Cadastre-se e receba novidades:

Nome


E-mail

Kurdish – Stud Capitão

Final Road – Haras do Morro

Acteon Gaúcho – Stud Hulk

Quarteto de Cordas – Haras do Morro

Ombak Bagusse – Haras Clark Leite

Escasa – Haras do Morro

Roi Plantegenêt – Stud Nunes de Miranda

Isola Di Fiori – Haras do Morro

Dracarys – Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Lookforthestars – Haras do Morro

Agassi – Stud Verde

Verso e Prosa – Stud Ilse

Last Hope – Coudelaria Jessica

Ghoul – Stud Verde

Famous Italian – Stud Palura

Risada Gaucha – Coudelaria Pelotense

Violino Solo – Haras do Morro

Gone Hollywood – Stud Verde

Palpite – Haras Clark Leite

Original Sin – Stud Gold Black

Jade Runner – Stud Palura

Obscene – Stud Gold Black

Candieiro – Stud Gold Black

Madame Renata – Stud Palura

Gaelic Princess – Coudelaria Atafona

Rio Plantagenêt – Stud Nunes de Miranda

Gotenks – Stud Gold Black

Energia Icon – Stud Snob

Casual Elegance – Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Duvida – Ronaldo Cramer Moraes Veiga








Neste espaço são publicadas as manifestações dos nossos leitores.

O RAIA LEVE acolhe opiniões sobre todos os temas ligados ao turfe.
Reserva–se, no entanto, o direito de rejeitar ofensas, acusações insultuosas e/ou desacompanhadas de documentação. Eventualmente, os e–mails poderão ser checados. O site não tem o compromisso de publicar todas as mensagens recebidas. A publicação, quando ocorrer, se dará na íntegra ou parcialmente, privilegiando–se os trechos mais relevantes.

O Raia Leve, depois de pedidos de leitores e deliberação da diretoria da ACPCPSI decide que além da checagem de CPFs e identidade virtual costumeiramente feitas, só publicará mensagens de internautas que respondam e–mail confirmando a identidade. Desta forma, a editoria do site pede aos internautas que respondam e–mail da associação com a máxima rapidez possível quando solicitados a fim de ter a liberação de seu comentário, bem como assegurem–se que o e–mail raialeve@raialeve.com.br esteja definido como um endereço que não seja encaminhado para a caixa de Spam.





Junho | 2018

Erasmo Rodrigues da Silva (20/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

AGRADECIMENTO e PÊSAMES.

- agradecimento à OUVIDORIA do JCB, pois sempre que postulei na mesma qualquer opinião, tive resposta imediata em como tal opinião seria acompanhada, independente de válida ou não.

- agradecimento à APPS - LEILÃO DE QUALIDADE, que quando por e-mail tratei de algum assunto, a mesma teve a gentileza de me colocar em contato com Sr. Arnaldo, para outros esclarecimentos.

Ressalvo que sou somente um turfista, com 70 anos, apostador, mas vidrado em filiações. Agora, pêsames.

- pêsames ao HARAS SANTA MARIA DE ARARAS pela perda do WILD EVENT.

- pêsames também ao STUD BOOK BRASILEIRO, pelas modificações no seu novo site, onde para turfistas apaixonados como eu, turfista comum sem quaisquer vínculos com o mesmo, ficou impossível reverenciar os produtos de WILD EVENT, de forma fácil como no site anterior. Hoje, ao digitar-se WILD EVENT, o acesso é dado aos seus produtos, em 92 páginas, em ordem cronológica de nascimento (do mais novo ao mais velho). Para completar a sandice, os mesmos apresentam-se sem a respectiva mãe. Quem tiver paciência, que faça esta ’homenagem" ao reprodutor citado, OU, entre no site do STUD BOOK ARGENTINO, e faça a pesquisa citada em uma única página. Ah! E de forma lógica, os seus produtos argentinos, PASMEM, aparecem com as respectivas mães.

TIRA O TUBO.

Antônio Moura (17/06/2018) - Niterói/RJ

DESFOLHANDO O BARALHO DAS DÚVIDAS ESCLARECIDAS

Sr. Luiz Antonio da Silva,

Como não notei nenhuma resposta à sua indagação aqui no Espaço, entrei para confirmar que o Sr. Jorge Olympio é, efetivamente, um dos excelentes marcadores do Raia Leve.

O signatário também estranhou a marcação, mas como acompanho e analiso sempre as suas indicações, entendo que apenas tentou uma pule maior que no seu entender tivesse efetiva chance.

Tenho a impressão que o vencedor, na condição de favorito, fracassou anteriormente por apresentar hemorragia e devidamente medicado não deu susto. Acho que doravante ele pensará duas vezes quando marcar contra as próprias cores. Razão tinha o Bolonha que indicava sempre os animais de sua propriedade, por menor chance que tivessem!

Ah, o Sr. Jorge Olympio, não por acaso, é também Diretor e proprietário deste já tradicional site de Turfe.

Apareça sempre! Antonio Moura

Luiz Sergio (17/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Sr. Luiz Antônio da Silva sim o cavalo é dele e indicou para terceiro e ganhou por 5 corpos quem foi na indicação levou uma cama de gato.

Obs. Para evitar especulações deveria se julgar impedido de indicar.

Luiz Antônio da Silva (16/06/2018) - Nova Iguaçu/RJ

Alguém pode esclarecer se o proprietário do animal ganhador do último páreo de hoje é o Sr. Jorge, o que faz as indicações no Raia Leve?

João Orlando Tomczak (15/06/2018) - Curitiba/PR

Concordo inteiramente com o Sr.Luiz Carlos Barbosa de SP e complemento que os páreos são em muitas vezes com a prevalência de azarões, com os favoritos saindo até da trifeta.

Não tenho mais coragem de apostar em cidade jardim.

Luiz Carlos Barbosa (13/06/2018) - São Paulo/SP

A continuar dessa maneira logo vamos ver o fim das corridas em cidade jardim, olha que acreditava nessa diretoria para corrigir o rumo perdido e tudo daria certo, mas com tantas decisões erradas como acabar páreos de claiming e formação de programa com vários páreos vazios e premiação ridícula sem contar com horário que escolheram para começar as corridas e o pior não honrar compromisso com seus funcionários e proprietários de cavalos, com essa atualização dos prêmios na gávea a debandada deve ser geral.

Claudio da Silva (13/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Senhor Carlos Eduardo, os três últimos cavalos melhores arenáticos nos EUA, só vi correrem na areia, acho que se fosse grama não correriam.

A exemplo do JCB, quando há mudança de pista, a quantidade de forfait são grande e alguns favoritos na grama, ficam pulando no mesmo lugar.

Miguel Barros Camara Leão de Souza (13/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Bom dia turfistas

Fazendo um balanço geral sobre a semana máxima do Grande Prêmio Brasil fiquei com a impressão que foi boa mas que poderia ser melhor. O marketing esteve bem e o trabalho da TV Turfe foi muito bom. A galera da reportagem teve um comportamento exemplar com informações que devem ter ajudado bastante o público turfista. 

Os locutores Fernando Cury e Thiago Guedes mais uma vez estiveram precisos nas transmissões e trouxeram emoção nos mais variados páreos. Thiagão mostrando um grande amadurecimento nesta difícil profissão esteve perfeito na transmissão da prova máxima.

Em termos técnicos os grandes destaques foram Luis Esteves e Ildefonso Souza que apresentaram alguns ganhadores em provas de Grupo. Uma grande surpresa ficou por conta do fraco desempenho dos excelentes treinadores Dulcino Guignoni e Venâncio Nahid nas principais provas. Isso faz parte do turfe. Quanto aos jóqueis destaque absoluto para Luan da Silva Machado e sua brilhante direção com Quarteto de Cordas. Ganhar no último pulo para cima do recordista mundial Jorge Ricardo não é para qualquer piloto. E o que dizer do Haras do Morro?. Merecido triunfo já que vem investindo  forte no esporte dos reis e merece colher os frutos. Parabéns ao Sr. Sinval Araújo e seu filho Diogo. 

A lamentar apenas o fato da raia de grama estar dando nítida vantagem para os animais que vinham do centro da pista para fora. "Protegeram" a grama com aquela móvel durante um mês e o que se viu foi uma tremenda lambança por parte dos responsáveis pela manutenção do tapete verde. Os jóqueis que entravam por dentro (naquela faixa dos doze metros de cerca móvel) pareciam cair num atoleiro. Os dirigentes do JCB deveriam vir a público dar uma explicação por esta tremenda "bola fora" que influenciou no resultado final de vários páreos.

No cômputo geral uma nota oito fica de bom tamanho na opinião deste blogueiro.

Miguel Leão

Francisco Rodrigues (13/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Ideia do lounge foi excelente. 

Não concordo com a proibição. 

Na minha opinião agrega bastante valor e comodidade para o turfista .

Bom eu não entendo de vestido de mulher acho secundário. 

Mas respeito quem acha que no Rio de janeiro tenha que andar de burca. 

Abraço

Flávio Gomes (13/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Discordo totalmente sobre a ideia do lounge da PMU. Foi uma tremenda bola fora. No início da reunião de sábado eu estava andando pela grama e uma funcionária da PMU me parou dizendo que eu não poderia ficar ali por ser uma área restrita a convidados da PMU. Lógico que permaneci onde estava. Era só o que faltava. Não poder mais andar na grama la debaixo da tribuna. Depois que encheu viram que não tinham como controlar isso e desistiram de tentar expulsar as pessoas da grama. Espero sinceramente que isso nunca mais volte a acontecer. 

Outra furada foram as barracas de comidas e bebidas que la estavam. Querem popularizar o esporte deixando entrar vestido de qualquer jeito (vi mulheres de sandália de dedo) , mas colocam la barracas vendendo vinhos e queijos caríssimos, cervejas artesanais e foodtrucks com preço fora da realidade, ao invés de colocar barracas vendendo sanduíches e bebidas tradicionais com preços acessíveis. 

Fora essas mancadas os animais compensaram na raia com Páreos lindos que culminaram com a bela vitoria do Quarteto de Cordas.

Abraço a todos

Francisco Rodrigues (12/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Festa do G P Brasil maravilhosa. 

Queria registrar a ideia do lounge PMU ,Muito bom gosto deveriam manter aquela estrutura fixa ali.

Melhor do que aquele vazio.

Se for possível manter a estrutura do lounge,agrega bastante era o que estava faltando. 

Parabéns pela ideia.

Mauro Roger (12/06/2018) - Cachoeiro de Itapemirim/ES

O artigo do Roberto Fonseca sobre a trajetória do Quarteto de Cordas sintetiza o que é o turfe.

 

Não o jogo, o turfe.

 

Criado pelo Fronteira, comprado desmamado pelo Haras do Morro,primeira tentativa de venda fracassada, segunda alcançada.

Concretizada a recompra,um detalhe burocrático impede nova venda.

Em um primeiro momento, a frustração de um ótimo negócio não realizado.

Dias depois, a alegria de vencer um GP Brasil.

É Sinval, quem te viu, quem te vê.

Lembro de você correndo os matunguinhos lá na Lagoinha,criando seus cavalinhos em Goiás, há trinta anos.

Lembra do Bela Vista , do Macalé,do Dedé, do Fio, do Grilo,Luis Miguel e tantos outros?

Pois é, domingo sua fisionomia de alegria e orgulho ao buscar seu Quarteto de Cordas,me fez viajar no tempo,como uma sinfonia é capaz de fazer.

Rodrigo,obrigado por preservar a paixão de seu pai.

É isso, faça tudo certo no turfe,invista pesado e reze pelo acaso.

Só assim para um turfista de Goiás, ganhar um GP Brasil.

Carlos Eduardo de Santana Teixeira (12/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Claudio, mais um motivo seria pq, se já são na areia, não haverá mudança de pista, chovendo até canivete, e assim os animais estarão sempre em condições iguais, não favorecendo nenhum deles.

Carlos Eduardo de Santana Teixeira (12/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Claudio Silva, os páreos nobres nos USA são mesmo em pista de areia, pq quando o cavalo é bom corre em qq pista sem ficar escolhendo, grama, areia, leve, pesada, macia, etc....

Parabéns mais uma vez ao comentarista André Rodrigues, deu um show nos comentários não poupando ninguem das críticas (absolutamente corretas). Pq será que os demais não seguem o exemplo do André Rodrigues??

João Fernandes (12/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Gostaria de registrar aqui no Raia Leve minha reclamação com relação as caixas de som do JCB no salão da Tribuna Social, caixas muito antigas, os apostadores na hora do páreo não entendem nada que o Locutor transmite, o som fica todo embolado dificultando o que esta sendo transmitido, Sr. Responsável se puder escute um páreo de hoje neste local e o Sr. vai ouvir sobre o que estou falando.

Bom dia a todos e boa sorte.

Pasqual Evangelista (11/06/2018) - Valinhos/SP

Vergonhoso pedir o sino no 6º Páreo de 2.feira. V.Nahid tentou ganhar a última no tapetão. O pessoal da TV ficou envergonhado. Não tem punição para quem simula prejuízo???

Luiz Fernando Carvalho (11/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

O aprendiz B.Queiroz indiscutivelmente tem muito talento. Vê-se q nasceu pra isso, só que precisa saber que trabalha em um ambiente de apostas. Vem largando muito mal com cavalos francamente favoritos. O cavalo Karisco foi mais um. Mês passado, largou quase fora do páreo com o cavalo New Begin, uma pule de devolução. Esses são apenas alguns exemplos. Poderia citar mais alguns. Que vai dar certo na carreira, não tenho dúvidas, só precisa manter a confiança dos proprietários e principalmente dos apostadores. Montar um cavalo com pouca chance e montar um favorito, é muito diferente. A concentração quando se monta um favorito, tem q ser total ! Quando acontece o que vem acontecendo poucas vezes, se releva, mas quando começa a acontecer com frequência, o público começa a desconfiar. Fiquemos atentos !

João Orlando Tomczak (11/06/2018) - Curitiba/PR

A.L.SILVA

Que vitória espetacular montando o ILUSTRE SENADOR desse (PARANAENSE) no 6.º páreo de segunda-feira dia 11.6. na gávea.’ Excelente jóquei que deve ir montar no exterior logo logo.

Aprendizes, inclusive o B.Queiroz, revejam esse páreo;

João Orlando Tomczak (11/06/2018) - Curitiba/PR

Corridas fora com favoritos

Até agora me reservei p/não criticar o B.Queiroz, até então, salvo alguns páreos, estava quase absoluto. Porém, no segundo (KARISCCO) E NO TERCEIRO) (LEE) de segunda-feira, TIPO ’C" e "S" em cima, perdeu dois páreos com duas barbadas em cima do disco e não me venham dizer que é apenas um aprendiz de 3a.categoria, pois já ganhou várias carreiras. Vamos ver se o pai.grande jóquei que já ganhou vários páreos e GPs, orienta este menino pára não deixar de ganhar este tipo de páreo e montar todos, nem que sejam matungos, como se fosse um GP..

O guri que venha montar "atento", pois já deve se estar achando um "Ricardo" (INIGUALÁVEL) da vida.

Jacques Eskinazi (11/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Tanto esforço de mídia que infelizmente não se traduziu no mais importante: Apostas.

MGA do dia do GP Brasil foi inferior ao do ano passado. Vamos ver se melhora na segunda e terça.

Porque no mês de junho tem uma semana de movimento a menos por causa da precipitação de cancelar todas as reuniões da semana, quando segunda e terça a situação já era bem mais tranquila eseria bem viável ter realizado corridas..

Claudio da Silva (11/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Porque será que as provas nos EUA do tríplice coroado(arenático) são disputadas na pista de areia e no Brasil são na pista de grama. Quem souber que me responda.

José Flavio Garcia (11/06/2018) - Londrina/PR

Um fato inédito, mas sintomático. No sábado o turfista paulista apostou mais nos páreos da Gávea do que nas próprias carreiras em Cidade Jardim, que realizou 11 páreos: 295 mil X 287 mil. Conclui-se portanto que o atual fraco movimento financeiro em São Paulo deve-se à baixa qualidade da programação, recheada de páreos vazios. Isso sem contar que para escapar dos custos da iluminação artificial a reunião teve início às 11:30, um absurdo.

Jose Tito de Aguiar (11/06/2018) - São Bernardo do Campo/SP

O diretor de turfe e toda diretoria do JCSP devem estar satisfeitíssimos com o resultado do movimento de ontem média de 26.00,00 por páreo.

"parabéns" a todos e principalmente a quem inventou este novo horário para início das corridas.

Tem um ditado popular que diz: errando e aprendendo.

Vamos aguardar.

Luiz Fernando Carvalho (10/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

O que a comissão de corridas fez hoje, dando grama para os páreos não graduados, foi um ABSURDO ! Os 3 primeiros páreos, ajudaram a pisotear o interno da pista, já nas provas graduadas, vimos atuações pífias dos animais que entreram e ficaram por dentro na reta. Com isso as corridas se transformaram em uma autêntica loteria ! Forçaram a barra para dar grama e o que vimos, foram provas com animais de alto nível, tendo suas performances prejudicadas. Será q não sabem q nessa época do ano, com a friagem da noite, a pista não seca com o sol da manhã ? Se existe um penetrometro, que ele seja respeitado. Tomara que tenham aprendido a lição !

Mario Veloso (10/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

E tanto foi feito 

Mexe Mexe

Molha Molha

Cerca móvel de 12 metros

Que desequilibrou a pista

Todos estão correndo além do meio de raia para disputar os páreos

Se não puder colaborar que não atrapalhe

Rogério Maia (10/06/2018) - Salvador/BA

Muito bom ler as matérias do Paulo Gama!

Amigos de longa data, me delicío com o texto irretocável do correto profissional.

Um cara grande de coração ainda maior e de uma sensibilidade que nos remete ao local dos eventos, sobre os quais escreve.

Parabéns e meu desejo de uma grande festa!

Rodrigo Batista (10/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Senhores e senhoras me perdoem , mas escrevo essa mensagem emocionado após a histórica conquista da tríplice coroa americana no Belmont Stakes pelo sensacional potro justify. Coisa de cinema, épico, histórico, num hipódromo de Belmont lotado com mais de 100 mil expectadores, capaz de levar o super experiente jockey mike smith e o mágico treinador Bob Baffert a não encontrarem palavras para justificar (perdãp do trocadilho) a magnífica vitória de Justify. 

Baffert citou seu inesquecível american pharoah na entrevista pós vitória, creditando o êxito de justufy a uma ajuda divina, certamente um momento especial para o mítico treinador. 

Ah sim o MGA, até o penúltimo páreo da reunião de sábado Belmont vendeu a razoável quantia de R$ 480 milhões em apostas. Mas por aqui dizem que o turfe brasieiro definha porque há outras opções de lazer, kkkk. Certamente não havia nada melhor para fazer na pacata cidade de Nova Iorque hoje do que ir a Belmont assistir a história do turfe se materializar. Como nossos críticos são pátéticos às vezes. 

Vida longa ao turfe, e que os ventos de Belmont cheguem em tempo para o nosso GP Brasil.

João Ciro Oliveira (10/06/2018) - Curitiba/PR

Pelos resultado dos leiloes os proprietários estão sastifeitos pelos valores pg.pelo jcs.

Luiz Antonio Molleta (10/06/2018) - São José dos Pinhais/PR

Foi um descaso o que fizeram com o vencedor do GP Major Suckow Grupo 1 hoje na Gávea.

Na hora da foto da vitória, resolvem passar o cânter gravado de Cidade Jardim e em seguida, os cavalos caminhando na seta de partida.

Não consegui entender.

Parabéns ao Stud JN, Blandi, M DECKI e equipe pelo Grupo 1

Juan Carlos Botter (10/06/2018) - Buenos Aires/AR

Jorge Ricardo tem 12.884 vitorias, já que subiu mais uma por desclassificação, grato Juan Carlos Botter

Rodrigo Batista (09/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Caro Sidney Kanashiro, que fantástica informação sobre nosso craque João Moreira ir montar no mágico turfe japonês. Pena que nesse nosso estranho país chamado Brasil as notícias do turfe não chegam à grande imprensa. Quem já teve oportunidade de visitar outros países percebeu a importância que a mídia dá para os craques das rédeas. João Moreira é um mito em seu próprio tempo, reconhecido globalmente, mas nenhuma linha é escrita pela nossa mídia tradicional. Que país estranho esse nosso que não valoriza nossos talentos. 

Fica aqui nosso desejo de sucesso ao fantasma, digno representante nosso no esporte dos Reis. Estaremos torcendo junto com os brasileiros residentes no Japão, o fantasma merece. 

Saudações!!

Carlos Roberto dos Reis (09/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Boa noite;

Hoje assistimos no 9º páreo da gávea um verdadeiro vareio do cavalo andromeda lover.

Vale lembrar que esse cavalo correu terça feira um páreo mais fraco que este, chegou na 4ª colocação.

Isso quer dizer que em menos de quatro dias melhorou uma enormidade. Parabens Sr. Adelsom Menegolo, o Sr. é mais um mágico que temos no JCB.

Queria ver se fosse D. Peres, J. Borges, Pedrosa.

Vamos aguardar para ver o resultado da Comissão de Corridas.

Roberto

Sidney Morihiro Kanashiro (09/06/2018) - São Paulo/SP

Li aqui no raia leve que Joao Moreira, ira montar no japao, onde tem muito fans, atualmente dois jóqueis estrangeiros estão disputando a liderança são eles m. demuro e c. lemaire acredito que em breve teremos um joquei brasileiro ganhando estatísticas no japao alias um feito pra ficar nos anais do turfe. boa sorte joao, e não esqueça no japao há mais de 250 mil brasileiros que torcerão junto conosco aqui no brasil um abraço

Rodrigo Batista (08/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Caro Sr. Sergio José Lessa, para sua informação, Com base no arquivo online de jornais da época (hemeroteca da biblioteca nacional http://bndigital.bn.gov.br/hemeroteca-digital/ ) fiz o cálculo dos Movimentos Gerais de Apostas médios ao longo dos tempos no JCB. Os valores foram corrigidos para os tempos atuais pelos índices da Fundação Getulio vargas. 

O MGA médio diário da Gávea nos anos 80 alcançava 4 milhões de Reais, nos anos 70 o MGA médio diário do JCB era de 8 milhões de Reais e nos anos 60 chegava a 12 milhões de Reais por dia!

Meu tio e meu pai sempre me dizem que nessa época os bookmakers movimentavam cerca de 4 vezes os valores do MGA!! Sei que é difícil afirmar quanto havia de jogo paralelo, mas todos concordam que era altíssimo.

Sei que são números quase inacreditáveis quando comparados aos atuais valores dos MGAs, mas de certa forma justificam a imensa cobertura jornalística do turfe de então, citada pelo senhor. Cordiais saudações. 

Concurso PMU, 

Não participei pois discordo do formato, já houve torneio no JCB com marcação de todos os páreos de cada reunião e que tiveram enorme sucesso, pra que querer reinventar a roda? Tempo de corrigir para o ano que vem.

Antônio Moreira (08/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Fico pensando como os atuais dirigentes do turfe carioca tratam os proprietários de cavalos de mais idade no que diz respeito aos prêmios. Vergonhosa resolução é o mínimo que se pode dizer. Repito o que sempre disse: eles não são do ramo além de não possuírem sensibilidade.... Ainda vão analisar o impacto financeiro sobre a premiação de 2 e 3 anos, para ver o aumento que darão para as outras idades. Virá com certeza um aumento pífio... Merecem um enfrentamento jurídico...

Jose Tito de Aguiar (08/06/2018) - São Bernardo do Campo/SP

Não querendo ser repetitivo, mas amanhã cidade jardim iniciando as 11.30 hs. só pode ser brincadeira.

Assim já é demais, chega de incompetência.

Francisco Rodrigues (08/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Aumento de prémios. 

Meteram um migue de estudos kkk. Só que animais mais de 4 anos e mais gasta tanto quanto de 2/3 anos. 

Fizeram uma descriminação horrível com os proprietários pequenos que na maioria opta por um animal mais velho.

Lamentável. 

O quê tem haver iluminação com prêmios zero.

Iluminação e um investimento que já deveriam ter sido feito devido o maior número de animais em distância curta. Retorno garantido.

Gustavo Giardino (08/06/2018) - Curitiba/PR

Aumento de prêmios!! 

Mas só para os potrinhos!?

Lamentável....

Gustavo.

Flávio Gomes (07/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Amigos e amigas que ainda estão falando sobre o concurso Rei dos Páreos, gostaria de dizer que acompanhava o mesmo e cheguei a salvar a planilha da última semana antes dela ser deletada. Conferi e vi que o ganhador do concurso caso a última semana não fosse excluída teria sido o Sidinei Silva Machado. Ele ganhava no desempate da pule maior com o participante que foi declarado vencedor pelos organizadores.

Abraço a todos.

Carolina Luize (07/06/2018) - Curitiba/PR

Boa tarde, Miguel Leão.

Agradeço imensamente à sua compreensão para comigo. Fico até emocionada, porque "no meu mundo" falar sobre turfe é algo raro e os poucos que falam não compreendem.

Você é uma pessoa muito especial, hoje em dia é muito difícil as pessoas sentirem empatia umas pelas outras. Um dia vamos nos conhecer, não vou desistir de ir ao Rio de Janeiro.

Para muitos, sonhar em conhecer o Hipódromo da Gávea pode parecer algo sem valor, mas no meu caso é muito importante. E se tratando de uma data tão importante como a de domingo, com certeza o sonho é potencializado. 

Se eu tivesse condição de ir, pode ter certeza que eu já estaria aí. Infelizmente a questão financeira impede, pois tenho altos gastos da faculdade e outras contas pra pagar (assim como nós todos). Meus pais queriam me ajudar, mas daí a minha irmã teria que ir comigo para eu não ficar sozinha. Então os gastos seriam multiplicados.

Acho impossível a PMU pagar minha viagem, não vou dizer que não tenho esperança, mas acho inexistente esta possibilidade.

Então adio o sonho.

Ano passado o GP Brasil foi no dia do meu aniversário e, mesmo assim eu não deixei de assistir os páreos.

Eu acompanho tudo relacionado ao turfe. Gosto de ver leilões, todos os programas de youtube, porque isso me completa verdadeiramente.

Gostaria de dizer que a Karol Loureiro sempre foi muito querida comigo. Desde o início do concurso ela me tratou carinhosamente nos e-mails. Inclusive admiro muito a dedicação que ela tem com o turfe, o trabalho dela só edifica o nosso amado esporte. 

Foi um desfecho infeliz, é uma pena mesmo. Eu realmente lamento pelo transtorno, não queria que ninguém saísse prejudicado, inclusive a própria Karol que, com certeza tinha as melhores intenções quando promoveu o concurso.

Acho que essa semana é demasiadamente especial e a expectativa pelo dia 10 não deve ser ofuscada por esse concurso. 

Vamos ficar felizes, afinal GP Brasil é uma vez por ano.

Desejo um excelente fim de semana para todos os profissionais, apostadores, criadores, proprietários e apreciadores deste esporte tão lindo.

Miguel Barros Camara Leão de Souza (07/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Prezada Karol Loureiro e demais turfistas.

Em relação ao Torneio Rei das Feras venho ponderar que como conheço a abnegação que a jornalista Karol Loureiro possui em relação ao turfe estou certo que (mesmo sendo polêmica) a sua intenção sobre o final do Torneio não tem nada com proteção à fulano ou beltrano. A decisão do encerramento do concurso não foi feliz mas não vejo nisso nenhum tipo de má fé. A Karol sabe que já discordei dela em alguns pontos (principalmente quanto à forfaits) nas marcações do programa.

Um café por uma Barbada quando fui gentilmente convidado a participar em algumas oportunidades. As críticas devem ser sempre construtivas no meu modesto ponto de vista. 

Não tenho procuração para defendê-la mas fiz questão de registrar neste espaço que em diversas vezes somente com os erros cometidos podemos aprimorar para evitá-los numa próxima vez.. 

A PMU também errou e deve tentar melhorar para futuros concursos. Fazendo enquetes junto aos turfistas antes da definição do regulamento talvez seja uma destas maneiras. 

Cheguei a sugerir aqui que a PMU realizasse um torneio nesta semana do Grande Prêmio Brasil para aqueles que ainda estavam concorrendo ao torneio anterior mas infelizmente a ideia não foi aceita. A Carolina que é uma jovem turfista paranaense também poderia ser premiada pela empresa patrocinadora para vir assistir ao Grande Prêmio Brasil. Seria inclusive uma bela jogada em termos de marketing em nossa semana máxima turfística e um estímulo à formação de mais jovens no esporte dos reis.

Temos muitas coisas a melhorar dentro do turfe e todos sabem disso.

Miguel Leão

William Casquilha (07/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Alguém sabe porquê o JCB recolheu o programa de domingo?

Waldir Alves de Souza (07/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Torneio Rei dos Páreos

Minha opinião:

Baixíssima aceitação por parte dos participantes. Havia desconfiança de muitos com relação ao formato e regulamento. Na fase preliminar foram, se a memória não me falha, menos de 60 concorrentes.

Assim mesmo porque diversos turfistas queixaram-se no espaço do leitor que após realizarem o depósito de $100,00, quesito básico para inscrição, seus nomes não constavam na relação de participantes do torneio.

O formato arcaico previsto na disputa, cujo regulamento impondo a contragosto do participante outro animal em caso de forfait, não é uma decisão apropriada para esse tipo de disputa. O correto seria o participante enviar indicação reserva em caso de retirada ou transferência de pista.

Com relação ao encerramento antecipado, não há o que discutir, foi uma transgressão do regulamento. 

A desculpa relativa ao período "apertado" de 48 horas - segundo relato da promotora do evento -, para compra de passagem e estadia em hotel do (a) vencedor (a), caso fosse de outro estado, está totalmente fora de contexto. Estamos no século 21, e os setores envolvidos estão entregue às moscas.

A parceria envolvida na organização do evento eximiu-se de responsabilidade pelo encerramento abrupto do torneio. Considero isto um absurdo. As pessoas deveriam aprender com seus erros. Simples assim. 

Por derradeiro, sinto-me a vontade para afirmar que esse torneio foi uma tremenda "bola fora"!

Sergio José Lessa (07/06/2018) - São Gonçalo/RJ

Saudade do Raia Leve do Zig, uma boa época em que eram sem censuras e respeitavam o pensamento do turfista através de publicações isso foi a muitos anos, no JCB foi a época dos grandes craques, grandes narradores, grandes gestores do turfe onde o turfe era levado a sério o JCB e JCSP eram atrações máximas sem PMU,sem CODERE, e davam oportunidades aos pequenos Hipódromos, davam oportunidade aos profissionais do interior, treinadores e jóqueis, homenageavam a pessoa pelo seu trabalho e sem bairrismo, a única disputa eram na pista. 

Os movimentos de apostas eram espetaculares, não haviam a tal TV Turfe, com comentaristas que não comentam nada a não ser dar palpites muitas vezes infelizes para vender apostas parecendo bookmaker on line, era a época dos verdadeiros comentaristas Natan, Sérgio Resende,Bolonha,Luiz cabeleira, era a época dos grandes narradores de turfe T.Vasconcelos,Hernane,Oscar,A.Sales,L.Carlos e tantos outros, era a época das transmissões no Rádio, quem não se lembra da PRF4 RÁDIO JB, RÁDIO EL DORADO,FEDERAL,TAMOIO,AMÉRICA,RÁDIO RIO DE JANEIRO.

Foram épocas marcantes que ficaram gravados na memória de todos os turfistas da velha guarda, onde o JCB nessa semana festiva do GP BRASIL, perderam uma grande oportunidade de fazer uma justa homenagem a um jóquei de 78/79 anos em atividade e acabar de vez com o estigma de ser um clube de turfe fechado em termos de homenagem para quem não é prata da casa, homenagem essa que ficariam gravados na memória de todos os turfistas.

Rodrigo Batista (07/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

O sexto páreo de Quarta feira em woodbine, transmitido pela PMU, mostrou mais um show do joquei brazuca Eurico Rosa, é impressionante o estado do rapaz que vem dominando o competente hipódromo canadense. Quem dera pudessemos trazer de vez em quando nossos grandes joqueis que se encontram brilhando em alhures para desfilar talento por nossas pistas. 

Vale a pena assisir o replay do referido páreo.

Flávio Gomes (07/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Sra Karol Loureiro

Ao invés de admitir o erro vem aqui ainda achar que a atitude de encerrar o concurso quando bem entender foi correta?

Falta de respeito foi o que fizeram com os finalistas que foram esquecidos depois de 3 semanas participando. Encerrar o concurso antes rasgando o regulamento é que é uma falta de respeito. O Sr André que foi declarado ganhador erroneamente com certeza não está se sentindo desrespeitado, e sim feliz por ter sido beneficiado por um erro. 

Acredito que depois dessa a PMU irá repensar sobre estes concursos. O formato é até interessante, mas a organização estragou tudo.

Que viremos esta página negra e agora só pensemos no GP Brasil!

Erasmo Rodrigues da Silva (06/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Boa tarde. 

No site do STUDBOOK do JAPÃO, consta desde o ano passado o nascimento para 2018 de cria da craque CRUISELINER, pelo reprodutor TOSEN PHANTOM (neto de SUNDAY SILENCE).

No site do STUDBOOK da ARGENTINA, aparece o craque DANIEL BOONE cobrindo 79 reprodutoras do ARARAS argentino. No mesmo site, já aparecem os filhos de AEROSOL e CISNE BRANCO nascidos em 2017.

Mas como hipólogo totalmente amador, peço apenas ajuda para tornar a consultar no site do STUDBOOK brasileiro os animais não nominados, como por exemplo, NN/17- (nome da reprodutora). 

Grato. Erasmo Rodrigues.

Erasmo Rodrigues da Silva (24/05/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Bom dia.

Com relação ao meu texto em anexo, 21/05/2018, novamente através deste RAIA LEVE, encontrei algumas "soluções" para meus questionamentos:

1- hoje o reprodutor (EXCELENTE) do HARAS ANDERSON não aparece para pesquisa. Mas, no alto dos meus 70 anos, pensei e digitei OMAGGIO. A seguir cliquei em seu pedigree e logicamente apareceu DODGE. Cliquei então em DODGE e este apareceu para pesquisa. Incluí na pesquisa filhos, e novamente cliquei em PROGÊNIE. Então aparecem os filhos de DODGE, ordenados NÃO POR ORDEM ALFABÉTICA, mas por DATA DE NASCIMENTO, do mais novo para o mais velho, ou seja, a partir de 2011, em APENAS 78 PÁGINAS.

Agradeço a este SITE, por obrigar-me a criar atalhos, ou seja, pensar. Realmente, no site anterior, digitava-se DODGE e todos os seus filhos apareciam em ORDEM ALFABÉTICA e POR ORDEM DO ANO DE NASCIMENTO, EM UMA SÓ PÁGINA. 

Novamente agradeço por ter que pensar.

At. Erasmo Rodrigues.

Erasmo Rodrigues da Silva (21/05/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Prezados. Bom dia. 

Através deste RAIA LEVE, comento a reforma do novo site do STUD BOOK BRASILEIRO, que conforme noticiado, em muito beneficiou proprietários e criadores, quando de sua utilização. Ótimo.

Agora, como sou apenas hipólogo totalmente amador, vejo neste novo site retrocesso para pessoas como eu. 

Exemplos.

1 - antes, na extinta chave HISTÓRICO, digitava-se DODGE, e todos os seus produtos apareciam em ordem alfabética e também por ano de nascimento, numa mesma página.

- hoje, na chave PESQUISA ON-LINE, digita-se DODGE, e este reprodutor do HARAS ANDERSON, simplesmente não aparece. Os animais nominados por DODGE e mais outra palavra, aparecem para escolha apenas oito, onde não se encontra o reprodutor citado.

- como fazer tal pesquisa?

2 - os japoneses têm comprado regularmente, no mundo inteiro, éguas de qualidade, apostando em campanha e filiação. Na ARGENTINA compraram de haras de brasileiros, éguas por valores expressivos em dólares (estas informações aparecem no site argentino TURF DIARIO).

- por suposição, digamos que os mesmos mostrassem interesse por éguas recém- leiloadas, como Écran Magique e Découpage, e acessou este novo site. Estas éguas não existem, a não ser que se digite com a acentuação correta.

3 - os sites brasileiros do ARARAS, do ANDERSON, os haras argentinos, os haras chilenos com DON ALBERTO, os Stud Book Argentino, Uruguayo, Japonês, a COOLMORE, sempre por ordem alfabética e sem acentuação.

4 - para terminar, creio que o comentarista C. Afonso, por determinadas colocações em seus comentários, era usuário da chave extinta (HISTÓRICO). Seria o caso do Stud Book consultar (ou testar) com alguém do meio? Se estiver errado, por favor, como consultarei os produtos do SÃO JOSÉ DA SERRA que nascerão este ano, sempre nominados NN/18- ......? 

At. Erasmo Rodrigues.

João Fernandes (06/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Boa noite a todos 

Bruno Queiroz esta dando um SHOW nos páreos da Gávea, quando reaparecer espero que complete a trifeta, até agora não vi nada, PARABÉNS B.QUEIROZ sou teu fã esta dando SHOW, MUITO BOM.

Karol Loureiro (06/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Tenho respondido a todos os competidores do torneio Rei dos Páreos que me procuraram via e-mail, mas como meu nome vem sendo citado aqui neste espaço, achei importante me pronunciar.

A ideia central do torneio REI DOS PÁREOS era, além de promover uma competição entre turfistas valendo bônus de apostas, presentear o campeão com sua participação ’in loco’ no Grande Prêmio Brasil (inclusive um dos sonhos que a minha ’xará’ declarou ter aqui neste espaço). Por isso, turfistas apenas do Brasil poderiam participar. 

A ideia é que a competição durasse todo o mês de maio, justamente para na primeira semana de junho haver tempo hábil por parte dos organizadores para comprar passagem e hospedagem para o campeão e este pudesse se ausentar de seu trabalho ou compromissos pessoais na semana do GP Brasil (afinal de contas, nem todo turfista é aposentado). Por isso que a data de encerramento estava definida e tudo seguia bem até a greve dos caminhoneiros acontecer.

Os competidores que enviaram no prazo suas indicações não tiverem culpa; eu recebi as indicações e preparei o quadro também não tive culpa; a PMU Brasil recebeu o quadro e começou a preparar a divulgação do mesmo na sexta-feira pela manhã, também não teve culpa.

As regras foram criadas baseadas no formato do programa que faço há anos (1 Café por 1 Barbada), que nunca teve por objetivo saber quem tem a melhor média de acerto em um programa inteiro, isso outros concursos/torneios/blogs/sites o fazem. 

O objetivo do programa é justamente fazer com que o turfista comprove seus conhecimentos e suas observações, sabendo selecionar aquele cavalo que foi melhor inscrito, ou que está voltando em melhor turma, ou que conseguiu um jóquei diferente dessa vez. Enfim, esmiuçar a sabedoria do turfista em um páreo por dia.

O que mais incomoda é que ao invés de se criar formas e sugestões para que outros concursos venham a acontecer ou se aprimorar, parece que o prazer de criticar é sempre maior. 

Em tempo, toda essa discussão é até uma falta de respeito ao vencedor André Chiumeo, que começou o torneio atrás nas primeiras semanas e justamente na 3ª,quando conseguiu assumir a ponta, garantiu a vitória. Ele, a Fera do PDV (ainda está decidindo, até porque os PDV’s são todos do Rio de Janeiro, por isso tive como unir dois em um programa apenas), Leandro Mancuso e Antônio Carlos estarão na Final das Feras, que será gravado na quinta-feira, dia 7 de junho, no Jockey Club Brasileiro e premiará o vencedor com R$ 1 mil.

Desculpem aos leitores pela extensão desta mensagem. A quem quiser discutir mais sobre o tema, estou à disposição no e-mail finaldasferas@gmail.com

Jadir Gardil (05/06/2018) - Santo André/SP

Quanto ao cancelamento Quinaexata de ontem,pelo menos a mim, não foi surpresa.

Essa atitude sempre foi tomada nas gestões, atual, anterior, anterior da anterior e por ai vai.

Ja vi vários picks 3 iniciais serem cancelados por forfaits nos 2 primeiros páreos, ou seja, pareos de 5 animais, cancelavam..Hoje talvez tenham diminuido esse minimo,mas Gávea é uzeira e vezeira na atitude. Verdade tem que ser dita, mesmo nos bons tempos de São Paulo, poderia haver páreo com 2 animais que nunca cancelaram.

Sou totalmente contra qualquer jogo que seja bancado(bonificações) pelo promotor do evento, seja corrida de cavalos, cachorros, cassinos etc, pois com isso, existe sempre a desconfiança de algo arrumado, claro, quem tem o poder do jogo e coloca o "dele" não vai querer ficar dando dinheiro de "graça", evidente, o intuito é sempre dar lucro a banca e rapar o apostador.

Carlos Eduardo de Santana Teixeira (05/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Caro Luiz Sérgio, o objetivo é evitar que os turfistas de posse comprem os pareos por eles estarem vazios, tirando a chance de quem joga pouco.

Alguem sabe o que o JCB decidiu sobre o treinador Jaime Aragão?

Luiz Sergio (05/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Não entendi o cancelamento da quinexata só porque ficou um pouco mais fácil? Então o objetivo é ninguém acertar e ficar acumulando? Para quem fizer um jogo alto levar o prêmio? Estranho ou malicioso.

Miguel Barros Camara Leão de Souza (04/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Caros turfistas

Mais uma decisão curiosa da "soberana" Comissão de Corridas para a reunião de logo mais.

Foi suspensa a Quinexata tendo em vista o número excessivo de deserções.

Estavam previstos páreos com 5 - 7 - 7 - 6 - 8 animais por páreo.

Naturalmente eles "tremeram" diante da possibilidade de premiar alguma aposta que talvez acertasse os cinco últimos páreos. Isso deixa um "cheiro estranho" no ar. 

Seria a proximidade da semana máxima com quase R$ 400.000 de bonificação para este tipo de tomada de decisão? Uma pena não termos uma Imprensa autônoma no turfe para no mínimo discutir esta esdrúxula decisão arbitrária.

Por algumas decisões como essa que o turfe brasileiro segue cada vez mais perdendo espaço.

Boa sorte a todos para as corridas de logo mais.

Miguel Leão.

Claudio da Silva (04/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Bom dia, eu acho que os concursos de prognósticos do JCSP, estão prejudicando o MGA.

Duarte Daudt (04/06/2018) - Colombo/PR

Boa noite turfistas!

Concordo com todos vocês em relação ao concurso. 

Também fiquei extremamente decepcionado com a atitude da Karol loureiro.

Ela é uma brilhante jornalista e sempre contribuiu muito para o turfe, mas essa decisão junto à pmu foi uma tremenda mancada.

Mudando de assunto, acho que a ideia da cerca móvel deve ser discutida pela comissão de corridas. Ontem aquele acidente poderia ter sido evitado. 

Meus netos ficaram assustados e tristes pelo cavalo que se machucou (eu acho).

Abraços a todos.

José Flavio Garcia (04/06/2018) - Londrina/PR

A situação do JCSP ganha novamente contornos dramáticos. A OSAF rebaixou as provas de grupo por conta das baixas dotações. Nas transmissões das corridas, de qualidade ruim, houve um momento em que apenas uma câmera era utilizada. Para escapar dos custos da iluminação artificial, hoje precária, as corridas passaram a ter seu início no máximo às 13 horas. Os prêmios continuam irrisórios, com bônus apenas aos vencedores. Muitas das garantias nas apostas não são mais atingidas. E, para culminar, neste final de semana apenas dois atendentes recebiam as apostas pelo tele-turfe, deixando a linha congestionada, fato não esclarecido pelo apresentador da TV Jockey. A falta de t ransparência que caracterizava a gestão anterior, já contamina a atual. E o resultado não poderia ter sido outro: no domingo, para 9 páreos, foram apostados em Cidade Jardim 264 mil, ou seja, menos do que 30 mil de média, um recorde negativo. E, caso se confirme o aumento dos prêmios a partir de julho na Gávea, o êxodo dos animais alojados em São Paulo deve aumentar, dificultando ainda mais a formação dos programas, hoje recheados de páreos vazios. Fica difícil acreditar que os prêmios e salários não voltarão a atrasar. Triste quadro, um desânimo geral entre proprietários, profissionais e funcionários.

Celso Nogueira Paranhos (04/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Gostaria de me manifestar aqui no raia leve, sobre o Jockey Club Brasileiro, se o Jockey pode mudar de pista, ao meu ver o apostador tambem deveria ter o direito de mudar seu jogo, tornando um jogo aberto, pois quando chove aqui na gavea a comissao de corridas muda o pareo, alejando todos os apostadores, entao e um jogo de uma concorrencia desleal.

Fernando Toniello (03/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Eu era fã da jornalista Karol Loureiro pois ela sempre estava fazendo algo para promover o turfe. Mas depois dessa do Concurso Rei dos Páreos não tem como não criticar. Se juntou a PMU para que o concurso fosse encerrado por um motivo banal, visando apenas não prejudicar o programa que ela faz (Café por uma barbada e final das feras). Os turfistas que participaram ficaram para segundo plano. Péssima atitude. Uma pena.

Joemil de Sousa e Cunha (03/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

MATINAIS DE REDE TURFE VISÃO DOS PROFISSIONAIS 03 06 18 domingo

https://youtu.be/_PdEHyKnpZQ#mce_temp_url#

Miguel Barros Camara Leão de Souza (03/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Roberto Fonseca

Perfeitas as suas observações a respeito do concurso proposto pela PMU. 

Acredito que a intenção da organizadora foi das melhores mas esbarrou no esdrúxulo regulamento que ela estabeleceu. Estas indicações feitas com muita antecedência em geral não costumam dar certo.

Como citei na minha mensagem anterior não quis participar por ter um blog autônomo sem vínculo financeiro e com muitos seguidores. Já pensou se as minhas indicações no torneio por algum motivo fossem diferentes das que faço no blog nos dias de corridas pelos mais variados motivos? Isso pode acontecer nos estudos de qualquer turfista e nós sabemos disso. Como ficaria a imagem do blogueiro que aponta uma indicação no concurso e marca outra em seu blog?

Para evitar insinuações deste tipo resolvi não participar até porque meu blog leva o meu nome e não de pseudônimos que indicam em sites ou blogs especializados sobre o esporte dos reis. 

Penso que a PMU deveria se retratar e como citei na minha mensagem anterior criar um concurso para aqueles que ainda possuíam reais possibilidades de conquistar o anterior. 

Quanto a paranaense Carolina agradeço às suas palavras e torço que a PMU pense a respeito da ideia que lancei aqui e providenciar sua vinda para o GP Brasil. Seria uma demonstração que a toda poderosa empresa pode fazer muito pela renovação do turfe nacional e de certa forma se retratar da grande mancada que foi amplamente debatida neste espaço .democrático

Um grande abraço e muita sorte para as corridas de logo mais.

Miguel Leão 

Roberto Fonseca (03/06/2018) - Brasília/DF

O concurso de prognósticos da PMU Brasil termina dessa forma porque tudo que começa errado, em 95% dos casos, termina errado. Regulamento ruim, formato ruins, horários ruins. O que penso:

1) Jamais num concurso de prognósticos oficial as indicações têm que ser feitas com tamanha antecedência. Segundo o regulamento, as indicações tinham que ser enviadas na quinta, sendo que as corridas só começam no sábado. Tudo poderia mudar bem nesse intervalo, principalmente forfaits e raia.

2) Também não se tratou de um concurso de prognósticos, mas sim de palpites. Marcar três cavalos por reunião é bem diferente de marcar todos os páreos. Marcando todos os páreos, filtra-se melhor as indicações. É possível identificar os melhores marcadores. Com três por dia, vira uma acumulada de vencedor, em que a sorte terá um peso ainda maior do que o conhecimento técnico.

3) Do formato proposto, não ajuda em nada o turfista. Mandar os palpites de terça-feira na quinta-feira, de boa, não vale nada. Quantos de nós já mudaram de palpite no decorrer da jornada, então, o que falar de cinco dias de antecedência.

4) Copiem a fórmula do JCSP. Fácil. Palpites até as 12h do dia da corrida. 

PMU errou em apostar nesta fórmula. E a reclamação dos participantes prejudicados é mais do que justa.

Carolina Luize (02/06/2018) - Curitiba/PR

Olá, Miguel Leão.

Muito obrigada pelo apoio e solidariedade. Saiba que sempre visitei seu blog para pegar indicações e através dos seus comentários sobre os páreos eu pude aprender muito.

Realmente eu gostaria de assistir o GP Brasil no Hipódromo da Gávea. Ano passado eu tentei ir, pois foi no dia do meu aniversário, mas infelizmente não consegui.

Todos os anos eu assisto e fico imaginando como deve ser emocionante que estar lá.

Já estou me sentindo muito melhor depois do que você e o Waldir escreveram.

Desejo muito sucesso no seu blog.

Grande abraço.

Renato Leite (02/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Por onde anda o jóquei Marcos Mazini?

Mario Veloso (02/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

CERCA MÓVEL

Com 12 metros é um ato criminoso

João Orlando Tomczak (02/06/2018) - Curitiba/PR

Turfistas:

Porque que a gávea não aceita trifeta com 5 números. isto é um absurdo. São Paulo aceita. Esse pessoal da PMU não entende nada de corridas de cavalos. Aí voce fica sem opção de jogar, pois só exata nunca vale a pena em páreos de reduzidos competidores e porque será que ninguém nunca reclamou isso.

Miguel Barros Camara Leão de Souza (02/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Boa tarde a todos turfistas

Não chega a me causar espanto mais esta lambança numa promoção envolvendo a PMU. 

Como ao que parece é uma decisão irrevogável venho sugerir que a digníssima patrocinadora a título de "prêmio de consolação" para os envolvidos que estavam na luta pela vitória que ela faça (para as reuniões que envolvem o Grande Prêmio Brasil) um concurso com a premiação do valor de R$ 1000 ao vencedor. Para a PMU este valor é irrisório e que poderia mesmo ser transformado em apostas em seu próprio site nas reuniões da semana subsequente.

Não sei ao certo se é a melhor solução mas de qualquer forma seria uma forma de prestigiar os participantes que ainda concorriam ao triunfo. Afinal de contas muitos dos participantes são estudiosos e dedicaram grande parte de seu tempo em análises para fazerem suas marcações.

Eu preferi não participar por uma questão de ética (já que tenho um blog sobre turfe) apesar de saber que nem todos pensam assim. Quanto ao desabafo feita pela Caroline tem minha total solidariedade e sugiro mesmo que a poderosa organizadora deveria te convidar com todas as despesas pagas para participar do Grande Prêmio Brasil. Seria uma forma de demonstrar que para  cada "gol contra" é possível que seja feita uma reversão. Fica lançada a ideia.

Miguel Leão

Carolina Luize (02/06/2018) - Curitiba/PR

Bom dia sr. Waldir!

Obrigada pelas palavras de conforto. Quando a gente é jovem, as emoções sempre falam mais alto.

Quando comecei a acompanhar o turfe eu não entendia absolutamente nada. Mas me esforcei muito para entender. Hoje em dia acho que sei um pouquinho, porque eu dedico muito do meu tempo e acabo deixando outras obrigações de lado. 

Realmente o turfe me fascina, acho que deve ser algo de outras vidas.

Espero um dia poder ter uns cavalos, quem sabe até criar. Sonho é sonho, né?

Mas é bom saber que existem pessoas como o senhor no meio turfístico. Fiquei muito feliz com a sua postagem.

Vou seguir a sua dica e procurar mais informações sobre o concurso do Jockey Club de São Paulo.

É sempre bom poder participar e falar de cavalos/corridas.

Grande abraço.

Joemil de Sousa e Cunha (02/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

MATINAIS DE REDE TURFE - VISÃO DOS PROFISSIONAIS - 02-06-18 -SÁBADO

CLICK NO LINK

https://www.facebook.com/joemil.sousa/videos/2011348188938846/

Waldir Alves de Souza (02/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Caríssima Caroline:

Segundo o Arnaldo Cesar Coelho, "a regra é clara".

Infelizmente nesse torneio não foi! 

Como turfista de longuíssima data é bom saber que há jovens como você que ainda se interessam pelo turfe. 

Sugiro a você participar do torneio aberto de prognósticos promovido pelo site do Jockey Club de São Paulo. É simples e tem premiação para o primeiro e segundo lugares.

Não esmoreça!!!

Muito boa sorte!!!

Elizabete Tavares (02/06/2018) - Curitiba/PR

Realmente lamentável o desfecho do concurso Rei dos Páreos. 

Eu também tinha pensado em participar e agora vejo que foi melhor assim, pelo menos evitei aborrecimento. 

Desde o início, este concurso já deu indícios de que foi mal organizado, pois muitos turfistas ficaram de fora da primeira lista de inscritos.

A desculpa que a PMU usou foi ridícula. Nenhum dos competidores tiveram culpa pela greve dos caminhoneiros e cancelamento das corridas. 

Acho um absurdo eles alegarem que não daria tempo do vencedor chegar ao Rio caso o concurso prosseguisse até o dia 05. Todos já sabiam da data da gravação, afinal a mesma constava no regulamento.

Para a disputa dos credenciados, a jornalista Karol Loureiro deu um jeito e colocou os dois competidores juntos na gravação desta semana, sendo assim, o competidor da semana passada não sofreu prejuízos. Mas por que com os turfistas do Rei dos Páreos não teve uma solução favorável para todos, de forma que nenhum deles saísse prejudicado?

Acho que a PMU deveria vê-los com dignidade e respeito. Todos são apostadores e ajudam a alavancar o turfe. Vejo que não há valorização.

Na melhor das hipóteses, então que não houvesse vencedor.

Marcos Pereira (02/06/2018) - Recife/PE

Endosso o coro dos demais participantes sobre o concurso de palpites.

Cancelar a última semana de apostas, aleijou a possibilidade de vitória de quase todos os candidatos.

Se o problema é o deslocamento, deveriam ter escolhido um vencedor que morasse no Rio de Janeiro.

Assim sendo, esperamos da organização uma decisão pautada na justiça; ética e equidade.

Sem mais nada a declarar, subscrevo-me.

Flávio Gomes (02/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Que bagunça esse concurso de barbadas da PMU. Teve problemas no início quando muitos turfistas reclamaram aqui que não conseguiram fazer a inscrição e agora com várias reclamações que mostram que acabaram o concurso quando bem entenderam pouco se importando com os turfistas que estavam participando. Ainda bem que decidi desde o início não participar. Estaria arrependido agora se estivesse participando. O turfe não precisa disso. Se quiserem fazer que façam direito.

Sergio José Lessa (02/06/2018) - São Gonçalo/RJ

..................O SONHO AINDA NÃO ACABOU................... 

Esta chegando o dia da maior festa do turfe o GP Brasil e após incessantes solicitações através da minha pessoa aqui no conexão turfe, site raia leve, e outros veículos de comunicação na rede social, solicitando ao JCB fazer uma simples e singela homenagem ao Wilmar Nunes, um Sr., que passou e ainda passa quase toda sua vida perseverando no turfe por amor aos PSI, além de está em processo seletivo para ter o seu nome inserido no livro Guinness Book como o jóquei mais idoso no planeta em atividade, onde os posts referente ao assunto desde Abril se contabilizados teve mais de 2.000 curtidas e apoio de proprietários,jóqueis,treinadores,criadores e turfistas em geral onde cremos que cada clik em curtir significa apoio irrestrito, e a esperança seria de que pessoas ligadas ao marketing do JCB tivessem a oportunidade de ver, que essa homenagem seria um agradecimento a esse baluarte do turfe que indiferente a sua idade sempre teve um sonho de vir ao Hipódromo da Gávea se não fosse p ara montar poderiam ser até para inspirar os jovens jóqueis aprendizes e os jóqueis mais jovem a ter perseverança e nunca desistir caso não seja um grande vencedor, pois nesse sport o importante é não se entregar ao desanimo e sempre lutar para chegarem ao topo da vitória, mas para nós a esperança é a última que morre e ainda acreditamos que o sonho não acabou, temos certeza que o JCB não pode, não deve e não vai esquece-lo.

Carolina Luize (01/06/2018) - Curitiba/PR

Boa noite, Bueno.

Infelizmente só hoje vi seu comentário e posicionamento em relação ao resultado do concurso Rei dos Páreos.

Na segunda-feira meu pai reclamou por mim. Sou um pouco imatura ainda quando se trata de injustiças e preciso que resolvam as coisas por mim. Chorei bastante, pois fiquei extremamente triste com o resulto, visto que eu tinha muita esperança de conhecer o Rio de Janeiro e assistir o GP Brasil. Talvez eu nem ganhasse, afinal você e outros concorrentes estavam marcando melhor do que eu. Mas eu preferia ter perdido por ter marcado errado do que ter sido prejudicada como nós fomos. Ninguém previa a greve, porém nós não merecíamos ter sido injustiçados.

Apenas acho que foi desleal, afinal no regulamento dizia que teríamos quatro semanas para mandar as indicações e na minha humilde opinião, a PMU poderia sim comprar passagem e reservar hospedagem em 1 ou 2 dias. Hoje em dia tudo se faz com mais agilidade.

Também me dediquei muito para estudar e doei meu tempo, deixando de estudar as matérias da faculdade para focar no concurso. No meu caso era um pouco mais complicado porque eu não tinha com quem pedir informações acerca de estreantes e de cavalos que estavam reaparecendo. Precisei usar a intuição e rever os páreos mesmo.

Na minha idade e faculdade ninguém sabe o que é turfe, tampouco se interessam em conhecer. Eu estava realmente feliz em poder participar de algo relacionado às corridas.

Diante de tudo isso, me bateu um desânimo enorme de continuar dedicando minha vida e meus fins de semana para ver corridas, mas acho que será muito difícil desapegar e deixar de prestigiar, dói meu coração. O turfe faz parte da minha vida, e quem convive comigo sabe que eu respiro esse esporte de verdade.

Um dia, quem sabe, eu conheça o Hipódromo da Gávea. Não foi dessa vez...

Desejo um excelente GP Brasil a todos.

Bueno Otéro Nery (01/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Concurso de Palpites da PMU

A PMU junto com a jornalista Karol Loureiro organizaram um torneio de palpites que terminaria esta semana. Seriam 4 conjuntos de reuniões. Ótima iniciativa a princípio, pois todo turfista gosta deste tipo de competição. Mas infelizmente o mesmo está tendo um fim desastroso.

Os palpites eram enviados até as quintas-feiras as 18horas. E a planilha de indicações era divulgada na sexta. Tudo corrida bem até que aconteceu esta greve dos caminhoneiros que resultou no adiamento do ultimo conjunto de reuniões para a semana que vem. Os palpites da ultima semana já haviam sido divulgados na sexta dia 25 de maio.

Estive disputando entre os primeiros desde o início. Perdi bastante tempo me dedicando aos estudos, colhendo informações, assistindo páreos e etc... E para minha surpresa recebi hoje a notícia que não irá existir a última semana de disputa, e que o participante que estava na frente seria o campeão. O motivo alegado no blog Baliza 1 é que como o resultado sairia dia 5 não teriam como fazer a gravação do programa Final das feras com o vencedor dia 7 (2 dias depois). Alegou-se também que não teriam como comprar a passagem e reservar o hotel para o ganhador neste espaço de tempo, o que é totalmente possível. E além disso não tem como afirmar que após a última semana o ganhador seria de outro estado.

Eu, e acredito que todos os outros finalistas que teríam chance de ganhar, fomos alijados da competição por motivos que não se justificam como já provei aqui. Estou extremamente decepcionado e arrependido de ter me dedicado a uma coisa que está terminando dessa maneira lamentável. Gostaria de perder de uma maneira justa e não assim. Ressalto que estou apenas 1 ponto atrás do líder. 

Acredito que ainda há tempo para que esta decisão precipitada e inadequada seja revista, pois hoje ainda é segunda-feira. Espero que a PMU junto com a jornalista Karol Loureiro vejam que erraram e voltem atrás. Basta considerar os palpites já enviados, visto que os páreos serão os mesmos. Se o problema é o resultado, me comprometo a enviar o mesmo compilado em até 10 minutos após o último páreo de terça-feira, para que a passagem seja comprada logo caso o vencedor seja de fora do Rio. 

Espero a consideração de todos os envolvidos e o apoio dos outros concorrentes prejudicados.

Flávio Lima e Silva (01/06/2018) - Sobral/CE

Aos cuidados da PMU (Pari Mutuel Urbain) Brasil.

Prezados, hoje recebi a notícia de que o resultado final do concurso Rei dos Páreos fora divulgado antecipadamente devido a greve dos motoristas de caminhão (que acabou atrasando o fluxo logístico, econômico e rodoviário brasileiro).

Porém, a decisão dos organizadores acabou sendo controversa e não respeitou o regulamento. Toda ação deve ser pautada e embasada peremptoriamente no regulamento. Conforme os itens que serão elencados a seguir:

E) O Concurso Aberto de Indicações PMU Brasil acontecerá durante todos os finais de semana de maio com os 10 vencedores da seletiva, que deverão:

E.1) Enviar para o e-mail finaldasferas@gmail.com, até às 18h, três (3) barbadas diárias para as corridas do Hipódromo da Gávea, sempre às quintas (dias 03/05, 10/05, 17/05 e 24/05), obedecendo os mesmos requisitos das alíneas c.1, c.2, c.3, c.4, c.5 e c6.

G) O vencedor do Concurso Aberto de Indicações PMU Brasil será aquele que obtiver o maior número de pontos nas quatro semanas de corridas do Hipódromo da Gávea?.

É ululante que há um vazio, uma espécie de vácuo normativo, no presente regulamento, o que não resguarda dos demais concorrentes em caso de algum incidente ou atraso no calendário de corridas. Nos itens, não há nenhuma alusão ou referência sobre isso. Pautando-se nessa prerrogativa, questiono a subjetividade na escolha do primeiro colocado, visto que não está em consonância com o supracitado edital pois o mesmo não faz nenhuma referência em caso de cancelamento de corridas ou descarte de marcações. Outro detalhe que gostaria de salientar é que as marcações, enviadas pelos candidatos, referentes à ultima semana de competição, foram excluídas do site sem aviso prévio. O que macula a lisura e credibilidade da competição.

Tanto o item E1 quanto o G explicitam que o concurso deve ser realizado em quatro semanas. Para que houvesse algum tipo de alteração no andamento do mesmo, uma retificação no edital deveria ter sido realizada com a aquiescência dos participantes. A súbita divulgação do resultado, pegou a todos de surpresa; além de ferir o rigor da competição. Evoco os princípios constitucionais, previstos no artigo 37 da CF, como: a legalidade, moralidade, publicidade, eficiência e moralidade. Não há espaço para subjetividade ou pessoalidade. O critério para a vitória do campeão é a competência intelectual e criatividade através do mérito.

A alegação de que o atraso logístico atrapalharia a gravação do programa e demais cerimônias no Grande Prêmio Brasil, não procede. De acordo com a listagem, o vencedor (com 15 pontos) reside no Estado do Rio Grande do Sul. Há candidatos que moram em cidades mais próximas do Rio de Janeiro, que deslocariam-se com muito mais fluidez e celeridade que o atual vencedor. Portanto, essa justificativa é despicienda e frágil.

Conforme informado por Karol Loureiro, uma das organizadoras, todos os candidatos possuíam as mesmas chances de vitória. Quatro dias de corrida poderiam proporcionar uma reviravolta no ranking classificatório. Além de que, como turfistas experientes, sabemos que o turfe além de sabedoria exige uma dose de sorte. Não há como afirmar, com exatidão, que o candidato mais pontuado até o exato momento seria o vencedor e manteria a hegemonia no ranking.

Através dessa mensagem, gentilmente solicito que possamos discutir abertamente outras alternativas para resolver este impasse visto que alguns candidatos estão legitimamente inconformados com a subjetiva decisão. 

Atenciosamente,

Flávio Silva.

Jose Tito de Aguiar (01/06/2018) - São Bernardo do Campo/SP

É Sr. Jair Bala, concordo que o programa é imperdível mas o horário de 13.00 hs. é péssimo.

Até quando vão continuar com este horário?

Antonio Magalhães (01/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Minhas condolências à família de OLAVO JERÔNIMO. Meu primeiro treinador em São Paulo...em uma reunião noturna me deu a alegria de duas vitórias em páreos seguidos,,,,com cavalos medianos...um proprietário pequeno carioca vencendo carreiras em cidade jardim. oro por sua alma,...

Renato Leite (01/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Cavalinhos do Fantástico

Pode repetir no início do segundo turno do Brasileirão

Mario Veloso (01/06/2018) - Rio de Janeiro/RJ

JORNAL DO TURFE

AS NUANCES DA VIDA

... bem como se fala aos quatro ventos que, em 1º de julho próximo, o presidente Luiz Alfredo Taunay, com a mudança da idade, anunciará um belo aumento nas premiações.

MARCOS RIZZON

Será??????










12.885

12.844















Coudelaria Atafona

Coudelaria FBL

Coudelaria Intimate Friends

Coudelaria Jessica

Coudelaria Pelotense

Haras Clark Leite

Haras Iposeiras

Haras Depigua

Haras do Morro

Haras Old Friends

Haras Planície

Haras Vale do Stucky

Jorge Olympio
Teixeira dos Santos

Ronaldo Cramer
Moraes Veiga

Stud 13 de Recife

Stud Brocoió

Stud Cajuli

Stud Capitão

Stud Cariri do Recife

Stud Elle Et Moi

Stud Everest

Stud Gold Black

Stud Hulk

Stud Ilse

Stud La Nave Va

Stud Palura

Stud Quando Será?

Stud Recanto do Derby

Stud Rotterdam

Stud Spumao

Stud Terceira Margem

Stud Turfe

Stud Verde

Stud Wall Street

  Associação Carioca dos Proprietários do Cavalo Puro-Sangue Inglês