Cadastre-se e receba novidades:

Nome


E-mail

Jet The Hill - Sinval Domingues de Araujo

Janet Jackson - Sinval Domingues de Araujo

Banana Nanica - Julio Cesar Ferreira Moreira

Joe Maccartney - Stud Rotterdam

Time Is Money - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Time Is Money - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Charles Aznavour - Stud TNT

First Night - Stud Eternamente Rio

Feia Que Dói - Stud Eternamente Rio

Ta-Maluca - Stud São Francisco da Serra

Dawn Surprise - Sinval Domingues de Araujo

Inocupé - Stud Eternamente Rio

Ta-Maluca - Stud São Francisco da Serra

First Night - Stud Hulk

Energia Frizor - Haras Planície

Iron Man - Stud Doce Ilusão

Casual Elegance - Stud Catilena

Idiome - Stud Eternamente Rio

Bebe Real - Stud Ilse

Alpine Point - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Gabriela - Stud Eternamente Rio

Alpine Point - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Ponto Pacífico - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Naonda - Stud Eternamente Rio

Leme Norte - Stud São Francisco da Serra

Bala Jujuba - Haras Santa Rita da Serra

Hide Park - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Carminha - Haras Santa Rita da Serra

Belvoir - Stud Daltex

Fernando - Stud Daltex






Neste espaço são publicadas as manifestações dos nossos leitores.

O RAIA LEVE acolhe opiniões sobre todos os temas ligados ao turfe.
Reserva-se, no entanto, o direito de rejeitar ofensas, acusações insultuosas e/ou desacompanhadas de documentação. Eventualmente, os e-mails poderão ser checados. O site não tem o compromisso de publicar todas as mensagens recebidas. A publicação, quando ocorrer, se dará na íntegra ou parcialmente, privilegiando-se os trechos mais relevantes.

O Raia Leve, depois de pedidos de leitores e deliberação da diretoria da ACPCPSI decide que além da checagem de CPFs e identidade virtual costumeiramente feitas, só publicará mensagens de internautas que respondam e-mail confirmando a identidade. Desta forma, a editoria do site pede aos internautas que respondam e-mail da associação com a máxima rapidez possível quando solicitados a fim de ter a liberação de seu comentário, bem como assegurem-se que o e-mail raialeve@raialeve.com.br esteja definido como um endereço que não seja encaminhado para a caixa de Spam.





Julho | 2015

Jose Antonio Barros (31/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Em uma palavra se define o novo site do JCB, hooooooooooooooooooooooooooorrrrrrrrrivel

Sidney Neves (31/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Cristal só com bola de cristal !

Banhos incríveis na reunião do Cristal de hoje, como derrotas do animal Magnífico , que corria em turmas fortíssimas na Gávea, não pagando nem placê num páreo de matungos; dos potros Nargis e Dry Energy, recentemente líderes das gerações , chegando ambos apagados e fora da dupla etc etc faço coro no que o locutor paulista falou ao vivo nas transmissões : no hipódromo do sul retrospecto não vale nada!
E por favor não venham aqui dizer que essas corridas estão cada vez mais maravilhosas....
Seu movimento se deve a ausência de reuniões em São Paulo e no Rio no meio de semana .
Pouca vergonha como grandes favoritos são pilotados e mal apresentados ! !

José Roberto Giancristofaro (31/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ


É realmente é difícil de aceitar as alterações do site de aposta , deligaram o antigo e o novo até acostumar vai ser muito difícil , é muito mais complicado e com menos visibilidade do que está fazendo e muito lento e olha que uso uma maquina top de linha Iphone 6 com 126 GB, internet mais rápida que existe, ontem para fazer os jogos do cristal , quase desisti e acho que muitos desistiram de fazer jogo. Realmente vamos ter que sofre até a saída deles, com certeza quem entrar tem que mandar todos para fora e colocar uma nova equipe e dar prioridade para quem joga ou entende de corrida de cavalo e de cavalo de corrida.
Agora para tirar o retrospecto dos páreos só resta a revista e espero que os mesmo não venham modificar nada , pelo amor ao turfe deixem tudo como está , se está mal deixa assim pois o turfista assim entende ela mal mesmo, não venham com novidade por favor . Alteraram o programa ficou uma grande porcaria , alteraram o site piorou em muito o que já era horrível .

Mauro Oliveira (31/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Ontem,(30/7) foi um belo dia para quem gosta de cavalos de corridas.

Na Sprinters Cup Diamond Cup no Cristal, a afirmação de um craque; FIRST AMOUR.

Venceu, quebrou o recorde dos 1.000 metros, baixando de 61 s, em cânter e por vários corpos.

Vejam o replay neste Raia Leve.

Antes, havia ganho duas carreiras para dois anos em Cidade Jardim, uma delas, por 10 corpos, mantendo-se invicto.

Não vou nem aguardar comparação com os mais velhos para afirmar;este é MÁQUINA!

Parabéns equipe do Haras Rio Iguassú.

Pasqual Evangelista (31/07/2015) - Valinhos/SP

PERGUNTAR NÃO OFENDE

Alguém já acertou uma quadrifeta no hipódromo do RGS??
Nunca ganhei. Jogo sempre mas jogo pouquinho pela dificuldade que tenho de acertar naquele hipódromo.

Antonio Moura (30/07/2015) - Niteroi/RJ

RÁPIDO E RASTEIRO

A José Roberto, bravo herói da resistência, minha total e irrestrita solidariedade; e registrar que vai longe o tempo em que até os vendedores de pules da Geral do histórico JCB eram eméritos catedráticos. Hoje estamos à mercê de estranhos no ninho!

E a Pasqual, o homem de Valinhos, agradecer-lhe pelo pronunciamento, atestado da meticulosidade com que filtra suas observações sobre as corridas. E enfatizar que pelo meu ajsmoura111213@hotmail.com fico aguardando suas sempre bem vindas manifestações.

Saudações niteroienses!

Antonio Moura

Alexandre Republicano (30/07/2015) - Cabo Frio/RJ

Premiação da Loto Gol
O prêmio bruto corresponde a 40% da arrecadação, já computado o adicional destinado ao Ministério do Esporte. Dessa porcentagem, são distribuídos:
- 40% entre os acertadores dos placares dos 5 jogos;
- 30% entre os acertadores de 4 placares;
- 30% entre os acertadores de 3 placares
No JCB e HCJ, não poderia tb ser mais democrático a distribuição dos prêmios?
No pick 7 por exemplo, porque não criar faixas de premiação, tipo, 70% para quem acertar um maior numero e dentre esses uma diferenciação em relação ao rateio maior e ainda uma faixa para quem acertou uma quantidade de pareos logo abaixo.
Isso estimularia a quem gosta das acumuladas especiais.
Em regra, os prêmios ficam para quem tem um poder financeiro maior.

José Roberto Giancristofaro (30/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Para ser ter uma ideia de quanto são amadores e que nada sabem do que o apostador precisa é que tiraram os retrospectos dos páreos corridos da internet , dificultando a consulta .
Fazem alteração no site sem consulta nenhuma e como nada entendem de corrida de cavalo e cavalo de corrida, só fazem o que passa na cabeça dos iluminados e aprendizem de nada , pois como se pode ver não são jogadores e nem apostadores e assim não vão saber nunca o que o apostador precisa.

Pasqual Evangelista (30/07/2015) - Valinhos/SP

FILIAÇÃO

Sr, Antonio Moura.

Creio que todos que gostam de turfe e apostam em corridas não deve ignorar a filiação, Não sou estudioso de filiação mas meu sistema usa a estatística do retrospecto e pela minhas observações é que dou um peso maior para a mãe do produto.

Minha análise leva em conta apenas a raia e assim que possível vou melhorar para levar em conta a distância também. Uso essa análise apenas na estreia ou nas primeiras corridas de um produto numa determinada raia. Na análise do reprodutor temos muitas observações enquanto na de matriz é muito mais reduzido. Funciona relativamente bem e muitas vezes com boas poules principalmente quando o páreo é na grama.

Gostei da análise que o sr. fez sobre os marcadores da net. Esse é um dos temas de um site que estou projetando sobre Turfe (já faz muito tempo e espero torná-lo realidade),

Acho que cada marcador deveria indicar-nos a base do seu estudo. Não sigo e não vejo nenhuma das indicações que fazem pois considero que eles estudam o retrospecto e isso eu gosto de fazer.

Também não gosto de informações. No passado deixei de ganhar um Betting no JCSP acumulado que daria para comprar um apartamento por conta de uma informação. Um amigo de um tio me encontrou na fila de apostas (não havia internet) e num determinado páreo eu havia cravado para a ponta um égua importada da Inglaterra que era barbada de Jornal e minha barbada. Era treinada por um dos Gusso que era amigo dessa pessoa. Quando ele viu, tentou me ajudar e disse que o Gusso tinha dito que a égua ia correr estava bem mas que estava sentida pois pisara numa pedra.
Meu jogo era barato e deveria ter mantido aquele e feito outro, mas não, alterei meu jogo e me ferrei. Eu teria ganho o premio sozinho pois não houve acertadores. E pior esse senhor me evitou por muito tempo se achando culpado.

Quando aparecer um produto estreante com uma mãe com destaque na pista te mando um email para o senhor avaliar se dá certo essa análise.

Omar Tarik de Medeiros vargens (29/07/2015) - Brasilia/DF

Ainda a respeito das expectativas sobre o novo sistema de inscrições, parece-me que a principal dúvida seja a verdadeira motivação da mudança. Em outra oportunidade, demonstrei simpatia pela idéia e ainda acredito que possa dar certo depois de implementadas as adaptações necessárias para tanto (isenção de taxa de inscrição, diminuição da taxa de forfait, entre outras).

Contudo, qualquer mudança só será frutífera caso a intenção seja, de fato, ter melhor aproveitamento das inscrições para promover mais pareos e não o contrário. Se concepção é apenas formar pareos numerosos, fazendo salada absoluta de turmas, com a intenção de formar menos pareos para se pagar menos prêmios a profissionais e proprietários, o cenário seria assustador.

Por esta razão, para evitar a desconfiança atual, a comissão de corridas deveria reafirmar o compromisso de formar provas com o mínimo de seis animais e a intenção de promover quatro encontros semanais.

Fernando Iaccarino (29/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Vejo vários comentários sobre o amadorismo ou incompetência da Administração do Jockey Clube Brasileiro. Acrescento mais um, pela segunda semana consecutiva, os programas oficiais e com retrospecto das corridas do próximo fim de semana, ainda não foram inseridos na internet. E são 16:00 horas de quarta feira.

Arthur Stern (29/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Sr. Mauro Oliveira,

Eu acredito que o senhor tenha razão, ou seja, o número de páreos atipicamente formados esta semana se deveu ao receio dos profissionais e proprietários com a entrada em vigor, na próxima semana, do tal Handicap Automático, Chileno ou o nome que queiram dar.

Há pouco mais de um ano alertamos que mesmo com a migração maciça dos animais de São Paulo, vítimas do calote, o JCB brevemente teria dificuldades de formar a quarta reunião. Acredito que hoje ninguém possa dizer que estávamos errados em nossas previsões. Hoje, me arrisco a dizer que, com a implantação do handicap automático e a mistura cada vez maior de turmas, daqui a um ano o JCB estará em dificuldades para formar a terceira reunião semanal.

Não acredito que o número de páreos formados a partir da próxima semana sofra alteração significativa (acho que podem aumentar um pouco) já que o objetivo da mudança é justamente aumentar a possibilidade de formar páreos aglutinando as inscrições. No entanto, no médio prazo, o que a perspectiva aponta é que o rebanho diminua mais aceleradamente do que vem acontecendo e aí sim fique mais complicada a formação dos páreos.

De qualquer maneira, esta semana, a última semana com a chamada tradicional, não há dúvidas, tivemos um número grande de inscrições devido ao Handicap automático, ou melhor se expressando, o medo dele!

Mauro Oliveira (29/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Conjunto de reuniões de 31/7 a 3/8 na Gávea.

Quarenta páreos com 411 inscrições.

Há muito tempo tempo não se formavam páreos tão cheios.

É o novo handicap?

Vamos aguardar

Antonio Moura (28/07/2015) - Niteroi/RJ

GENÉTICA II

Ilustre Orlando Lima,

Nem precisava dizer-lhe que apreciei muitíssimo seu texto, que li e reli com grande prazer; o que preciso, na verdade e em primeiro lugar, é agradecer-lhe pela atenção que dispensou a tão ’sutil’ apelo deste seu admirador.

E finalmente, registrar (na certeza de que o faço com o aval da esmagadora maioria dos frequentadores deste nobre espaço reservado a turfistas de raiz), que a sua presença com maior assiduidade seria uma excelente decisão!

Marcio J.R. Oliveira (28/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Boa tarde,tendo em vista a mudança ocorrida na tabela de distancia a partir de agosto,venho por meio deste,pedir ao handicapeur dentro do possível que coloquem páreos na pista de grama para animais alojados na Gávea,pois seria muito importante para os pequenos proprietários com animais que só correm na pista de grama,pois estes páreos ajudariam a mante-los em atividade,sei que não depende só do handicapeur, por isso peço as pessoas envolvidas que pensem com carinho no assunto,seria uma ajuda muito importante para a formação de mais páreos e consequentemente o maior volume de apostas,grande abraço a todos e vamos amadurecer esta idéia pois a tabela de setem bro ainda não foi divulgada,pelo menos estudem a sugestão que é em prol do turfe.

Carlos Roberto Reis (28/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Bom dia:

Vamos ver o que a Comissão de Corridas do JCB vai fazer com o Jóckey A. Correia.

Depois da declaração que o proprietário da égua Bathilde deu ao Raia Leve.

Ontem a égua ganhou fácil o mesmo páreo que havia chagado longe com o citado jóckey.

Vamos aguardar.

Roberto.

Antonio Moura (28/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

OS MELHORES DA INTERNET RESULTADO FINAL

Aos interessados,

Com a reunião de ontem, a décima sexta e última do corrente mês de julho, findou a apuração dos melhores marcadores da Internet pelos parâmetros de apuração anunciados. Se não refletir uma verdade absoluta, revela, na pior das hipóteses, uma tendência natural.

Julio Ponte largou na frente e veio até o final, aparando à distância a reação de Hermes e Marco Chalana, uma trifeta previsível. Uma referência muito especial ao jovem Hermes, que tem a responsabilidade de marcar na Revista em todos os Hipódromos e inicia seu trabalho tão logo divulgadas as inscrições. Eis os números, cujos mapas e programas, por trinta dias, ficarão à disposição dos interessados:

1 - JÚLIO PONTE .................................................................... 2.262 pontos

2 - HERMES MARTINS ........................................................... 2.114

3 - MARCO CHALANA ............................................................. 2.018

4 - LUCAS ELLER - Raia Leve .............................................. 1.864

5 - ANDRÉ CUNHA .................................................................. 1.695

6 - FERNANDO LOPES ........................................................... 1.594

7 - CELSUN AFONSO .............................................................. 1.541

Ao Júlio meus parabéns e aos demais quero agradecer pela colaboração que, mesmo à revelia, serviu para mostrar que no campo da informação há um evidente equilíbrio entre os profissionais que militam na imprensa especializada.

Antonio Moura

José Roberto Giancristofaro (28/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Arthur Stern seu comentário sobe Handicap automático, uma idéia infeliz, ideia infeliz foi ter votado nessa turma que está ai administrando o JCB, perdemos 3 anos sem que nada fosse feito, para melhorar o Turfe, agora inventam isso e pela incompetência dos mesmo já podemos prever que será um fiasco e só gostaria de saber quem pagará o prejuízo do JCB com essa experiência, é fácil fazer experiência se o prejuízo não cai na cabeça de quem inventa, pobre dos sócios que vão mais uma vez amargar com os custos e pobre dos proprietários que vão ficar sem saber o que vai ser e pobre do Turfe que vai sofrer todas a mazelas dos incompetentes, não conseguem fazer um programa sem erro, imagina o controle do handicap e a formação dos páreos .

Orlando Lima (27/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Meu caro Antonio Moura

Você levantou um dos mais complexos assuntos da Genética envolvendo o PSI!
Na realidade, tem a haver com uma pergunta que se repete com grande frequência, ou seja, qual é o mais importante: o Reprodutor ou a Matriz como influência para o Produto resultante do Cruzamento!

Após quase 45 anos de Pesquisa, a conclusão a que cheguei é que ambos são importantes, mas o que efetivamente importa é o "encaixe" genético do Genótipo do Reprodutor com o da Matriz, proporcionando a complementação mais adequada das características genéticas transmitidas por ambos para o seu Produto!

A Ciência Genética, sobretudo no que se aplica ao PSI, e em conformidade com o extraordinário Hipólogo, Sir Charles Leicester, é inexata, com o que concordo em gênero, número e grau, mas acrescentando que também é imprevisível, mas sobretudo, TENDENCIOSA!!!

Este aspecto da Genética mostra que, usualmente, a maior influência nas características do Produto, inclusive e principalmente no quesito DISTÂNCIA e PISTA, parte da conjugação das características genéticas tanto do Reprodutor, quanto da Matriz, transmitidas para seu Produto (Traços Hereditários), em boa parte das vezes com um maior ou menor predomínio, ou da Matriz ou do Reprodutor!

Para ilustrar esta situação, vou utilizar dois exemplos: Um citado por Vc. envolvendo GHADEER e um de um Potro supervisionado por mim, em plena Campanha, CANTO ABERTO!

1 - GHADEER Reprodutor cujo Alcance Estamínico (distância ideal) em Campanha, girava em torno dos 1600 m, pista de grama! Como Reprodutor, com certo esforço, chegava a produzir Meio-Fundistas (2000 m), mas produzia, com expressiva frequência, "sprinters", flyers" e "milers", mostrando que sua característica predominante era a Velocidade! Ocorre que, para um total de cerca de 1200 Produtos, 6 (seis) chegaram, com sucesso, aos 2400 m! Analisando estes 6 Produtos, vemos que 5 tiveram por Mãe, 5 (cinco) Filhas diferentes do "stayer" WALDMEISTER (Avô Materno), cujo Alcance Estamínico eram os 4000 m, enquanto o sexto e, possivelmente, o melhor deles, FALCON JET(emérito Fundista), teve como Mãe, uma Filha de HORNBEAM, celebrado "stayer", Filho do fenomenal HYPERION!

Neste caso, através dos Avôs Maternos dos Produtos, as Matrizes, no que se refere à característica da distância, tiveram um certo predomínio sobre o Reprodutor que, ainda assim, compareceu com alguma Velocidade!

No que se refere à preferência de pista, tanto o GHADEER como as Matrizes, tinham como preferência a pista de grama, confirmados pelos 6 (seis) Produtos citados!

No caso do CANTO ABERTO, quando indiquei sua aquisição, pelas características de seus doisAlinhamentos Básicos, julgava que poderia ter como Distância de preferência os 2400 m , pista de grama, desde que o predomínio fosse de sua Mãe, Filha de TREMPOLINO, um emérito Fundista (2400 m, grama), vencedor do Arco do Triunfo, a Prova mais importante do Turfe europeu, tendo em vista que seu Pai, MACHO UNO, foi um importante Meio-Fundista (2000 m, pista de areia/sintética) norte americano que veio a produzir como seu melhor Filho, o sensacional MUCHO MACHO MAN, que reúne as mesmas características de Distância e Pista de seu Pai!

Com o decorrer da Campanha, tudo leva a crer que o Alcance Estamínico do CANTO ABERTO seja na faixa entre os 1600 m e os 2000 m, o que mostra um certo predomínio do Reprodutor sobre a Matriz!

No que se refere à pista, CANTO ABERTO, um promissor "racehorse", ainda se encontra em teste, mas com ótimas performances em pista de grama pesada, grama leve, areia pesada / encharcada e só com a continuidade da Campanha esta preferência poderá ser definida! Neste momento, eu diria que, no que se refere à pista de preferência, tanto o Reprodutor (MACHO UNO), quanto a Matriz (POETISA) vêm exercendo, com intensidade similar sua influência sobre CANTO ABERTO!

Seria necessário alguns Capítulos de um Livro para esgotar este importante assunto da Criação do PSI, mas espero que tenha passado para Vc. alguma luz sobre este assunto!

Antonio Moura (27/07/2015) - Niteroi/RJ

AS REGRAS DO JOGO

Sr. Jeferson Moreira,

Todos nós não ignoramos que em qualquer atividade que envolva jogo (dinheiro, por conseguinte), toda a decisão, por mais esdrúxula que possa parecer, se torna justa na medida em que é igual para todos.

Tradicionalmente no JCB, nestes já longos anos em que acompanho as corridas da Gávea, os juízes de partida seguem um procedimento padrão, certamente emanado pela Gerência de Turfe a que estão subordinados.

Ignora-se, ainda, se o prejuízo maior foi do animal submetido a um "stress" de dez minutos na tentativa de alinhar ou dos demais competidores que aguardaram pacientemente a ordem do "starter": Uma coisa é certa: sua potranca ficou com o páreo na boca e daqui a vinte dias terá uma excelente oportunidade de levá-lo à desejada foto da vitória; é do faturamento que sobrevive a heróica classe dos proprietários de PSI no Brasil.

Ah, mas como entendo o desapontamento de se jogar no ralo uma pule superior a dez por um!

Jeferson Moreira (27/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Bom dia senhores.

O que foi o despreparo e a falta de ética da instituição JCB na colocações dos animais no 5 páreo de domingo (26), eu tinha um animal no páreo perdeu por um focinho, justamente para o animal que levou cerca de 10 minutos para ser colocado no partidor, sendo que os demais animais ficaram esfriando, encaixados, na espera.

Não lamento a derrota por este fator, mas é um descaso com os demais proprietários e apostadores, será que se fosse o contrário a minha égua pagando R$ 11,30, não seria retirada?

Deixo aqui nesta mensagem a minha indignação perante ao fato ocorrido, e a tristeza por ter perdido desta forma.

Um abraço,
Jeferson Moreira

Oswaldo Alberto Micelli Filho (26/07/2015) - São Paulo/SP

Magnífico o texto do Paulo Gama " A SAUDADE DAS ANTIGAS TARDES DE DOMINGO EM CIDADE JARDIM". Não sou de chorar fácil, mas meus olhos marejaram ao terminar de ler a matéria.

Frequento Cidade Jardim desde 1967, ano em que venceu o GP São Paulo, o cavalo argentino Tagliamento conduzido pelo Orestes Cosenza e rateou a gostosa pule de 45 x 10.

As descrições do texto com o Sr. Giuseppe, com os detalhes expostos, foram tão fiéis que me fizeram voltar 40 anos atrás no tempo.

Paulo Gama pode acreditar que o turfe brasileiro só não acabou a inda graças a qualidade e sensibilidade de cronistas como voce.

Sou seu fã, parabéns e continue assim para sempre.

Antonio Moura (26/07/2015) - Niteroi/RJ

GENÉTICA - PSI

Sr. Pasqual,

Estamos em perfeita sintonia; não é, evidentemente, uma regra geral, mas escudado apenas nas minhas observações pessoais, firmei entendimento que o garanhão imprime qualidade e temperamento e o ventre preferência de distância e de pista. Tudo isto na contramão do que já ouvi algumas vezes de um ou outro "catedrático" de plantão. O pai de Mensageiro Alado (imbatível nos 1000 m grama) por exemplo, tem filhos ganhadores em todas as distâncias, dos 1.000 aos 3000 m - é só consultar os alfarrábios.

O hipólogo Orlando Lima, autoridade maior nesta matéria, poderia se estender com mais profundidade e eloquência sobre o tema - de efetivo interesse para apostadores que preferem fundamentar suas apostas com o máximo de consciência.

Saudações do
Antonio Moura.

Pasqual Evangelista (26/07/2015) - Valinhos/SP

NÃO ADIANTA TER BOM CAVALO. PRECISA ESCOLHER BOM JÓQUEI.

No segundo páreo de hoje achei que iria estourar uma grande bomba pois um dos animais estreante tinha uma ótima filiação mas um jóquei fraco.
Se olharem a chegada e olharem os rateios saberão do que estou falando. Um jóquei mediano e ele estaria no mínimo na quadrifeta.

Falando em filiação certos analistas da TV afirmam que um animal é bom de grama quando ele não é realmente.

Na minha escolha a mãe do produto tem peso maior do que o próprio pai.

João Tomczak (26/07/2015) - Curitiba/PR

Todos turfistas concordam com o comentário sobre o novo site de apostas do JCB. É simplesmente horrível. Voltem já com o anterior, senão vai haver grande queda nas apostas. Além de tudo, voce não consegue saber os resultados dos dos concursos. Consultei ás 21,30 hs., e não se sabe quantos acertadores e o valor teve o pick 7 de cidade jardim no sábado a tarde do dia 25.7.15. Quem o fez, não entende nada de turfe e talvez, nem de informática.

Paulo Cesar Gomes (25/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Novo site de apostas JCB,

Certamente quem o concebeu nunca apostou nas corridas de cavalo. Eh muito confuso. Existe muita informação que nada tem a ver com as corridas e apostas poluindo a mesma. Eh informação sobre Blog, Rio ao vivo, cadastro para receber informação, etc, etc, etc,.

Coloca estas informações na pagina do JCB da internet - elas so servem para tirar o foco e dificultar a navegação.

O novo Race Day eh horrível, difícil de navegar. O turfista quer as informações compactas - olha o site do JCSP eh muito mais fácil . Veja o Race day deles. Tudo que o turista precisa esta ali.

Reconhecer que o site eh fraco seria um primeiro passo. O volume de apostas via internet posso apostar que vai cair. Mantenham o antigo no ar até melhorar a navegação do novo, A utilização via smartfone eh um desastre .

De qualquer modo se o objetivo for reduzir as apostas o tiro foi certeiro.

Reconhecer erros não eh feio - o pior eh saber que está ruim e aprimorar o que está ruim.
SDS

Luiz Antonio da Silva (25/07/2015) - Nova Iguaçu/RJ

São tantos os comentários que alguns jóqueis, montando para certos proprietários, simplesmente não disputam o páreo quando não há interesse em chegar em primeiro. Diante de tal afirmação, gostaria de saber o valor gasto pelo dono de um puro sangue, durante trinta dias, para colocá-lo na raia para correr. Incluindo a inscrição, o jóquei etc.

Agradeço desde já por esse esclarecimento.

Mario Veloso (25/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Prezados leitores do raia leve

Para quem se interessa e acha fundamental uma boa consulta e pesquisas à retrospectos de todos os animais em campanha no RJ, recomendo manter contato com o Sr. Aron Correa para acesso ao blog: http://gvpesquisa.blogspot.com.br, trata-se de uma ferramenta muito bem elaborada e ímpar (sem concorrentes à altura)

Antonio Moura (25/07/2015) - Niteroi/RJ

"APENAS UM CAVALO"

Tocou fundo - matéria publicada ontem aqui no Raia Leve, assinada pelo colunista e agente de montarias, gaúcho Leandro Mancuso.

Impossível não registrar a sensibilidade de Leandro e seu exacerbado amor ao cavalo; e dizer-lhe que, efetivamente, as melhores pessoas com quem me deparei ao longo desta minha já comprida existência, eram todas elas e não por simples coincidência, turfistas de raiz!

Antonio Moura

Jose Antonio Barros (25/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Fizeram uma propaganda dizendo que tinha melhorado, mentiram, continua horrivel e complicado o novo site de apostas que a incompetente diretoria do Jcb quer impor aos turfistas da Internet, esse race day então, caramba, o genio que bolou esse troço deve odiar turfistas e cavalos, pois complicou a bessa um acesso fácil que se tinha ao site.

Sandro Rodrigues (25/07/2015) - Campos dos Goytacazes/RJ

Bom dia !!! Gostaria de parabenizar o Blog Cerca Movel,ontem voltou a acertar ...vejam as indicações do Italiano:1º 6 Explicou os motivos porque ele ia ganhar,
2º 5 Barbada!
3º 5 Barbada!
4º 3 Explicou de quem ele ganhou (Montardon) falou que ele retornava desenturmado.
5º 7 para segundo e informou que o páreo era duro. Barrou o favorito. Ele chegou quinto caindo.
6º O nº 1 não correu. Avisou que o BENEGAS, era o dia do "bote" RS 15.00
7º 10 explicou que o páreo seria violento que ela chegada certa, Viu a carreira criminosa que ele perdeu? Parabens !!!

Marco Antonio Santos (25/07/2015) - Niteroi/RJ

Com o triunfo obtido ontem em San Isidro, o jockey Jorge Ricardo chegou a marca de 12.500 vitorias na carreira.

Estatística mundial de vitorias em tempo real :

Russel Baze 12.612 x 12.500 Jorge Ricardo.

Aron Antunes Correa (25/07/2015) - Curitiba/PR

Resposta ao Sr. Mario Veloso:

Os blogs para estudo de retrospecto (http://cjpesquisa.blogspot.com.br e http://gvpesquisa.blogspot.com.br) são de minha autoria e também sou eu que atualizo os mesmos.
O que acontece é que estes blogs são para uso de assinantes e eu deixei aberto por algum tempo para qualquer internauta usar. Agora eles estão disponíveis somente para assinantes.
Caso haja interesse, deixo meu email para que o senhor possa entrar em contato: aroncor@gmail.com

Pasqual Evangelista (24/07/2015) - Valinhos/SP

UMA NO CRAVO OUTRA NA FERRADURA

Meu amiguinho continua falhando sobre os favoritos em páreos importantes para nós apostadores. Ele e outros não são punidos pois com essa atitude melhoram o movimento de apostas. Cada jogo que vou fazer preciso colocá-lo e reforçar com outro na expectativa que ele deixe de ganhar.

Mas como dinheiro não é capim estou deixando de jogar nesses páreos principalmente quando ele monta para alguns treinadores e proprietários,

Se a comissão de corridas é omissa temos que nos defender.

Igor Noronha (24/07/2015) - Cachoeira do Sul/RS

Prezados(as)
Alguém poderia me explicar como funcionará este handicap automático?
Grato
att

Carlos Antonio Seabra Sales (23/07/2015) - Brasilia/DF

Corretíssimo a matéria/comentário do Sr. Paulo Gama ( Handicap Automático vem aí com dúvidas e adaptações [21/07/2015].).

Perfeito em todos os aspéctos..

A mudança da hora não é a implantação do modelo Chileno.

Acrescentando falta mais apoio das autoridades e dos grandes hipódromos aos pequenos tipo Brasília, Goiânia, Recife, Fortaleza etc..

Assim como o Templo máximo do futebol é o Maracanã..O Templo máximo do Turfe teria que ser os Hipódromos de São Paulo e Rio de Janeiro. E isso não se vê nos dias atuais, o que vemos é Clammings e cavalos em fim de carreira que poderiam estar abrilhantando o turfe dos Hipódromos menores..

Emilio Borba (22/07/2015) - Bagé/RS

Boa noite,
Convido a todos para assistirem o programa Churrasco, Barbada e Chimarrão- idealizado e mantido com muito esforço pelo Aírton Barnasque- foi gravado no Bagé do Sul nesta edição. Desde já agradeço ao Aírton e equipe pela visita. Papo de turfe, corridas, potros, garanhões e criação é tudo de bom. Espero que curtam!

O link para acessar o programa... https://www.youtube.com/watch?v=pE5GkdxSo1g

Abç

Mario Veloso (22/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

INFORMATIVOS E RETROSPECTOS

Onde foi parar o BLOG: http://gvpesquisa.blogspot.com.br/ ?

Pesquisa de retrospectos muito boa, sumiu do mapa !!!! PENA !!!!

Luiz Eduardo de Freitas Mourão (22/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Resoluções da CC / JCB - 21/07/2015

d) Deferir, em caráter provisório, por 90 (noventa) dias, os pedidos de renovação de matrícula dos treinadores G. A. Feijó e Roberto Morgado Jr.

José Roberto Giancristofaro (22/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Dá prazer ler o que você escreve , meu caro Paulo Gama, você está certíssimo no que menciona o turfe precisa de : As maiores necessidades do turfe são: recuperar espaço na mídia, aumentar os prêmios dos páreos e rejuvenescer os amantes do esporte. Nos últimos anos, infelizmente, temos perdido um número gigantesco de turfistas. E não temos qualquer perspectiva de encontrar peças de reposição. Só tá errado e não é sarna para se coçar é procura nada para achar nada e depois ter que voltar tudo atrás e dizer que tento e afundar mais ainda o pobre do turfe. Essas experiências vão custar muito ao bolso dos proprietários de cavalo e pode depois vir a custar muito caro para JCB e ai como ninguém paga os prejuízos, vai tudo ficar para os proprietários do JCB,

Luiz Antonio Molleta (22/07/2015) - São José dos Pinhais/PR

Quanto ao resultado da enquete publicada pelo site, dando a maior votação, à retenção dos valores dos added’s das provas de grupos na semana do GP São Paulo, como apropriação indébita, eu não sei exatamente como ocorreu, mas no caso de GP Farwell do dia 27.06.15 Grupo I , feliz foi o proprietário do animal Reality Bites que recebeu o valor pago pelo Added de R$ 1.500,00 x 14,80 ( poule) dando a significativa quantia de R$ 22.200,00

Luiz

Clodoaldo Lima (21/07/2015) - Pelotas/RS

Renovação no turfe!

Muito se fala em renovação no turfe, nesse sentido, opino que, a renovação deveria passar por todos os hipódromos, principalmente aqueles de menor expressão como, Pelotas, Cachoeira do Sul, entre outros que, de certa forma ajudam a fomentar o turfe.

Nesse sentido, venho presenciando a frustração de pequenos proprietários, os quais tentam ingressar no turfe, adquirindo cavalos oriundos de leilões, especialmente aqueles de treinamentos e, na maioria das vezes os mesmos não conseguem descer do caminhão ou chegam inutilizados (quebrados, mancos entre outras enfermidades), um verdadeiros descarte.

Pelo exposto, quem não se deparou com situação parecida e o que poderia ser feito para melhorar e fomentar o turfe, com novos proprietários?

Antonio Moura (21/07/2015) - Niteroi/RJ

OS MARCADORES DA NET - TERCEIRA E PENÚLTIMA SEMANA

Em primeiro lugar desejo responder às inúmeras indagações sobre o critério utilizado para a pontuação dos marcadores, informação que constou no primeiro texto sobre o assunto. Valem somente as marcações de "Vencedor" e "Inexata", cujos rateios se traduzem no mesmo número de pontos. Simples, claro e objetivo!

Com os resultados desta terceira e penúltima semana de Julho, eis os números atuaIizados:

1 - JÚLIO PONTE ....................................................................... 1.732 pontos
2 - HERMES MARTINS ...............................................................1.652 "
3 - LUCAS ELLER (RAIA LEVE) ............................................... 1.501 "
4 - MARCO CHALANA ................................................................ 1.399 "
5 - FERNANDO LOPES ............................................................. 1.196 "
6 - ANDRÉ CUNHA ..................................................................... 1.140 "
7 - CELSUN AFONSO ................................................................ 887 "

A considerar:

a) A performance de Lucas Eller, cuja eficiência merece destaque;

b) Os marcadores do site oficial ocuparem as três últimas colocações, já com considerável distanciamento do bloco da frente.

Na próxima semana - encerramento e considerações finais.

Antonio Moura

Hugo Sergio Nieri (21/07/2015) - São Paulo/SP

Turfe Bingos e Loteria

Não estamos pedindo ajuda, pedimos lucidez iniciativa e socorro.

Para manter e criar milhares de empregos em meio a uma crise sem precedentes em todos os setores da vida Brasileira. Proibir os Bingos, Jogo inocente típico de quermesse direcionado a terceira idade aposentados e viúvas alegando que financia o Narcotráfico. E menosprezar a inteligência de todos. No mundo moderno em que tudo pode ser controlado “on-line” Não é
Aceitável. Um governo que permitiu O “MENSALAO e o PRETROLÃO” Parece algo surreal para salvar os empregos e criar Novos, gerar Impostos a liberação dos bingos e maquinas Eletrônicas nos Hipódromos nas estâncias como, Guarujá, Petrópolis, Campos do Jordão, Fortaleza, Manaus e outras seria extremamente popular e viria num momento delicado da vida Nacional. Também A CAIXA ECONOMICA FEDERAL que detém o monopólio dos jogos e apostas, poderia ceder apenas um Guichê Nas lotéricas, Para uma loteria do cavalo, por exemplo, o número Dos ganhadores dos Seis ou Oito pareôs nos principais Hipódromos dos Pais Todo fim de Semana. Por favor, algo precisa ser feito urgente não podemos continuar a assistir passivamente a liquidação de um setor da economia que este Indo pelo ralo. Basta ver a Importância que a indústria do turfe e do cavalo tem a maior economia do mundo os EUA...

Aonde é a 10°- atividade econômica da nação. Também a importância que têm na Argentina Uruguai, e Chile.

Edson por favor, sua opinião e do Gonçalo se possível.

Acrescente o que julgar Importante

Abraço Hugo

Luiz Antonio da Silva (21/07/2015) - Nova Iguaçu/RJ

A favorita Vale Fortuna ganharia fácil o páreo inicial da noturna. Mas parece que o jóquei deixou o animal passear um pouco junto à cerca externa. Talvez tenha faltado um pouco de energia, já que o mesmo retornou de uma parada de três meses

José Augusto Seabra Sales (20/07/2015) - Brasilia/DF

Tenho lido muitas previsões para o derradeiro suspiro do TURFE, lhe garanto, todas improváveis. O fim somente chegou para aqueles que optaram por deixar a atividade, quer seja como criador ou proprietário.

As atuais propostas de salvação das corridas somente no movimento das apostas é um ritual utópico de querer fazer omeletes sem quebrar os ovos. A reestruturação terá que vir como uma foice de tormentas, atingindo toda essa passividade descompromissada dos atuais dirigentes.

Cabe-nos continuar lutando para acharmos entre tantas atribulações geradas pela inoperância instalada em nossos clubes e associações e em especial daquelas que deveriam ter a obrigação de lutar pela raça do cavalo PSI. Urge a necessidade de criação de novas estratégias para implantação de melhores condições de liquidez aos animais após passagem pelo TURFE, o que certamente viabilizaria aos Pequenos Proprietários investir em novas aquisições e assim estabilizando toda a cadeia de produção.

Parabenizo ao Sr. Fábio Alvarez Prado pela sua postagem.

Forte abraço.

José Roberto Giancristofaro (20/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

É bom notar que o publico do Cristal está crescendo rapidamente, vejam meu comentário do dia 17/07/15 e logo após me seguiram na mesma balada , vários outros comentários sobre cristal e todos elogiosos em que mostra um publico satisfeito com o que vem acontecendo e vendo, fico satisfeito de ter puxado uma cordinha e essa começa a crescer , vamos que vamos que o Turfe urge de esperança .

Luiz Antonio Molleta (18/07/2015) - São José dos Pinhais/PR

Emílio Borba.

Apesar de não conhecê-lo pessoalmente, queremos agradecer seu comentário.
Concordo realmente com sua opinião.
Não podemos nos entregar e deixar a peteca cair. O turfe é nossa paixão nacional.

Abcs

Luiz

Fabio Alvarez Prado (18/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Ser proprietario
Eu devo fazer parte de uma espécie em extinção, proprietario de cavalos de corrida no Brasil.
Ser proprietário sempre me deu uma alegria imensa, pois é uma participação ativa em uma das coisas mais lindas que são pouco entendidas e divulgadas fora do nosso "mundo ", o TURFE.
Tenho sempre o hábito de convidar meus amigos e familiares para tentar repassar por um dia que seja, a minha felicidade de conviver com meus cavalinhos e deles conhecerem todas as pessoas que fazem parte desse trabalho : treinadores, joqueis, cavalariços, funcionários do clube e outros proprietários, e talvez assim, tirarem a falsa impressão de que o Joquey nao seja um bom ambiente de convívio ou de visitação. Mas ultimamente temos sido tratados com tanto descaso e falta de carinho (nós proprietários, ou a maioria que não faz parte da "panela"), que fica difícil passarmos uma mensagem positiva.
Sabemos da importância de todos para fomentar a atividade, criadores, proprietários, profissionais, apostadores e administradores. Mas dito isso, venho lamentar o quão triste é esse descaso com os proprietarios que os fazem abandonar cada vez mais a atividade. A cada lamentação conversada com alguem de fora do turfe, com certeza, será menos uma nova perspectiva de novos "clientes" para o Joquey. A cada caso relatado de injustiças ou atitudes obscuras de quem administra ou fazem as regras, serão gerações que não pensarão em passar pelo turfe. Depois nao adianta reclamar que a TV X ou Y fale mal do turfe, pois só relatam a realidade.
Apesar disso tudo, comtinuarei a investir no turfe e tentar passar tudo de bom dessa relação para minha esposa, filhos e amigos, pois ainda acho que "eles" passarão. Só não sei quanto tempo nos agüentaremos.
Enfim, o maior marketing de continuidade do Joquey passa pelo proprietário de cavalos.

Atenciosamente

Fabio Alvarez Prado (18/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Queria agradecer ao serviço de veterinária do JCB e a C.C. por terem deduzido a olho nu, que meu cavalo estava manco. Dias apos isso, ele ja venceu 2 corridas e fez 1 segundo e 1 terceiro. Olympic Pantanal.
E ainda me suspenderam de ir ao JCB por 90 dias por ter questionado essa decisão e escrever aqui neste espaço Rsrs
E eu bobo, ainda compro cavalos para assistir em casa pela TV....
Ser proprietário ja eh difícil, ganhar mais ainda, e nao poder nem tirar foto. Rs
Vamos ver depois dessa postagem quantos dias vao me dar a mais de suspensão.
Atenciosamente
Fabio Prado
Stud Dafama

Ramiro Curi de Lemos (17/07/2015) - Pelotas/RS

O crescimento do JCRGSul é imenso.Podemos,inclusive notar que é o que mais cresce no Brasil.A administração José Vechio/Lucia Zago deu uma conotação técnico/social de primeira.Caberá a nova diretoria dar continuidade a essa avalanche.Tanto Felizolla,Flávio Gomes como Jair Steno são homens capazes de manter o Jóquei Club do Rio Grande do Sul nesse pico.Para isso ocorrer é necessário dar o máximo de subsidio ao apostador e,creio que seria necessário dar uma melhorada na filmagem das carreiras,trazendo de volta a filmagem da reta oposta,de frente, como existia até mes passado.Pequenas e simpáticas medidas,sem custo adicional alto,como essa em questão ajudam ao apostador que em resumo é quem empurra o Jóquei para frente junto com os abnegadis diretores.

Mauro Oliveira (17/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Acho que as corridas do Cristal apresentam tantas surpresas como as da Gávea, de Cidade Jardim ou de qualquer lugar do mundo.

Na reunião de ontem,(16/7), 12 páreos quase 120 inscrições, areia encharcada, duas bombas;

Primeiro páreo, rateio de 26,30 mas o vencedor tinha livro de ocorrência com problemas físicos nas duas vezes que fracassara e no quarto páreo, uma zebra de 37,60.

Rateios do quinto, sexto e sétimo páreos: 1,20 / 1,00 e 1,90 respectivamente.

O Pick 7 teve sete acertadores com 7 pontos, o super betting teve um acertador com três pontos faturando mais de 23 mil reais e o bettting cinco pagou mais de 15 mil para uma aposta com quatro pontos.

O comentarista Hermes Martins acertou seis vencedores.Tem lógica.

Para mim, turfe sem azarão, não tem graça.O prazer está justamente em encontrá-los ou alguém sonha com uma pule de de devolução?

Paulo Rogério Aguilar (17/07/2015) - Pelotas/RS

Sinto-me a vontade para fazer essa reivindicação já que nas outras oportunidades que participei nesse espaço foi para enaltecer o trabalho do ex.Presidente Vecchio e o crescimento do JCRGS. Nas ultimas 3 semanas desde que assumiu a nova diretoria fomos privados da filmagem da reta oposta com a imagem frontal que nos permite observar animais que largaram com atraso e eventuais prejuizos ocorridos na partida. Com o novo formato os apostadores e toda a cadeia turfistica(profissionais,criadores,proprietários)deixam de observar detalhes de seus pupilos.

A medida adotada não trouxe nenhum beneficio pois quando a referida imagem é apresentada no replay muitas vezes a largada é cortada como ocorreu ontem em inumeros páreos,basta olhar as corridas na distãncia de 1600.Espero que o Presidente Felizzola possa ajudar a corrigir esse pequeno erro e assim o produto oferecido pela entidade terá melhor qualidade e será eficiente. .Desculpem-me se me estendi mas o fiz em nome de toda a comunidade turfistica.

Waldir Alves de Souza (17/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

O melhor termômetro para saber como estão se saindo as administrações dos Jockeys Clubs no Brasil, indiscutivelmente, é o MGA. Nesse aspecto, o JCRS está dando baile nos seus pares. Azarões vencem em qualquer lugar do planeta. Sempre foi assim e sempre será em qualquer hipódromo. O profissional paulista deveria reivindicar em primeiríssimo lugar o pagamento dos prêmios aos proprietários e criadores, algo que não faz há meses!!!

Emílio Borba (17/07/2015) - Bagé/RS

Sr. José Roberto Giancristoforo,

Muito bom abrir o espaço do leitor e ler um comentário tão Otimista- Muito legal! Valeu mesmo! Comentários otimistas, pra frente, vendo as coisas positivas é de suma importância para dar novo gás a todos nós lutadores do nosso turfe.

E ao Sr. Luiz A. Molleta,

Parabéns, É do Sul, tem um baita resultado!!! 

Abraços,

Emílio Borba

Haras Bagé do Sul

Jose Roberto Giancristoforo (17/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Cristal dia 16/07/2015 MGA Reais 492.000,30 – dá gosto de ver as corridas no cristal, apostar então nem se fala , quadrifetas com boa premiação . Isso dá uma esperança que o turfe não morreu que morreu são os maus administradores e que nunca foram turfistas de carteirinha, vamos que vamos que muita coisa está por vir acontecer para vir salvar o turfe do Rio de Janeiro. 

O site do raia leve não é para sócio do JCB e como o JCB também não só para os sócios , é para os turfistas que são a principal peça da engrenagem e sim para todos os turfistas e como tal devem dar aqui sua opinião , vamos salvar o turfe.

Sidney Neves (17/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Cobertura Paulista do Cristal

Deixando os microfones abertos indevidamente, um dos locutores paulistas perplexo com mais uma bomba que deu hoje nas corridas do Cristal não encontrava justificativa para uma vitória tão fácil do animal com retrospecto sofrível e falava sozinho. Seu companheiro das narrações ao ouvir tanta lamentação diz no ar: Ué? Cristal tem lógica? 

Acho que ele tem razão. Ou pelo menos não deixam vingar a tal lógica . Após o penúltimo páreo de hoje, a comissão de corridas divulgou que irá averiguar a atuação pífia do jóquei Y. Toebe no dorso do favorito Bebê Vitória. 

Cristal nunca mais , descrédito absoluto!

Demetrio Ferreira de Oliveira (16/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Valho-me desse espaço popular para solicitar ao pessoal que cobre as informações durante as carreiras do Cristal fornecerem as inidicações para podermos jogar com o suporte local.

Demetrio

Luiz Antonio Molleta (16/07/2015) - São José dos Pinhais/PR

ESTATÍSTICA

Os dois melhores reprodutores da geração 2012 na estatística atual de São Paulo, no quesito (prêmios x produtos corridos) são justamente dois garanhôes nacionais:

SETEMBRO CHOVE - R$ 37.800,00

È DO SUL - R$ 25.442,50

Antonio Moura (15/07/2015) - Niteroi/RJ

A ARTE DE BEM CAVALGAR TODA A SELA

Sr. Miguel Leão,

Também entendo que inexistirá interesse; o turfista aposta sempre diferente de suas marcações - nestas limitar-se-á ao óbvio e nas apostas prevelecerão a intuição e a simpatia por este ou aquele animal, ou jóquei, ou treinador, ou proprietário.

Pessoalmente, não jogo todos os páreos, não jogo favoritos destacados, não entro em estreantes e garimpo até a exaustão dois ou três animais cujo rateio compense a emoção de acertar. E sou como todos - eventuais e confiáveis informações privilegiadas são sempre bem vindas. E, o mais importante: só me arrisco nas corridas da Gávea, onde conheço todas as pedras do caminho. Imagine o prezado turfista que o que não faltam são apostadores com a pretenção de acertar nas corridas internacionais via Codere.

Grande abraço!

Antonio Moura

Miguel Leão de Souza (15/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Bom dia a todos turfistas

Acho que deveríamos criar uma "estatística" de marcações para as corridas da Gávea, entre os cinco mais assíduos plantonistas e escribas do site Raia Leve. Seria fácil uma apuração já que tem uma pontuação criada pelo senhor Antônio Moura que viabilizaria tal "concurso". Seria também uma forma até interessante para verificarmos o grau de entendimento sobre turfe entre os cinco selecionados. Está feita a sugestão, mas não acredito que algum turfista se interesse pela mesma. Aguardemos portanto as inscrições................ 

Abraço a todos

Miguel Leão

Antonio Moura (14/07/2015) - Niteroi/RJ

OS MARCADORES DA INTERNET - SEGUNDA SEMANA

Competição ainda pela metade, eis os resultados acumulados até a reunião de ontem, segunda 13 de julho:

1 - JÚLIO PONTE ........................................................................................ 1.322 PONTOS

2 - HERMES MARTINS ................................................................................ 1.008

3 - MARCO CHALANA ................................................................................... 990

4 - ANDRÉ CUNHA ........................................................................................ 953

5 - RAIA LEVE (agora com Lucas Eller) ..................................................... 932

6 - FERNANDO LOPES .................................................................................. 702

7 - CELSON AFONSO ..................................................................................... 672.

Entenda-se que o critério de pontuação acompanha o valor dos rateios das pules de vencedor e inexata acertadas.

A destacar, ainda, a brilhante semana do marcador de plantão, o jovem Hermes Martins, que em vistosa atropelada passou de último para segundo lugar.

Reparei, ainda, que os dois últimos colocados até agora, integram a equipe de marcadores do site oficial.

Semana que vem a terceira e penúltima etapa.

Antonio Moura

Raul Silva Peirano (14/07/2015) - São Paulo/SP

Bom dia Sres.

Sempre estou leendo suas anotações, e vejo que se fala a importancia dos jockeys, treinadores, veterinarios, proprietarios, etc. Mas o que se fala muito pouco é do ferrador dos cavalos, sabendo que o ferrageamento é uma parte de suma importancia, já que sem ele ficamos sem cavalos. 

Muitas vezes, quando um cavalo ganha um pareo importante; a pessoa entrevistada menciona toda a equipe, ate o cavalarizo, mas nunca fala do ferrador.

Acredito eu, como ferrador, que esta profissão, tem que ser mais valorizada e assim tambem melhorar o serviço para com os cavalos, porque vejo muita falta de qualidade nesse respeito.

At.

Raul Peirano

Magno Pinheiro de Lima (13/07/2015) - Miami/FL

Estou fora por mais de 20 anos , triste voltar aqui e ver que não mudou nada e o que mudou foi para pior ontinua as mesmas rodinhas tomando conta do pedaço.

Marcio J.R.Oliveira (13/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Bom dia ,vou pegar uma carona no comentário do Sr. Antonio Moura e acrescentar que após ter corrido um certo páreo em que errei a super tri e o Pick 7, surgiu o fundo musical do filme TITANIC,bem apropriado para o momento pois já havia afundado com todas as minhas apostas, só me restou ficar rindo sozinho,parabéns ao DJ, Grande abraço a todos.

Jose Roberto Giancristoforo (13/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Moda Chilena – deve ser melhor do que o sistema Americano. 

Vamos lá ver o que se vai passar com controle estatístico dos pontos de cada cavalo, com certeza pelo que vem demonstrando o controle da estatística do JCB é muito precária uma vez que no dia do Grande Premio Brasil , no páreo do Grande Premio Brasil para azar dos que controlam o cavalo ganhador tinha seu retrospecto errado com falta de corrida . Imagina o que se vai passar com o controle dos pontos de cada cavalo, nem quero ver a confusão que vai ser feita, só espero que só venha ser implantada depois de muito analise e teste , se é que isso eles vão saber fazer. Que Deus salva o turfe e o JCB

Alexandre Santos (13/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Senhores comissários, todos sabemos que o raia leve presta um imenso serviço ao turfe e com certeza posso me dirigir aos senhores por este meio de comunicação, em minha opinião os senhores são tão importantes ou mais que o presidente e seus diretores, vocês precisam ser justos e deixarem de lado a amizade com alguns jóqueis e treinadores para o bem de todos que dependem desta atividade e dos turfistas em geral.

O que nós temos aqui é uma denúncia de feita pelo proprietário da BATHILDE e como toda denúncia ela tem que ser

Investigada caso contrário passa para todos que estão acompanhando uma negligência desta comissão de corridas, é preciso que vocês  tomem uma atitude chamando os envolvidos (jóquei e treinador) para uma comissão séria e levar o resultado a público.

Isso vai inibir pessoas com má fé e vai dar crédito as corridas.

Não estou julgando ninguém até porque não tenho esse direito apenas como turfista gostaria de ver essas denúncias serem investigadas a  declaração do proprietário e os comentários de alguns leitores assíduos deste espaço que merecem créditos pelas suas participações neste espaço democrático acredito serem suficientes para isso.

Antonio Moura (12/07/2015) - Niteroi/RJ

RÉ MENOR PARA PERDEDORES DE 70 ANOS E MAIS IDADE

Sei que já está ficando chato tanta reclamação com o gerenciamento de turfe (existe?) do glorioso Joquei Clube Brasileiro; mas, que diabo. se não é mesmo possível padronizar em melhor estilo o fundo musical inter páreos, pelo menos que o diversifiquem.

Do jeito que está, mais para funeral do que para entretenimento, não há mesmo paciência e boa vontade que resista!

Antonio Moura, em nome do bom senso e do MGA!

Marco Antonio Santos (12/07/2015) - Niteroi/RJ

Sr. Sinval Paulo Marques

Se o senhor esta se sentindo prejudicado, o melhor caminho é processar os responsáveis.

O senhor estaria prestando um grande serviço ao turfe nacional.

Att

Pasqual Evangelista (12/07/2015) - Valinhos/SP

DISTANCIA DAS CORRIDAS.

Com a mudança de colocar cerca móvel com distâncias diferentes na reta oposta e na reta seria muito útil para quem estuda tempo saber qual a distância correram os animais.

Indique as distâncias das cercas e junto a dimensão da corrida.

Já é tão difícil estudar as corridas de cavalos e tem os inventores que devem ter uma explicação convincente para tais"invenções"

Francisco Rodrigues da Silva (12/07/2015) - Lisboa/PO

Estou eu achando que está idéia a moda chilena teria sido debatido com uma comissão para ver a viabilidade mas não, é uma imposição da presidência do JCB.

Achei que tivesse um plano já montado, todo dia muda, esse ano não tem chance de se colocar em prática assim do jeito que está e piada.

Para quem entende o mínimo de corridas.

Sidney Neves (12/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

O que falta mais agora?

O proprietário relata aqui que o seu animal Bathilde foi conduzido pelo jóquei A. Correia de forma totalmente negligente no páreo final da 6 feira.

As imagens do replay comprovam isso de maneira incontestável. É só dar o trabalho de olhar!

Para mim merece uma punição severa esse profissional, que deve se julgar mais esperto do que muita gente...

Convenhamos, esse treinador J. Borges está sempre direta ou indiretamente metido nesse tipo de encrenca.

E um Bebeto Morgado de fora como treinador ...

Estamos em plena era da tecnologia de informações. Aquelas puxadas que ficavam escondidas nos apagões da curva de chegada já são coisas do passado.Ou deveriam ser...Tem câmera para tudo que é lado e a imprensa e a mídia estão mais atentas.

Gancho imediato para esse jóquei por tempo indeterminado! 

Ou será que tem gente graúda envolvida nisso e vão deixar para lá ?

Mauro Oliveira (12/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Movimento de apostas Cristal 9/7

Sistemas JCB/JCSP/PEDRA CRISTAL: R$ 879 mil reais.

NOVO RECORDE PARA REUNIÕES COMUNS!

Antonio Moura (11/07/2015) - Niteroi/RJ

SOBRE A ULTIMA CORRIDA DA ÉGUA BATHILDE

Sr. Sinval Paulo Marques,

Fiquei interessado nesta sua recente manifestação, a ponto de rever o último páreo de ontem umas três vezes mais. Não há como discordar de V.Sa., mesmo considerando a ótica nem sempre equidistante do proprietário; o fato é que também entendi que a égua simplesmente trabalhou em ritmo moderado para a próxima apresentação, algo que ocorre com mais frequência do que se imagina; aqui e onde existir um hipódromo.

O mais curioso é que o bravo A.Correia tem revelado uma surpreendente e para mim desconhecida habilidade como jóquei, mostrando uma insuspeitada categoria em algumas oportunidades, a ponto de já contar com a confiança de alguns treinadores de ponta. 

Uma coisa é certa - o que V.Sa. deixou de dizer por natural senso de ética, o resultado deste quinto páreo de domingo sutilmente revelou. Adivinhe quem montou o vencedor do páreo que acabou de correr na Gávea? Ele mesmo, A.Correia, montando animal daquele mesmo treinador que venceu o páreo da sua defensora.

Ou muito me engano ou na próxima corrida da Bathilde, seja com que jóquei for, ela será a franca favorita do público apostador - e dificilmente deixará de prevalecer.

Antonio Moura

Sinval Paulo Marques (11/07/2015) - Porto Alegre/RS

Sou proprietário da égua BATHILDE que correu o último páreo desta sexta-feira (10/07) na Gávea. Quero deixar neste espaço minha indignação com a condução do jóquei A.CORREIA no animal. A mesma vinha de duas vitórias seguidas na mesma enturmação e neste corrida, simplesmente, o jóquei, desde a largada, não fez empenho em obter melhor colocação, fazendo com que a égua terminasse o páreo em apagado 7º lugar, a 3.3/4 corpos da ganhadora. Durante todo o percurso o jóquei não fez a égua correr, se escondeu junto a cerca se encaixotando propositalmente, vinha se perdendo nas patas das adversárias que vinham a sua frente, numa nítida intensão de não querer passar, não a exigiu e não usou a tala em parte alguma, enfim largou e chegou agarrado na boca e no 10º andar, nunca baixou o corpo. Perder faz parte das corridas, mas a atuação da égua BATHILDE foi vergonhosa devido a direção do jóquei A. CORREIA, que não quis nada com a corrida desde o pulo de partida, motivo desta minha indignação. A gente que investe no turfe quer ter a satisfação de ver seus animais correndo bem, obtendo vitórias (as despesas são altas) e não ver seu animal envolvido em situações como esta do último páreo (ser impedida de correr), por conta, talvez, de apostas que estavam fechando os concursos e outras modalidades, no último páreo.

Waldir Alves de Souza (10/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Gostaria de saber quem é o responsável por alimentar o sistema do Stud Book? Com certeza só pode ser gente descompromissada com o Turfe. Pesquisando a performance da potranca Maxime, do Haras Doce Vale, pois queria inteirar-me das concorrentes que atuaram no páreo em que secundou a potranca Energia Hollywood (não consta sua vitória no Stud Book), quando, para espanto meu,verifico que o Stud Book não atualizou as vitórias de alguns (não pesquisei todos) animais no programa do dia 28/02/15. Eis alguns exemplos cuja vitória não consta até o momento de suas respectivas campanhas, a saber: a promissora potranca do Araras, Dream Field, que fez estreia d e luxo assinalando a incomum marca de 75s29 para os 1300 GL, mas para o Stud Book permanece inédita; Bonitinhodomariom que venceu a Prova Especial Quiproquó; Comandante Dubai, que possui três vitórias, para o Stud Book apenas duas, e por aí vai... Desse jeito fica realmente difícil!!!

Antonio Moura (10/07/2015) - Niteroi/RJ

SOCORRO!

Num turfe que se viu privado das informações diárias através do jornal, notícias, entrevistas e principalmente trabalhos e aprontos dos competidores, - o apostador passou a contar somente com os seus próprios conhecimentos sobre inscrições e enturmação.

E de repente, não mais do que de repente, surge o tal Handicap Automático, Turfe à Chilena, para liquidar de vez com os parâmetros de análise. Uma prática que não deu certo nem na Argentina, que a subtraiu do mapa depois de quatro desastrosos anos. Dane-se o retrospecto, a análise de tempo e pista, as ocorrências de percurso e veterinárias - e lá se vão mais de cinquenta anos de condicionamento na forma de ver e interpretar corridas de cavalo.

O Gênio da Lâmpada que implantou esta nova fórmula passará à história como o Gerente de Turfe que conseguiu de vez, num surpreendente passe de mágica, despencar com o já combalido MGA do fundamental Joquei Clube Brasileiro.

Infelizmente, mais rápido do que se possa pensar, todos nós chegaremos a esta tristíssima conclusão. Misturar alhos com bugalhos nunca deu certo em coisa nenhuma e não vai ser em corridas de cavalo que vai ser diferente.

Antonio Moura

Miguel Leão de Souza (10/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Sr. Antônio Moura

Sem querer me estender muito para não ser repetitivo, não quis insinuar em nenhum momento que o senhor tenha duvidado das intenções das marcações dos comentaristas.Todos sabemos que marcar corridas não é tarefa simples, se fosse fácil sempre vingariam os favoritos. Esta semana por exemplo, teremos cerca móvel de 10 metros na reta de chegada, algo que julgo temerário, principalmente em páreos cheios. Isso não é benéfico nem para os jóqueis nem para quem estuda o páreo antes de fazer suas apostas. De qualquer forma, tenha bons estudos e boa sorte nas carreiras.

Abs

Miguel Leão

Antonio Moura (09/07/2015) - Niteroi/RJ

AINDA SOBRE MARCADORES E MARCAÇÕES

Sr. Leão,

O mais que implícito objetivo dos marcadores é acertar o máximo possível. A verdade do placar, infelizmente, nem sempre corresponde à expectativa deles próprios, muito menos do público apostador. 

A essência da questão, todos nós sabemos, passa bem longe da interferência da atividade informativa. Destarte, que fique bem claro que a minha manifestação jamais entrou neste mérito.

Prefiro, isto sim, a partir de amanhã entrar no seu endereço eletrônico e acompanhar as suas marcações. Na verdade, aprecio saber o que motivou a escolha deste ou daquele animal, independente de cruzar o espelho ou não em primeiro lugar.

Meus cumprimentos e boas escolhas neste fim de semana.

Antonio Moura (ajsmoura111213@hotmail.com)

Marcio J.R.Oliveira (09/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Boa tarde,vou externar minha opinião quanto a todos os marcadores,a intenção dos mesmos deve ser nos dar um parâmetro dos melhores animais do páreo,fazendo com que o nosso estudo fique mais fácil na hora de definir nossa escolha,e confesso que me ajuda muito,pois na hora da marcação diminuem os fantasmas do páreo fazendo com que possamos diminuir as animais em um páreo e podendo acrescentar em outro mais complicado,pelo menos é o que faço,sempre olho as marcações do André Cunha,Celso Afonso,Fernando Lopes e Tiago Guedes e sempre consigo tirar proveito,que os mesmos continuem marcando e boa sorte a todos(corrida de cavalo é muito difícil).

Miguel Leão de Souza (09/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Caro Sr Antônio Moura

Respeito seu ponto de vista, apesar de discordar do mesmo. É importante frisar que já participei de algumas edições do Programa Turfe Espetacular (inclusive no Programa Turfe Espetacular especial deste ano), e garanto ao senhor e aos turfistas que as marcações feitas pelos comentaristas da mesa são feitas sem nenhuma intenção de derrubar ninguém. Procuram sempre indicar com a maior lisura, mas não nem sempre é fácil. Acertar ou errar no esporte dos reis, faz parte. Nem sempre o que estudamos, se confirma na prática devido a "n" fatores. Eu mesmo no meu blog evito fazer indicações para as corridas de sexta feira, devido às inúmeras dificuldades da mesma. Temos sempre que saber de nossas limitações, e reconheço as minhas. Quanto às marcações do Miguel Italiano poderá encontra-las no site cerca móvel. Ele realmente é estudioso e tem acertado boas pules. Todo comentarista e turfista tem fases boas e ruins, sabemos disso. E se quiser conhecer o meu blog, basta acessar http://migue lleao.wix.com/blog. Acredito que irá gostar. E posso garantir ao senhor que se tomássemos por base o mês de junho, eu estaria acompanhando a ambulância, fechando a raia. E isso não quer dizer que não saiba fazer boas indicações, mas nem sempre o que esperamos e estudamos acontece, não é mesmo?. Quer dois exemplos na última noturna?. APOGEU correu em 14.06 uma prova especial vencida por INDIA NEGRA, chegando a 5 corpos. Na última segunda, em páreo com sete animais, finalizou em quinto, quando venceu ARQUEIRO. Outro exemplo, LINCOPAN correu no dia 15.06 e perdeu na foto em boa marca para GIRADOR que correu muito semana passada, quando chegou em terceiro lugar perdendo a dupla por meio corpo para FERNANDO. Pois bem, LINCOPAN nem fez pedra na segunda passada. Fácil marcar este jogo não?. 

Um abraço e parabéns pela sua iniciativa na estatística.

Miguel Leão

Antonio Moura (09/07/2015) - Niteroi/RJ

OS MARCADORES DA INTERNET

Sr. Miguel Leão,

Longe de mim qualquer tipo de discriminação com o jovem Thiago; ocorre que a "revistinha" perdeu muito de interesse e qualidade nos últimos anos e o advento da Internet, sempre a tempo e a hora, supre para melhor todas as informações sobre turfe. 

Limitei-me a compilar apenas as indicações que habitualmente consulto para chegar às minhas próprias marcações e, na verdade, não tenho o hábito de verificar as do Thiago - o que farei, doravante, escudado na sua manifestação. Também estou curioso com os palpites do sr. Miguel Italiano e gostaria de saber onde localizá-los na Internet..

A considerar, ainda, que as corridas atualmente, por um motivo ou por outro, apresentam em muitos páreos, resultados estapafúrdios que escapam à lógica, à intuição, ao retrospecto e ao conhecimento do mais atento espectador.

Antonio Moura

Deise Freitas (09/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Inclusive Sr. Carlos Alberto o que esse rapaz tem fritado com favoritos é uma grandeza, e ninguem fala nada da Comissão de Corridas para os apostadores.

É muito dificil.

Bom dia a todos.

Miguel Leão de Souza (09/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Antônio Moura

Caro plantonista do site raia Leve, não entendemos porque o senhor não colocou o locutor e excelente marcador Thiago Guedes em seu torneio de pontos. Talvez tenha sido esquecimento de sua parte, mas ele faz as marcações na revista JCB, e deveria ter seu nome na lista. Mas foi uma boa sacada de sua parte esta estatística, apesar de que sabemos que turfe não é ciência exata e todos ali procuram sempre acertar.

Abs

Miguel Leão

Paulo Marcio (08/07/2015) - Espírito Santo/ES

Obrigado pelo esclarecimento sr. Waldir. Realmente V.Gil é um excelente jóquei e iremos aproveitar e apreciar suas direções.

Lindamir Bassan (08/07/2015) - São José dos Pinhais/PR

Onde está o direito do deficientes físicos, visuais e etc aqui no Brasil? Aliás, digamos, eficientes....

Carlos Roberto dos Reis (08/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Segunda feira no quinto páreo o jóckey V. Borges montando sabrina star quando viu que não ganhava, abandonou o páreo. Fiquei esperando a relação do serviço de veterinária para saber que a égua tinha sofrido algum problema. Para minha surpresa não aconteceu nada com sabrina star.

O que dizer para os apostadores que fazem jogos de place e beting 5, já que aquela dupla era cravação na maioria das apostas.

Comissão de corridas fique de olho neste jóckey.

Roberto

Waldir Alves de Souza (07/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Paulo Marcio,

O excelente ginete V.Gil após uma queda sofreu cirurgia no joelho há cerca de três meses, aproximadamente. Retornará no próximo conjunto de programas. Assinou um número regular de montarias. Caso não esteja enganado, foram 15 montarias, sendo: 3 na sexta, 2 no sábado, 6 no domingo e 4 na segunda. Boa sorte ao V. Gil, que em certas joqueadas, que fique bem claro, guardadas as devidas proporções, me lembra o maior de todos a partir da década de 70: Juvenal Machado da Silva!

Carlos Ferreira (07/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Prezados,

Ontem à noite (06/07), nas corridas, soube de outros treinadores que até o momento não tiveram deferidos os seus pedidos de renovação de matrícula para o ano hípico de 2015/2016. Não vou citá-los, pois não tenho autorização para tanto, mas são profissionais que conseguiram várias vitórias na Gávea, e, se tivessem tido as oportunidades que o Bebeto teve, talvez pudessem brilhar mais do que brilharam em suas carreiras.

Mas isso importa pouco. O que verdadeiramente importa é a perversidade (embora, creio eu, involuntária) dos critérios adotados para a renovação das matrículas, pois estes critérios atingem em cheio os treinadores que, no momento, por circunstâncias diversas, encontram-se profissionalmente fragilizados, com poucos animais ou animais de pior qualidade aos seus cuidados, assim, com poucas possibilidades de lutar pela própria sobrevivência e a de seu familiares.

É bom lembrar que esses profissionais talvez não tenham conseguido alcançar os índices exigidos por não quererem se prestar ao papel de “laranjas”, inscrevendo sob sua responsabilidade animais treinados por “supervisores” sem matrícula de treinador. Pelo menos isto ocorreu com um, que conheço bem e não quis se submeter a este papel, embora lhe tenha sido oferecido pelo menos uma vez.

Senhores Comissários de corridas, o Turfe agradeceria aplaudindo de pé se esta tremenda injustiça fosse corrigida rapidamente.

Sds.

Luiz Antonio Molleta (07/07/2015) - São José dos Pinhais/PR

Não seria hora de união dos treinadores em prol do Bebeto?

Uma semana sem inscrições.

Luiz

Antonio Moura (07/07/2015) - Niteroi/RJ

MARCADORES DA NET - NÚMEROS DA 1a. SEMANA

Conforme prometido, eis os números da primeira das quatro semanas de Julho, apurados com o rigor e imparcialidade necessárias. Por ordem de chegada, temos:

1 - JÚLIO PONTE - Site Pessoal ............................................... 709 pontos

2 - MARCOS CHALANA - TURFISTAS ,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,, 436

3 - ANDRÉ CUNHA - SITE OFICIAL ........................................... 390

4 - JORGE OLYMPIO - RAIA LEVE .............................................. 388

5 - FERNANDO LOPES - SITE OFICIAL ..................................... 294

6 - CELSO AFONSO - SITE OFICIAL ........................................... 217

7 - HERMES MARTINS - TURFE ON - LINE ............................... 195

A rigor, a participação do heróico Hermes Martins é meramente simbolica. Marcar em todos os Hipodromos simultaneamente e tão logo anunciadas as inscrições, tudo isto a tempo de constar na Revista, - não é tarefa para qualquer um. Suas marcações são simplesmente um parâmetro inicial para o estudo de todos os apostadores e turfistas, inclusive o meu. Não me surpreenderei se um dia, o encontrar palpitando para corridas de cavalo no planeta Júpiter! A ele, meus cumprimentos e minha respeitosa admiração!

Antonio Moura

Pasqual Evangelista (07/07/2015) - Valinhos/SP

Que porcaria. Está ficando frequente esse rapaz perder com franco favorito em alguns páreos importantes para apostas exóticas.

Miguel Angelo Paolino (07/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

E S C L A R E C I M E N T O

Gostaria de agradecer o registro feito, sobre as minhas indicações desta semana, no Hipódromo da Gávea. Aproveito, para informar, que não existe esta competição da minha parte, em relação aos comentaristas da TV TURFE, como do RAIA LEVE. São todos meus amigos, São profissionais capazes, profundo conhecedores de turfe. Prova disso é o sucesso das suas indicações.

Paulo Marcio (06/07/2015) - Espírito Santo/ES

Fiquei afastado do turfe por um tempo e não tenho visto o nome do jóquei V.Gil nos programas. Aconteceu algo com ele ou está suspenso? Grato.

Marcio J.R.Oliveira (06/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Sr. Carlos Veloso, o beneficio seria para todos os treinadores sem sombra de dúvida,só citei o R.MorgadoJr.,por que encontra-se nesta situação e foi o único que cuidou dos meus animais.

Leo Friedberg (06/07/2015) - São Paulo/SP

Se existisse um Hall da Fama no Turfe, um dos primeiros Treinadores que deveriam constar sem duvida seria BEBETO MORGADO, verdadeiro fenômeno.

Antonio Moura (06/07/2015) - Niteroi/RJ

OS MARCADORES DA NET - HIPÓDROMO DA GÁVEA

Durante todo o corrente mês de Julho (até segunda, 27), estarei compilando, em mapa detalhado, as indicações dos sete marcadores de corridas de cavalo, tidos e havidos como os melhores da NET. É um pouco trabalhoso mas vale a pena, uma vez que fui alertado que talvez esteja incorrendo em erro (e injustiça) ao apregoar a minha já conhecida preferência.

Uma singela apuração de "vencedor e dupla inexata" e respectivos rateios que refletirão o mesmo número de pontos para cada um. Ou seja, uma pule de 6,4 tem o peso de 64 pontos e desta forma todas as outras; portanto, pules de devolução valem apenas 10 pontos. 

Já apurei os mapas de sexta, sábado e domingo e com a reunião de hoje encerra-se a primeira semana, cujo resultado informarei amanhã mesmo para quem desejar verificar a exatidão dos números.

Olimpyo do Raia Leve, Hermes Martins do Turfe On Line, Marcos Chalana do Turfistas, Júlio Ponte (site avulso), André Cunha, Celso e Lopes do site oficial, terão oportunidade de por à prova seus conhecimentos e intuição e, de certa forma, satisfazer a curiosidade do turfista apostador. E o signatário, a satisfação de provar que talvez não esteja tão longe da verdade real.

Certamente, darei um jeito de, através da Associação Fluminense de Jornalistas, outorgar ao vencedor um diploma de mérito como o melhor marcador da Internet - exercício de 2015.

Antonio Moura

Sandro R.Vivaqua (06/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Bom dia,o senhor Miguel Italiano do blog Cerca Movel tem acertado varios pareos e fiz um levantamento esta semana; dois dos três páreos de Potros, Que é fundamental, pois são Potros estreantes, que a maioria dos Turfistas não conhecem. 5º pagou RS 7.70. Acertou duas Exatas no Betting 5. Espero que vcs valorizem estas indicações e o convide para o programa ao vivo pois e melhor do que lermos no Blog....Pois nos turfistas precisamos de alguem com sangue novo nas indicações pois toda semana o programa da tv turf e a mesma coisa?por favor conividem ele para fazer suas analises!!!Vejam o levantamento que fiz esta seman a de indicações;

Para vcs terem uma idéia, se tivesse uma disputa entre todos os comentaristas do Jockey + Raia Leve, o placar ficaria assim.

Cerca Móvel (Miguel: 11 acertos

Celson Afonso: 08 "

André Cunha: 07 "

Fernando Lopes: 06 "

Raia Leve: 06 "

Veja só a diferença. Sem falar nas pules. Sábado 4º 4 Rateio: RS 10.00 Domingo: 5º 9 Rateio: RS 7,70.

Carlos Ferreira (05/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Sr. Mario Veloso,

O caminho é o de classificá-lo como TREINADOR EMÉRITO, em cuja categoria são colocados todos os treinadores idosos cujas matrículas são renovadas independentemente do número de inscrições. É só igualar o problema da deficiência física do Bebeto aos idosos (a lei não garante aos deficientes e idosos praticamente os mesmos direitos?) pois méritos de sobra ele tem (Fenomenal, Chapelier, Smile Jenny, etc, etc).

Sds.

Mario Veloso (05/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

OS DOIS LADOS DE UMA MESMA MOEDA

Entendo que seria justo admitir o treinador BEBETO, porém;

Juridicamente abre-se um precedente, independentemente da quantidade de animais e inscrições durante uma temporada todos os treinadores teriam que ser admitidos. Tratamento igual para todos!

CAUSA GANHA!

Carlos Ferreira (05/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Sr. Luis Alberto,

Não seria a hora do JCB surpreender e dar um substancial aumento dos prêmios? 

Seria bom demais para ser verdade mas não custa sonhar.

Sds.

Marcio J.R.Oliveira (05/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

R.Morgado Jr.,excelente treinador tive o privilegio de ter animais aos seus cuidados,e sou testemunha de sua dedicação,carinho e fino trato com os mesmos,a dificuldade em treinar animais em quantidade estã para todos os treinadores,pois os pequenos proprietários ao qual me incluo estão perdendo o poder aquisitivo e em virtude disto diminuindo seu plantel, por isso acho que deveriam usar o bom senso,e rever esta regra para quantidade de inscricoes do treinador durante o ano Hipico e não ser mais pre- requisito para renovação de matricula pois poderá causar alguma injustiça o uso da mesma. At.Marcio Oliveira.Stud Absolut.

Luis Alberto Rodrigues de Souza (05/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Após a divulgação do regulamento e dos pesos a serem considerados para os pareos de Handicap Automático, ficou faltando a divulgação pelo JCB do valor dos prêmios a serem distribuídos neste tipo de pareos já que serão envolvidas idades e sexo diferentes.

Gilberto Gama (05/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Acredito que o puro bom senso venha a prevalecer na renovação de matrícula do Bebeto Morgado. Afinal a CC pode e deve ter a prerrogativa de fazer o certo mesmo que tenha "passar por cima" de algumas regras que existem para orientar suas decisões sem atrapalhar o fundamental que é ser correta e justa em suas decisões . Ainda mais com um treinador de grande capacidade e com várias provas de Grupo conquistadas não tendo nada a provar em relação a sua capacidade de treinamento para manter sua matrícula .

Abs Gilberto

Mauro Oliveira (04/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Sr Sílvio,

Os comentaristas do sul são derrubadores?

Engraçado, nas corridas deste sábado da Gávea, (nove páreos), cada comentarista da TV, acertou UM vencedor!!!!!

É só consultar o quadro de indicações no site do JCB.

Boa noite.

Carlos Ferreira (04/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Prezados,

Sem discussão. Roberto Morgado Jr é treinador emérito e ponto final.

Senhores Comissários, uma dose de sensibilidade não faz mal a ninguém.

Sds.

Sidney Neves (04/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Turfe gaúcho dando aula de quê, Sr Mauro Oliveira?

Sem credibilidade a crônica turfista gaúcha só vai fazer com que afugente o apostador.

O senhor pensa que quem leva adiante um movimento financeiro é quem joga 2 reais em azarão ? Pois está redondamente enganado!

É um público apostador mais abastado que estuda , analisa os programas e joga com certa coerência , na expectatica de investir seu dinheiro com segurança . Ninguém gosta de jogar dinheiro fora! 

Esses fazedores de poules altas estão é denegrindo a imagem do turfe. 

A coisa desandou em São Paulo porque a credibilidade chegou a níveis baixíssimos. Paulistano com o poder econômico mais elevado do Brasil desapareceu do hipódromo.

Páreos vazios e com favoritos destacados eram e continuam sendo verdadeiras arapucas pro apostador! 

Quanto mais retidão e transparência ocorrerem nos páreos, mais aumenta o movimenta financeiro das corridas.

Uma reunião com poules baixas , vencendo a maioria dos favoritos , não causa impactos nem para os jogadores de azarões.

Se virar mania derrubar apostador a coisa acaba por si só . Autofagia turfística !

Waldir Alves de Souza (04/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Não consigo entender os parâmetros utilizados pela Comissão de Corridas. Após ler estupefato o relato do veterinário Alexandre Dornelles, sobre o pouco caso e desconsideração com o treinador, isso mesmo, "treinador na acepção da palavra", Bebeto, fico perplexo com o que possa, doravante, acontecer daqui para frente com os demais profissionais. Alôôôô presidente da Associação dos Profissionais de Turfe: "VAMOS AGIR. ESPERO QUE SEJA MUITO RÁPIDO. OS PROFISSIONAIS MERECEM RESPEITO!!! "

Se houvesse realmente valor de juízo, profissionais do calibre de Roberto Morgador Junior e Adail Oliveira, deveriam estar integrando a lista de Treinadores Eméritos. Reflitam e reconsiderem a injustiça que fizeram!

Antes tarde do que nunca!!!

Alexandre Dornelles (03/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Desabafo!

Fiquei abismado com o que presenciei esta semana! Não renovaram a matrícula de treinador do Roberto Morgado Junior o popular " BEBETO", fiquei pensando alguns dias sobre o acontecido e continuo estarrecido! Não consigo entender como pode nos dias de hoje isso acontecer! Quem comanda? Quem decide? Acredito que não saibam que este Grande Treinador provocador de muita inveja e deboche no meio do Turfe pela sua assustadora sensibilidade e história que fez e faz no Turfe tenha de passar por isso! Eu tive o privilégio de trabalhar com o Bebeto e posso lhes afirmar que com uma boa equipe é capaz de resultados espetaculares! Posso lhes garantir que sua deficiência adquirida pode lhe trazer alguma dificuldade. Mas tenho certeza que se eu fosse proprietário gostaria que meus cavalos fossem treinados por ele, pois sei de sua capacidade, carinho, zelo e preocupação com seus pensionistas.E não por muitos que já trabalhei ou presenciei! Com : camas imundas, isto é se é que pode-se chamar d e camas, comida de péssima qualidade, ausentes na grande parte da semana, com uma falta de sensibilidade em treinar cavalos levando-os à exaustão e muitas vezes provocando lesões! Treinadores que não tem a mínima sensibilidade e competência, mas para estes os pedidos chegam! Enfim o Bebeto pode ter cometidos erros, mas estes há décadas atrás e quem já não os cometeu? Acho que vocês tem de saber também a história do Bebeto começando por Chapelier e passando por Pico Central, Americano Night, Omnium Leader, Forever Buck, Brasov, Topo do Sul, Pototó,Quatro Mares, Requebra, Rubia deu Rio, Smile Jenny. Vocês estão liquidando com a história do turf! Peço que reflitam, pois este Treinador com matrícula desde 1984, apesar de passar por dificuldades hoje e ter um número pequeno de animais, jamais perdeu sua sensibilidade e genialidade. E o fato de não ter conseguido 24 inscrições e sim 19, não tem nada há ver com sua competência! Não ganho absolutamente nada com este comentário, pois hoje nem trabalho com Bebeto, mas vim de família humilde ! onde as injustiças sempre foram repugnadas e as injustiças sempre me fizeram muito mal! Apenas um desabafo! 

Alexandre Dornelles

Mauro Oliveira (03/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

ATUALIZANDO

Movimento de apostas Cristal, quinta 2/6;R$ 861 mil reais, na soma dos sistemas JCB/JCSP/PEDRA CRISTAL.

RECORDE PARA REUNIÕES COMUNS!

Mauro Oliveira (03/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

É Sr. Sidney Neves.

A turma gosta é de poules altas!

Numa reunião onde as zebras prevaleceram, foram apostados mais de oitocentos mil reais nas corridas de ontem (2/7) do Cristal, somando-se os sistemas JCB/JCSP.

Só pela Gávea foram 540 mil! Isso sem contar a pedra cristal que deve ter vendido seus setenta mil.

Em entrevista ao site do clube gaúcho, o presidente Vecchio afirmou que com a entrada de apostas americanas, o Cristal poderá vender em breve, um milhão e meio por reunião e a idéia para o próximo ano, é pagar premio dos páreos de dois anos, no mesmo valor de Cidade Jardim.

Os gaúchos estão dando aula nos cariocas e paulistas na busca de soluções para o turfe.

Parabéns e que tudo caminhe bem.

Sidney Neves (03/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Barbadeiros do turfe gaúcho 

Assisti ontem ao programa Em busca da Barbada sobre as corridas de hoje no Cristal. A cátedra , composta pelos locutores do prado e mais o treinador Daniel Peres, analisavam os páreos e apontavam com convicção impressionante seus indicados.

Acompanhando os resultados das corridas de hoje , concluo que ou o pessoal de lá não entende nada sobre as corridas locais ou gosta mesmo de derrubar os apostadores. Índice de acerto zero ! Grandes favoritos apontados por eles como favas contadas só fizeram rasgar poules.

Melhor atirar os dadinhos ...

Falando em barbadeiros, voltou na semana passada a mídia o Sr Natan Pacanowski , através do programa Um café por uma Barbada, e mostrou que continua o mesmo ! Na entrevista com a Carol Loureiro fez média com todo mundo e indicou suas grandes barbadas da semana. Todas fritaram.

Cyro Queiroz Fiuza (03/07/2015) - São Paulo/SP

É preocupante o relato feito aqui pelo criador e proprietário Luiz Fernando Dannemann (ontem, dia 02/6) sobre o turfe brasileiro, particularmente o carioca. Quando nos damos conta que, sai ano, entra ano, não são tomadas medidas de urgência para estancar a debandada de proprietários, apostadores e frequentadores dos hipódromos – aqueles que admiram as corridas pela beleza dos cavalos –, vemos que o futuro é nebuloso para a atividade corridas de cavalo no Brasil.

O relato me remete a um estudo lançado pelo mesmo criador, intitulado “JCB – Sugestões para aumentar o MGA”, publicado se não me engano em 2011 e entregue por ele à diretoria do Jockey Club Brasileiro, a título de contribuição para fomentar o turfe. Um trabalho que só peca pelo título, pois é algo muito mais completo, um autêntico guia de como um Jockey Club deveria agir para melhorar não apenas seu MGA mas também seu marketing, seu relacionamento com os diversos públicos, seu cardápio de apostas, seu atendimento aos frequentadores do prado ou daqueles prospects que poderiam conhecer um hipódromo.

Pelo que me recordo do histórico do lançamento desse trabalho, foi encaminhado para a diretoria do JCB e não teve repercussão interna. Ou seja, foi esquecido. Imagino que, se tivesse sido encaminhado também para a atual diretoria do JCSP, teria sido igualmente ignorado, já que medidas de gestão não têm sido o forte da administração ERA – vide o descalabro que se encontra o turfe paulista. Imagino ainda que, se tivesse sido encaminhado para a diretoria da ABCPCC, tampouco teria recebido ecos, se considerarmos que a atual administração nada faz em relação ao atual cenário visto em Cidade Jardim.

De minha parte, considerando que exerci a gerência de comunicação do JCSP durante quase seis anos, teria ficado extremamente feliz em receber um trabalho como esse patrocinado e publicado por Luiz Fernando Dannemann enquanto estivesse na ativa. Pela riqueza de dados, pelo esmero na apuração das informações, encomendar algo semelhante a uma consultoria ou agência de propaganda iria custar rios de dinheiro, e não haveria orçamento interno para bancar isso.

Portanto, é inacreditável que os atuais dirigentes, de todos os principais hipódromos brasileiros, não tomem uma atitude pró-ativa em direção ao salvamento do turfe. Um esporte que já perdeu público, renda, espaço na imprensa e que, daqui a pouco, não terá mais frequentadores para as corridas, o que decretará o fim do turfe no Brasil e a entrega do que sobrou para os poucos sócios de cada clube ou mesmo para os poderes públicos.

Francisco Rodrigues da Silva (02/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Encerramento das estatísticas na Gávea. 

Quero parabenizar o treinador C Ricardo que fez 25 vitórias para o Stud Gata da Serra. Encerrando a temporada em 5° lugar em números de vitorias ficando atrás apenas das grandes fardas.

Parabéns .Abraço da família 

F Rodrigues /Andrea/ Julia Tizzano.

Stud Gata da Serra

Luiz Fernando Dannemann (02/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Voltas em torno do próprio rabo

O grande problema do turfe brasileiro é que há décadas tenta “fritar” a refeição das corridas de cavalo na mesma “banha”. Na prática isso significa dizer que ninguém fez ou faz ABSOLUTAMENTE NADA DE COMPETENTE para aumentar a base de proprietários e apostadores, tampouco criam condições para sustentar aquilo que foi amealhado no largo da história.

O mandato que melhor conseguiu se sair bem na “cozinha” – porém atraindo, fundamentalmente, apenas, os turfistas que estavam afastados -, foi o (primeiro) de José Carlos Fragoso Pires, há mais de 20 anos, que também – teve a sorte -, de não incorrer no CRIME de entregar o que restou da nossa carne para a CODERE comer dentro da sua própria casa (e já se foram 10 anos de comilância). 

De lá pra cá não trouxemos ninguém e expulsamos vários que aqui estavam, alguns, literalmente, QUEBRADOS pela RETIRADA INSANA IMPOSTA POR VERDADEIROS IRRESPONSÁVEIS NA ARTE DE ADMINISTRAR UM SEGMENTO DE APOSTAS DE LONGO PRAZO, que entenderam de retirar, em alguns casos, mais de 40% do total apostado, e outros pela péssima relação PRÊMIO/TRATO que impuseram a sociedade, provocando uma CATÁSTROFE na criação nacional que por sua vez é administrada aos “Deus dará” (e ele não tem dado).

Não esqueçam que o MGA, no mundo inteiro, é alimentado, em grade parte (algo próximo a 50%), pelos próprios proprietários de cavalos. Uma base forte de proprietários (parentes e amigos) garante a solidez das apostas em vários continentes. No Brasil, apenas nos últimos vinte anos, perdemos CENTENAS de studs fazendo com que as corridas de hoje sejam alimentadas por cinco ou seis proprietários (sendo que o maior deles, que se excetua da regra, não compra sequer uma poule de 10 reais). 

De nada (ABSOLUTAMENTE NADA) adiantarão fórmulas chilenas, bolivianas, paraguaias e principalmente francesas (PMU) se não IMPLANTARMOS UMA POLÍTICA PARA PROMOVER A TAXA DE OCUPAÇÃO DAS VILAS HÍPICAS DO HIPÓDROMO DA GÁVEA. Se não fizermos uma campanha AGRESSIVA nos SHOPPINGS CENTERS da cidade visando PROMOVER a confecção de NOVAS FARDAS, vamos MORRER em menos de cinco anos.

Quem não entender isso ou é apenas um desses SÍNDICOS DESPREZÍVEIS a pousar – como urubu -, na carniça alheia, ou age na mais profunda MÁ FÉ tentando sobreviver à custa da desgraça do segmento hípico que falece a passos largos, ou é completamente desprovido de inteligência.

Sugiro procurar o principal player da criação nacional, que ainda possui acesso privilegiado junto a diversos empreendimentos comerciais espalhados pelo país; contratar (ao invés desta FOLHA INÓCUA DE PAGAMENTOS REFERENTE A ESTES PILARES INCONSEQUENTES) uma boa agência de MARKETING e FOCAR na ARREGIMENTAÇÃO de pessoas que possam adquirir um PSI. 

O JCB precisa sair do perímetro do Hipódromo, abandonar por um tempo as OBRAS FARAÔNICAS, os projetos paralelos e principalmente a BARBARIDADE DE QUERER TOMAR CONTA DA OSAF (!?!?!?!?) e montar uma FILIAL na Barra da Tijuca, no Leblon ou quem sabe também (ou principalmente) na baixada fluminense.

O Estatuto do JCB deveria IMPOR a quem se elegesse PRESIDENTE a OBRIGAÇÃO de fazer crescer a base de proprietários. Sugiro ao clube IMPRIMIR a lista dos atuais proprietários de cavalo matriculados no JCB (apenas os ativos) e colocar um ALTAR embaixo dela.

Luis Alberto Rodrigues de Souza (01/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Eduardo Sanches,

Penso que o handicappeur deverá ter um um critério e procurar sempre segui-lo. Quanto a descartar alguma inscrição em prol de um equilíbrio, isto não deverá nem ser cogitado, não deve haver interferência de ninguém em inscrições regularmente feitas.

Abraço grande, Beto.

Eduardo Sanches (01/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Luis Alberto,

Grato pela explicação mais detalhada .

Já tinha entendido algo melhordepois da explicação do Osmar Tarik, no entanto permanecem , entre outras , as seguintes dúvidas:

1ª- Os tais cortes na lista por ordem decrescente de índices, serão feitos obedecendo sempre o mesmo critério ou vão variar de acordo com o número de inscrições naquela chamada?

2ª- Todas as inscrições serão aproveitadas, havendo a compensação apenas no peso ou algumas descartadas para manter o ’equilíbrio de forças" do páreo.

Ao finalizar, gostaria de deixar claro que também torço muito pelo sucesso da nova chamada e que ela venha além de nos proporcionar disputas equilibradas, não prejudique o tão sofrido pequeno proprietário e que traga um incremento positivo bastante expressivo no MGA.

Luis Alberto Rodrigues de Souza (01/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Eduardo Sanches, 

Embora a chamada seja comum para índices de 1 até 50 o que será feito é o seguinte; 

Imaginemos que uma chamada destas receba, por exemplo, 100 inscrições. Estas inscrições serão relacionadas em uma lista por ordem decrescente de índices e serão feitos cortes nela de modo que entre o de maior e o de menor pontuação em cada corte a diferença não seja excessiva, a fim de que os pareos sejam disputados por animais de índices próximos e buscando-se o equilíbrio através da diferença de pesos.

Parabéns ao amigo Omar Tarik, ainda jovem mas já veterano no turfe acompanhando sempre seu sábio pai, pelo entendimento dos propósitos da mudança.

Mario Veloso (01/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

CRIAÇÃO NACIONAL

A matéria hoje disposta pelo Sr. Milton Lodi no site do JCB é de leitura obrigatória.

Omar Tárik de Medeiros Vargens (01/07/2015) - Brasília/DF

Prezado Eduardo,

como disse, a importância e sensibilidade do handicapeur será grande. 

Ainda que a chamada (que deverá com o tempo ser adaptada) seja ampla, não significa que animal com status 08 vá enfrentar outro de 12. O normal, mantida a promessa de se formar páreos com mínimo 06 cavalos, é que ele enfrente apenas os de handicap 08, ou misturado com os de 06,07 ou 09,10 . Hoje o seu 5 anos e uma vitória, invariavelmente, corre forçando turma com 04 kg de descarga. Haverá certamente páreos misturados, mas a escala de peso pode ajudar a equilibrar, favorecendo aqueles que não tem conseguido boas colocações nas últimas saídas. A grande novidade é essa, se o cavalo tem muita vitória no passado mas hoje apresenta desempenho muito fraco, fato que ocorre com muita frequência, ele não estará acabado e fadado ao claiming. Em razão do seu handicap, que decairá a cada fracasso, ele acabará encontrando uma turma melhor.

Foi o que entendi, muita coisa tem ainda que ser esclarecida e adaptada, especialmente em relação aos prêmios do Handicap. Se a chamada é 03 anos, o prêmio tem que ser de 03 anos e não de seis! Se o páreo não contar com produtos de 03 anos, o problema não é de quem inscreveu.

Luiz Fernando Carvalho (01/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Gostaria de parabenizar o treinador J.M.B.Aragão, pelo excelente preparo dos animais que ele leva a raia. Vindo de família de régia linhagem do turfe, Jaiminho como é conhecido no meio turfístico, faz um trabalho fabuloso, com um plantel não tão qualificado. Como diz o ditado, tira "leite de pedra". Consegue ganhar com animais enturmados e a apresentação do tordilho Joe McCartney exemplifica tudo. Merece mais oportunidades, mesmo sabendo que o turfe passa por momentos difíceis. Esse puxou ao pai, um treinador fabuloso, que tinha uma sensibilidade ímpar no trato do puro sangue de corridas. 

Será que estamos diante de mais uma "Bala de Prata" ? Esse Joe McCartney vai longe !!

Eduardo Sanches (01/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Caro Omar Tárik,

Creio que o nobre turfista ainda não olhou a chamada ou fui eu que não a entendi direito.

Pelo que está lá, após alguns insucessos, o cavalo permanecerá no mesmo páreo (1 a 50) com o benefício da redução de peso o qual é meio duvidoso pois existem poucos jóqueis montando leve.

Para o handicap 1 a 9 foram chamados apenas dois páreos em 1000m na grama.

Quem tem um animal de 5anos 1 vit ,por exemplo , com handicap 8 e que não é veloz e nem corre na grama terá que enfrentar animais mais novos e mais vitoriosos.

A princípio parece algo elitista a nova chamada.

Vamos observar!

Eduardo Sanches (01/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Mario Veloso,

Houve um mal entendido, pois os meus comentários restringiam-se apenas a nova chamada que será implantada à partir de agosto.

Entendi erroneamente que a sua observação também dizia respeito ao mesmo tema.

Quanto aos páreos de claiming desta semana ou receberam poucas inscrições ou foram preteridos por outros mais categorizados, haja vista, que os quatro programas de praxe foram formados.

Omar Tárik de Medeiros Vargens (01/07/2015) - Brasília/DF

Pois bem, o principal objeto de discussão nos próximos meses será a nova tabela de inscrição instituída pelo JCB. De fato, uma mudança drástica pra quem acompanha o turfe carioca há décadas, grupo entre os quais ouso me incluir. Ocorre que a resistência, o conservadorismo e o medo do novo costuma assolar o ser humano, especialmente aqueles que trazem muitos páreos na bagagem.

É verdade que uma eventual falta de confiança nos caminhos traçados aos cavalos nos últimos anos incrementa esta sensação de perda. Contudo, ainda que não seja referência pra ninguém, fiquei animado com a mudança.

Naturalmente, o novo projeto dependerá muito da habilidade dos handicapeurs. Ainda assim, parece-me que existe agora maior possibilidade para que todas as inscrições sejam aproveitadas por meio de equidade nos pesos. A medida deve socorrer especialmente os cavalos que abordam as distâncias mais longas que, muitas vezes, aguardam 45 ou 60 dias pra conseguirem ver seus nomes no programa.

Outra vantagem que me ocorre é o fato de animais enturmados serem mantidos em atividade na Gávea, já que após algumas carreiras, retornarão à turma menos indigesta.

Em contrapartida, é possível que o apostador, em um primeiro momento, perca algumas balizas de estudo. Entretanto, com a permanente modificação das turmas, a tendência é de que os páreos sejam mais equilibrados, havendo menos favoritos francos e azares retumbantes.

O tempo dirá...

No entanto, o mais importante nisso tudo, é que se nota que se tem, a passos ainda sonolentos, tentado vencer a inércia que nos impedia de abrir novas portas. Não será esta tabela quem vai acabar ou solucionar os problemas do turfe. Agora, se nada for tentado, o fim já é conhecido.

Acredito que a nossa grande esperança seja o fato de muito pouco ter sido inovado e trabalhado nos últimos anos. Por este motivo, as possibilidades de proporcionar mais páreos e trazer mais gente nova ao hipódromo são amplas.

De muito longe, devo confessar, percebo movimentação tímida mas indispensável por parte da comissão de Corridas (bônus verão, por exemplo), marketing (sucesso do GP Brasil), etc... É importante que esta agenda se reproduza por todos os segmentos, inclusive entre os turfistas que devem comparecer ao hipódromo e ajudar a propagar a imagem do turfe como de entretenimento público, saudável e de baixo custo para o apostador são.

Saudações

Antonio Moura (01/07/2015) - Niteroi/RJ

AINDA O HANDICAP AUTOMÁTICO

O jornalista Paulo Gama, com a objetividade e brilhantismo de sempre, dissecou a nova fórmula de chamadas de "claiming’s", à luz da desejada recuperação do MGA e principalmente na medida em que interfere na sua atividade paralela de competente e interessado agente de montarias.

O importante, a meu modesto ver, são as implicações com o estudo do apostador. Considerando que a renovação deste público vem se processando a passos de cágado nas últimas três décadas, há que admitir que a grande maioria dos turfistas atuais está numa faixa etária que exige a simplificação das coisas; atrapalhá-los em seus estudos e conclusões pode redundar no inverso do que se pretende - o paulatino aumento do MGA.

Infelizmente, a minha intuição me diz que trata-se de mais um tiro no pé - o tal que sai pela culatra! Tomara que não - acho que sim.

Antonio Moura

Mario Veloso (01/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

PAREO DE CLAIMING

Prezado Sr Eduardo Sanches, bom dia!

Os números não permitem equívocos;

semana de 22/05 à 25/05 (4 reuniões) - 9 páreos de Claiming

semana de 29/05 à 01/06 (4 reuniões) - 10 páreos de Claiming

semana de 06/06 à 08/06 (3 reuniões) - 8 páreos de Claiming

semana de 13/06 à 15/06 (3 reuniões) - 8 páreos de Claiming

por ser atípica não considerei a semana do GP Brasil

mediante os números apresentados houve ou não para a semana atual uma redução pela metade dos páreos de Claiming? aguardemos as próximas reuniões para saber se foi pontual ou será tendência.

Grande abraço

Eduardo Sanches (01/07/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Caro Mario Veloso,

Penso que houve um engano seu, haja vista que não houve alteração sensível na chamada dos claimings.

Suprimido apenas o claiming M. Fará falta, como até hoje o fazem os claimings R e S que foram cortados há algum tempo.

Sem dúvida, a meu ver, será muito difícil a adaptação do nosso turfe a este tipo de enturmação, no entanto, se for para melhorar, que venha.

A tentativa para recuperar o MGA pode até ser válida, porém caso não de certo, retornar a chamada tradicional, não poderá demorar.












12.503

12.613

























  Associação Carioca dos Proprietários do Cavalo Puro-Sangue Inglês