes (08/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Boa noite a todos,

Andre Cunha não sou seu fã, porem vc colocou bem a chegada do ultimo páreo de SP, o jóquei A. Mesquita ja fez isso uma vez contra o Ricardinho em um páreo de mil metros, ja tem um tempo grande e se de deu bem, so que as coisas mudaram, mas valeu a sua lembrança, grande abraço a vc e sua equipe.

vlwwwww.

PS. C.Lavor x A. Mesquita (dois cascudos).

Luiz Antonio Molleta (07/05/2016) - São José dos Pinhais/PR

Marco Antonio.

E uma atitude acertada da diretoria do JCSP neste ano, foi a liberação do traje popular nas arquibancadas sociais. Era um afronto ao público turfista ir assistir um GP todo aparamentado.

Na tribuna de honra, tudo bem...

Eu fui de terno por opção própria. 

Imagine a torcida de futebol ser obrigada a usar termo e gravata no dia de jogo...

Luiz

Marco Antonio Santos da Conceição (07/05/2016) - Niterói/RJ

Na minha modesta opinião ,o que afasta o apostador e o público turfistas dos hipódromos nacionais, é o modelo de administração. As pessoas não se sentem a vontade nos hipódromos, são descriminadas nos mínimos detalhes. Nos eventos mais recentes no Rio e em São Paulo, não tinha mais de 500 presentes de público turfistas, nas tribunas tinha mais pessoas,como foi relatado aqui.

A atividade turfística tem que direcionado para o público em geral e não somente para os proprietários profissionais e sócios. E não vejo ninguém com vontade política de encarrar esta situação.

Luiz Antonio Molleta (06/05/2016) - São José dos Pinhais/PR

Mariel Mozart....

Estivemos no Bento 2015 e a mesma situação, eu pude observar por lá também.

No salão de festas no andar superior, também estava abarrotado de pessoas e convidados, inclusive eu, e meus familiares, comemorando com vinhos e champagnes, a vitória de nosso animal na milha. E meu pai comentou comigo que ali estavam todos aqueles convidados e em tempo algum, passou alguém captando aposta. 

Independente de diretoria ou de valores de inversões, e etc, mesmo assim eu digo que a atração pela aposta está caindo, ou não estão sabendo aproveitar o momento.

Ou então, estamos ficando sem grana ou sem prazer para apostar.

Luiz

Mariel Mozart Vinicius Muller (06/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Fácil explicar a falta de jogo, tanto em São Paulo quanto no Tarumã.

A grade de apostas não agrada, quanto aos seus valores. Apostas muito caras e sem possibilidades de inversões.

Vencedor, place e exata a 3 reais não populariza a aposta.

Trifeta a 1,50 e quadrifeta a 2 reais são inviáveis, principalmente sem garantias atrativas no páreo a páreo (como é no RS).

Creio que os dirigentes do JCSP continuam no mesmo caminho, de soberba, de falta de informação, de falta de gestão para o turfe e para apostas. Só pedem compreensão, união, mas não há mudança de atitude e muito menos um novo horizonte. Afundaram literalmente o clube e continuam nessa inércia, a espera de um milagre divino.

Quantos aniversários fizeram aquela comemoração bizarra de parceria com a Band e Churchill Downs???

Nenhuma novidade até agora...

Talita Lucia Bessa Netto (06/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Gostaria de alertar os proprietarios, que fazem uso de caminhoes de transportes de animais para haras e hipodromos, que tenham cuidado em escolher o profissional que irao contratar.Hoje perdi minha egua Energia Infinity, em virtude da displicencia e falta de profissionalismo do caminhoneiro Leandro,qua ao transporta-la do Haras para o hospital veterinario, com falta de paciencia de esperar o local de desembqrque desocupar, resolveu improvisar a descida colocando uma tabua .Resumo quando a egua pisou a tabua quebrou formando uma vala quebrando a mao da egua com fratura exposta. Uma egua de 500 kg nao pode passar em prancha improvisada.Este episodio foi a mim relatado pelo proprio Leandro via telefone.A egua teve que ser sacrificada e ele atribui o fata a uma fatalidade. Ainda tentou me explicar que nao sabia o porque de sua atitude e que so poderia ser solidario ao meu desespero.Fiquei muito mal porque paguei uma pessoa sem comprometimento algum com a vida de um indefeso.Um sujeito desse nao pode lidar com ser vivo, Tem que transportar cimento. Fica aqui o meu repudio a pessoas com este perfil que se dizem profissionais.

Se alguem puder me ajudar gostaria de saber que atitude posso tomar em relacao ao fato , para ser ressarcida de meu prejuizo .Talita 992 629949 Obg.

Luiz Antonio Molleta (05/05/2016) - São José dos Pinhais/PR

O que acontece com o público que vai ao hipódromo no dia de GP???

Arquibancada lotada em Cidade Jardim no GP 2016. E nos gramados também. Mas apostas que é bom, muito pouca.

Páreos cheios e equlibrados, pedra única e poules convidativas, e nada de jogo expressivo.

Em compensação, os foods trucks, bombando...

Me parece que o público não tem mais interesse para a aposta e sim, somente para o lazer....

O mesmo acontece no Tarumã... excelente público, mas guichês vazios.

Bem....aconteceu comigo também. Não apostei um Real e não foi por falta de barbadas.

O que fazer para atrair o cliente ao jogo???

Luiz

Helio J B Balsa (04/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Bom dia, Sr Pasqual Evangelista 

Minha dúvida baseia-se no Artigo 181 do Capitulo XI do CNC.

Será que o artigo está certo, não seria por acaso "171", mas adequado ao que vem sendo feito pelos dirigentes do JCSP? Por que ainda não houve punição ao JCSP?

Até quando as irregularidades vão continuar?

Graças a Deus as eleições do Rio chegaram, o fim está próximo, para alegria de sócios, proprietários, treinadores, jóqueis, turfistas e empregados.

Helio Balsa

Pasqual Evangelista (04/05/2016) - Valinhos/SP

V.BORGES

A Comissão de Corridas de São Paulo suspendeu o V.Borges por 30 dias segundo o artigo 40 do CNC. Vide abaixo.

Art. 40 – Todo profissional deverá manter boa conduta dentro e fora da Entidade, mantendo-se disciplinado e convenientemente trajado em suas dependências e respeitando os membros da Diretoria e seus delegados, sócios, funcionários e profissionais do turfe.

Parágrafo único – Os infratores deste artigo serão punidos com suspensão de 8 (oito) dias a l (um) ano ou o cancelamento da matrícula.

Porque não apenas 8 dias para satisfazer os críticos que se sentiram ofendidos(?).

Fico com uma dúvida e se alguém puder me esclareça. Quem deve punir um clube que não cumpre o CNC. 

Minha dúvida baseia-se no Artigo 181 do Capitulo XI do CNC.

Art. 181 – As importâncias que couberem aos proprietários, criadores e profissionais do turfe, por prêmios, ou percentagens, deverão ser satisfeitas no prazo de 15 (quinze) dias após a realização das corridas.

Pau que dá em Chico tem que dar em Francisco.

Francisco Rodrigues (03/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Afinal animais com lasix acima do permitido e alguma coisa ou não. 

Então foi um erro da maquina e isso. Ou não houve nada .Fui duramente questionado por isso , ter ventilado esse assunto aqui no site, falei na ocasião de "boatos "como nos bastidores e assunto corrente, não me sentinem um pouco intimidado. Se não foi nada o próprio JCB com seus profissionais junto com a comissão que é o juiz natural o fará, agora que é comentários corrente entre os profissionais a respeito do assunto é.

Pasqual Evangelista (03/05/2016) - Valinhos/SP

Sr.Claudio Afonso Baron Tiellet 

Continuo com minha opinião. Algumas correções ao seu comentário. Eu não defendi o V.Borges. Eu nunca me referi a classe ou a origem dele e sim a sua idade. Nunca nivelei ninguém pois eu acho que somos iguais principalmente no que se refere a educação de berço. Escolaridade, classe social e cultura não tem nada a ver com a educação de berço. Que o critique aquele que nunca xingou.

Eu tenho 70 anos e não posso criticá-lo.

Sandro R.Vivaqua Rocha (03/05/2016) - Campos dos Goytacazes/RJ

Boa tarde a todos turfistas

Mais uma rodada terminada e desta vez o vencedor foi Julio Ponte que voltou a brigar pela dupla com André Cunha. Lucas Eller segue firme na frente e parece ter a vitória assegurada. A colocação completa desta semana foi a seguinte:

1) Julio Ponte - 12

2) Fernando Lopes - 11

3) Lucas Eller - 10

Miguel Italiano - 10

5) André Cunha - 09

6) Celson Afonso - 08

7) Hermes Martins - 07

8) Miguel Leão - 06

Assim sendo, a classificação geral ficou assim:

1) Lucas Eller - 153

2) André Cunha - 140

3) Julio Ponte - 139

4) Celson Afonso - 122

5) Miguel Leão - 119

Fernando Lopes - 119

7) Miguel Italiano - 115

8) Hermes Martins - 110

Até semana que vem.

Helio J B Balsa (03/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Bom dia,

Aonde posso ter acesso para ver a íntegra da entrevista do jóquei V Borges em São Paulo para análise, visto que muitos ficaram ofendidos com o seu pronunciamento, pedindo inclusive punição. Obrigado pela ajuda.

Helio Balsa

Claudio Afonso Baron Tiellet (03/05/2016) - Itaara/RS

Prezado Sr. Pasqual Evangelista!

Antes de mais nada, desculpa citar seu nome, mas é apenas para identificação do que trata minha narrativa.

Minha intenção nada mais é do que comentar o fato desagradável cometido pelo jóquei V.Borges, e que, salvo engano, o Sr. o defende nivelando a todos como iguais. Evidente, não sou dono da verdade. Expresso, apenas, minha opinião em cima do seu comentário:

1 - Concordamos com a infelicidade da entrevista;

2 - Pode-se criticar sim, pois é personagem pública. Crítica nem sempre é destrutiva, maldosa, como aqui a faço; 

3 - O jóquei é parte, inclusive, de um sistema público, legal, de apostas. Presume-se ser profissional idôneo;

4 - Eu, por minha educação e cultura, mesmo não gostando de alguns mandatários deste pais, sempre os respeitarei como cidadãos. Não tenho hábito de usar impropérios. No entanto, posso criticá-los. São pessoas públicas e respondem por seus atos. Nós os colocamos lá;

5 - Não posso ser condescendente com o jóquei simplesmente por suas origens ou personalidade. Nem mesmo pelo ambiente de trabalho no qual vive. Errou! Presume-se ser cidadão como qualquer outro, sujeito as penas da lei;

6 - Não pode deixar de ser punido! Se não o for, ai sim seremos iguais a todos esses, que o sr. e eu não gostamos, que dizem o que querem, em público. Um erro não justifica outro.

Qual seria nossa reação se o proprietário do cavalo vencedor do GP. proferisse o mesmo discurso quando entrevistado?

Pasqual Evangelista (02/05/2016) - Valinhos/SP

Críticas ao V.Borges

Não sei se alguém pode querer criticar o V.Borges, Eu não gostei da entrevista dele como também não gosto de ouvir os palavrões dirigidos à Presidente da República e a outras autoridades. Por esse motivo deixei de falar com pessoas que conheci ligadas ao Turfe e aparentemente educadas desde que não sejam contrariadas. Se pensasse como essas pessoas teria que achar normal a forma como o V.Borges desabafou.

Se ele, um jovem, vê pessoas aparentemente educadas gritando vá tomar... em coro para um presidente num campo de futebol num jogo internacional mostrado para o mundo todo não deve ter achado nada demais falar o que falou.

Até o rendimento do V.Borges caiu depois daquele incidente. Não sei quem o magoou mas nesse meio turfístico cheio de falhas o que não falta são críticos.

Creio que deverá ser difícil achar alguém que possa criticá-lo. Talvez chamar sua atenção para educá-lo mas tudo que passar disso será hipocrisia.

Marco Antonio Santos (02/05/2016) - Niterói/RJ

Que coisa horrorosa a entrevista do V Borrges. Mesmo que a corrida tenha sido realizada em São Paulo, acho que a comissão de corrida deve se posicionar em respeito ao publico turfista. Aquilo é o que difere a civilização da barbárie.

Talita Lucia Bessa Netto (02/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Gostaria de saber se alguma atitude sera tomada pela Comissao de Corridas, com relacao a atitude do joquei V.Borges em entrevista em S.Paulo. Ele pode se achar injusticado com as criticas feitas a ele no Rio de Janeiro, porem e injustificavel a sua postura . Sua atitude denigre a profissao . Quem nao tem um conhecimento do local se assustou , ficando a sensacao de um local anti familia. E prejudicial aos profissionais e ao proprio Jockey Club Brasileiro, que se esfor;ca fazendo eventos para aumentar a frequencia do publico.Foi muito grosseiro !!!

Carlos Roberto dos Reis (02/05/2016) - Rio de Janeiro/RJ

Boa noite:

Gostaria de saber o critério que a comissão de corridas do JCB usa para desclassificar um animal.

Hoje no primeiro páreo só faltou o jóquey da nº 6 cair na raia, todos davam como certa a desclassificação, então o páreo foi confirmado na ordem de chegada.

Semana que vem quando sair o boletim oficial o joquey W. Blandi, com certeza vai ganhar 3 dias de suspensão por desvio de linha. E o apostador que jogou o 6 para segundo como fica.

Roberto.

José Flavio Garcia (02/05/2016) - Londrina/PR

Termina nesta segunda a “semana” do GP São Paulo. E com resultados dos mais desanimadores para o turfe paulista. A começar pelo fato de nenhum jóquei ou treinador de Cidade Jardim ter vencido qualquer uma das quatro principais carreiras de Grupo I. Se não bastasse, o movimento geral de apostas registrado até agora em São Paulo não passou de R$ 1.640.000,00, enquanto na Gávea os números chegaram a R$ 2.358.000,00. Ou seja, uma enorme disparidade. Se os prêmios em São Paulo continuarem retidos, como se prevê, além de defasados, não há qualquer perspectiva de uma melhora que possa ainda salvar o clube paulista de um final trágico e melancólico. O que, para o turfe brasile iro, seria um desastre de proporções inimagináveis.

José Vecchio Filho (01/05/2016) - Porto Alegre/RS

Cristina Antoniazzi disse TUDO !

Abraço a todos Turfistas !

Vecchio

Antonio Moura (01/05/2016) - Niterói/RJ

O ÍNDICE TÉCNICO

Oportuna a enquete de Maio do Raia Leve; está na hora de saber a opinião dos principais interessados os apostadores.

Pessoalmente, acho um horror. Não sei quais os benefícios para efeito de elaboração dos programas,

mas sei que para quem está condicionado há mais de cinquenta anos com a chamada por idade e número de vitórias, pesos e sobrepesos, - é um tiro no pé.

De uma coisa tenho certeza: não vai ser ainda desta vez, com a malfadada modificação, que o MGA da Gávea vai ressurgir das cinzas!

Christian Antoniazzi (01/05/2016) - São Paulo/SP

Eu lamento!!!

O sistema jcsp não vai captar apostas e transmitir as corridas da gávea no dia de hoje.

A vaidade dos responsáveis pela comando do turfe , é simplesmente vergonhosa.

A gávea, não dar preferência total ao dia máximo do cambaleante turfe paulistano o que gerou mais uma "briquinha de crianças " para saber definir de quem é a bola!

Eu como apostador(já que propriotário não sou mais), como fico? Tenho créditos lá e gosto de apostar na gávea! Acabo de realizar e reativar meu teleturfe da gávea. 

Aos gestores das duas entidades, não cabe aqui as palavras que gostaria de direcionar a vocês. 

A vaidade e o interesse pessoal está acabando com o pouco que resta do turfe.

Marco Antonio Santos (01/05/2016) - Niterói/RJ

O site argentino, turfdiario.com, critica duramente o código de corridas da Gávea. Entre outras coisas ele diz : " Mesmo que pareça mentira , apesar de ter tolerância zero com os medicamentos. O JCB, não sanciona os cavalos relacionados com caso de doping, a figura da suspensão provisória não existe no código de corridas carioca. Tal como ocorre na Argentina e em tantos outros países com hípica de primeiro mundo " .

Pasqual Evangelista (01/05/2016) - Valinhos/SP

Não consigo entender.

Porque o movimento de apostas do JCSP ficou abaixo dos R$ 600.000,00 no sábado do GP São Paulo. A programação de hoje estava boa e eu esperava um movimento melhor.

Apurei o movimento de apostas feito nas carreiras de Cidade Jardim;

JCSP - R$ 559 mil - 62%

JCB - R$ 340 mil - 38%

Esse números mostram que os apostadores não se sentem seguros em apostar no JCSP.

Nós turfistas quando ganhamos no JCSP recebemos nosso dinheiro e não entendo porque o movimento não foi maior. O problema financeiro afeta os fornecedores e proprietários mas não afeta em nada a nós turfistas. 

Somos afetados quando formam programas de poucos animais. Me pergunto se não seria melhor formar páreos mais numerosos mesmo que isso diminuísse o número de páreos. Mesmo que tivéssemos apenas uma reunião por semana.

Está faltando criatividade no JCSP para procurar soluções. Parece aquelas empresas que se entregam em casos de dificuldades.

Me pergunto porque não abaixar o valor mínimo das apostas. O JCSP está precisando de pequenos apostadores mas hoje é o hipódromo mais caro para jogar. 

Havia deixado de apostar em São Paulo mas nesse fim de semana estou jogando e vou jogar no hipódromo de São Paulo.

Quanto melhor a situação dos nossos hipódromos melhor para nos que amamos o Turfe.

Pasqual Evangelista (01/05/2016) - Valinhos/SP

MAIS ERROS NO SISTEMA JCB

Srs. Façam várias apostas no site do JCB cuja soma seja superior do seu saldo. Quando você confirmar você é levado para a tela de Novos Créditos.

Clique no botão para voltar e tente eliminar uma das apostas para que o total de apostas fique dentro de seu limite. Confirme as apostas e a surpresa aparece. Recebe novamente a mensagem que seu saldo não é suficiente e a aposta que havia cancelado volta a estar ativa. 

Aí está o erro. Poderia imaginar que é uma tentativa de forçar o apostador a depositar mais dinheiro na sua conta, mas pela qualidade desse site creio que é um erro mesmo. Já abri várias chamados para a Ouvidoria e eles tem corrigido os erros que tenho apontado mas pelo preço que dizem que esse site custou todos esses testes deveriam ter sido feitos antes do site entrar no ar. Não vou abrir uma Ouvidoria para ver se esse pessoal usa esse site como um feedback e para que alguém mais veja esse erro.












12.648

12.812























  Associação Carioca dos Proprietários do Cavalo Puro-Sangue Inglês