Cadastre-se e receba novidades:

Nome


E-mail

Ta-Maluca - Stud São Francisco da Serra

Dawn Surprise - Sinval Domingues de Araujo

Inocupé - Stud Eternamente Rio

Ta-Maluca - Stud São Francisco da Serra

First Night - Stud Hulk

Energia Frizor - Haras Planície

Iron Man - Stud Doce Ilusão

Casual Elegance - Stud Catilena

Idiome - Stud Eternamente Rio

Bebe Real - Stud Ilse

Alpine Point - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Gabriela - Stud Eternamente Rio

Alpine Point - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Ponto Pacífico - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Naonda - Stud Eternamente Rio

Leme Norte - Stud São Francisco da Serra

Bala Jujuba - Haras Santa Rita da Serra

Hide Park - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Carminha - Haras Santa Rita da Serra

Belvoir - Stud Daltex

Fernando - Stud Daltex

Sempre Bem - Stud Daltex

Fernando - Stud Daltex

Conforto - Stud Daltex

Senhor Tricolor - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Ilha de Pascoa - Stud Iposeiras & Rotterdam

Gigante de Ouro - Sinval Domingues de Araujo

Itauba Sarge - Sinval Domingues de Araujo

Briskly - Sinval Domingues de Araujo

Selo Achaque - Ronaldo Cramer Moraes Veiga











Neste espaço são publicadas as manifestações dos nossos leitores.

O RAIA LEVE acolhe opiniões sobre todos os temas ligados ao turfe.
Reserva-se, no entanto, o direito de rejeitar ofensas, acusações insultuosas e/ou desacompanhadas de documentação. Eventualmente, os e-mails poderão ser checados. O site não tem o compromisso de publicar todas as mensagens recebidas. A publicação, quando ocorrer, se dará na íntegra ou parcialmente, privilegiando-se os trechos mais relevantes.





Março | 2015

Mauro Guimarães (06/03/2015) - Niteroi/RJ

Senhores boa noite, 

Muito embora não seja um turfista, ao jantar no Rubayt, notei grande interesse dos presentes nas corridas de cavalos. 

Não seria o caso de se instalar um telão e vários terminais de apostas.

Atenciosamente, 

Mauro Guimarães

Luiz Fernando Dannemann (05/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Caríssimo Oswaldo,

O amigo está dominado por uma cruel implicância que deve estar cegando os seus olhos, impedindo-o de ler, atentamente, aquilo que se escreve por aqui no exercício mais amplo da Democracia. 

Se não vejamos:

1-O Sergio Coutinho Nogueira não foi atacado... O Presidente da ABCPCC que possui responsabilidades perante a criação nacional foi advertido de que deve renunciar. E por quê? Porque a função de Presidente da ABCPCC requer extrema vigilância sobre os clubes hípicos. Sendo o Presidente do JCSP seu primo e o tesoureiro do clube seu filho, não me parece razoável que ele invista contra os dois na defesa dos interesses da criação nacional, como aliás não fez e não fará nunca. Ponto.

2-Pouco me importaria saber se o Palermo teria ou não “capacidade financeira para ser proprietário de potros”. O que narrei aqui – com rara propriedade -, decorre do fato do Palermo ter me pedido uma bolada de dinheiro para pagar as despesas remanescentes da sua campanha sob a alegação que ele não possuía um real para fazê-lo, para que você saiba seu amigo Afonso Burlamaqui testemunhou o pedido. Manifestei-me, pois, – legitimamente -, surpreendido com o fato do Palermo, após eleito, aparecer comprando vários potros ao invés de me devolver o dinheiro que eu dei a ele acreditando no que ele me dissera. Tenho certeza que se tivesse sido com você, o amigo não teria sido tão “cortês” quanto eu fui. 

3-Já me expliquei com você com relação ao Milton Lodi. O Milton cansou de criticar uma determinada administração que não lhe era próxima. Certo dia achou de escrever um artigo criticando a nossa oposição de hoje, alegando que deveríamos concorrer a Presidência do clube ao invés de disparar criticas. Eu disse que qualquer um poderia escrever uma coisa dessas... Menos ele que sabe o quanto lutamos para eleger o Palermo e o quanto o Palermo distanciou-se das plataformas que o fizeram ser eleito. Aliás o Raia Leve, em Editorial, mostrou que ele descumpriu TODAS as promessas (inclusive todas).

Por fim queria dizer a você que não se mede um proprietário ou criador pela sua quantidade de cavalos, se é um dos “maiores” ou um dos menores. Todos eles possuem direitos e deveres iguais, a conta bancária não é carteira de identidade. 

Afinal você não pode “absolver” o Old Friends baseado apenas no número de cabeças de PSI que ele possui, ou será que pode? 

E o pobre do "Estelinha"... O fato dele possuir 70 potros da geração 2012 não poderia servir de balizamento para o MPF deixar de incriminá-lo? Ou será que devia?

Quero terminar copiando o último parágrafo de um Editorial postado hoje assinado pela valente APFT:

“Na defesa dos interesses do turfe, a APFT seguirá afirmando, em seus editorais, que “dois e dois são quatro”, e que a grandeza e a história do clube paulista serão, sempre, as razões principais para continuar escrevendo, para continuar defendendo o Jockey – patrimônio dos turfistas e da cidade de São Paulo”.

Faço minhas estas brilhantes palavras.

Ao despedir-me do amigo desafio-o a encontrar aqui no Raia Leve, em mais de MIL postagens, um único paradoxo, um único contrassenso, uma única crítica que fiz ao LECCA que deixei de fazer com o Palermo.

Josué Lacerda da Silva (05/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Venho aqui parabenizar a atitude do JCB quanto aos animais que vivem dentro desse Clube.

Segundo famosa colunista, após vinte anos o JCB se responsabilizou pela guarda e cuidados dos gatos que ali vivem.

Medidas de prevenção médica, alimentação e adoção agora fazem parte da postura do JCB em relação aos bichanos que ali perambulam, aliás, não perambulam mais.

Meus parabéns aos idealizadores de tais ações.

Novos tempos...novas atitudes.

Boa tarde e um abraço a todos que aqui nesse bom espaço tem o seu "muro das lamentações"!

Emílio Borba (05/03/2015) - Bagé/RS

Siphon Dourado,

Vai ser demais...só em ver "o baixinho" entrando na raia sábado vai ser demais.

As histórias do turfe são de mais, isso que move a gente...e esse tem história- Começou aqui, através do Raia leve em uma postagem do Sr. Sérgio Bondim falando da sua égua de nome DOURADA, a Jéssica Dannemann adorou a história e ofereceu todas as condições para seu Sérgio de ter um produto da Dourada. Trouxe para o Bagé do Sul, cobriu com o SIPHON e criou o Siphon Dourado.

Seu Sérgio poucos meses antes de falecer veio até Bagé, até o Haras com sua esposa, passaram um final de semana na cidade só pra visitarem a Dourada. O potro ainda estava na barriga dela. 

Quero deixar os parabéns pela parceria que formou o STUD AMIGOS DO SERGINHO. Coisa linda!!! Essas histórias que tem que cair em uma Emissora Grande de TV. Este tipo de divulgação ajudam e muito nossa atividade.

Vamos lá...boa sorte ao Siphon Dourado, leva junto toda a torcida do pessoal aqui do Bagé do Sul também.

Abraços!

Mario Veloso (05/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

POSTAGEM MUITO FELIZ E OPORTUNA

Sr Carlos Alberto de Freitas

ratifico sua postagem e parabéns !!

Carlos Alberto de Freitas (05/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Fiquei muito feliz ao ler a publicação do Siphon Dourado, é de grande importância a vinda desse potro às corridas. Percebe-se que houve além de uma grande homenagem ao Serginho (que infelizmente não tive tempo de conhecê-lo) mas também a força de um grupo bom, com pessoas boas que claramente fazem tudo em prol do Turfe Nacional.

Tive o prazer de conhecer alguns dos amigos do Serginho. Na ocasiao fui convidado pelo o meu tio a participar a frequentar o café da manhã (de tanto visitar o potro chamado Carlos Galopito), onde pude conhecer esse grupo extraordinário de pessoas como o Luiz, Diogo, Aldo, Danneman, Jayminho, Sr. Orlando entre outras não menos engajados para a prosperidade do turfe. 

Atualmente faço planos para criação de psi e esse estímulo vem dessa cocheira e da boa energia que provém dela. 

Parabéns mais uma vez a esse espaço que tanto faz pelo o turfe Nacional. Se depender dessa turma, da diretoria do Raia Leve e de todos os seus filiados e admiradores acredito que brevemente veremos mais ações efetivas do JCB para tal. 

Vejo este espaço como um dos melhores meios de desenvolvimento desse esporte, lazer e entretenimento que é o turfe. Muitos cariocas nem imaginam o quanto era bom passar uma tarde no jóquei, almoçar, bater papo, ver pessoas bonitas, levar seu filhos para correrem no pátio da social, jogarem um golsinho com bola de meia e ainda se emocionar vendo os cavalinhos... ah se eles pudessem ter mais contatos com os animais e ainda num momento raro de prazer conhecer e ouvir histórias iguais a essa do Siphon Dourado. 

Força sempre. 

Parabéns a Vila Lagoa 26. 

Abraços 

Carlos

Jéssica Dannemann (05/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Siphon Dourado – o dever cumprido

Siphon Dourado é a prova viva de que o Raia Leve é o único aparelho que o turfe dispõe para manter-se respirando neste longo calvário em prol de acordar sob o horizonte da recuperação, no quilômetro número um de uma longa jornada que parece distante.

Pela “Batalha Naval” todos os “tiros” disparados pelos mandatários que aí estão visando a recuperação do turfe acertaram a água. Todos, sem exceção, vivem desafiando as efemérides das suas respectivas instituições que pararam no tempo e no espaço. A esperança é que “Dourado” reverta esta inércia com a velocidade do seu pai e a valentia da sua mãe.

Dos longos encontros com Carlos Zigmund Kislanov, das curtas conversas com o senhor Sérgio Monteiro Bondim, nasce Siphon Dourado, filho do Siphon na Dourada, um crioulo com a cidade de Bagé e o Bagé do Sul impressos na sua carteira de identidade.

A constatação de que tanto o site quanto o potro sempre viveram um pelo outro, me faz acreditar no sonho destes dois personagens que destaquei, tanto aquele que não pôde assistir a nossa tão sonhada vitória em 2012 (mesmo que tenha sido seguida de uma triste derrota) quanto o outro que não vai assistir a tão esperada estréia do seu “Dourado” em 2015 (independente da posição na linha de chegada).

Neste sábado, na seta dos mil metros da pista de grama do Hipódromo da Gávea, ao invés de estar alinhando um potro estreante, como outro qualquer da nova geração, estará sendo colocado no Box um fenômeno, um cavalo que pode surpreender na missão de tentar interromper esta escalada desastrosa de omissões, ações temerárias, promessas não cumpridas e outras porcarias, próprias dos covardes que se destacam pelas péssimas intenções que insistem em revelar.

Felipe Carvalho (05/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Prezados.

Pelo que apurei do trote dos aprendizes, foi uma brincadeira que deu errada, sem maldade alguma, de um monte de adolescentes que ficam confinados em um ambiente fechado sem ter o que fazer. 

Meus amigos, todos já tivemos 16 anos, todos já fizemos bobagens, não vamos fazer tempestade em um copo de água. Os meninos já pediram desculpas aos outros, que imediatamente aceitaram e não guardaram rancores, pois sabiam que havia sido uma brincadeira. Brincadeira esta que vem sendo feita há anos.

A diretoria do JCB agiu certo punindo imediatamente os meninos, pois de agora em diante, todos os novos que entrarem, saberão que brincadeiras de mal gosto não serão toleradas.

Oswaldo Antunes Maciel (05/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Nao posso concordar com certas posições assumidas pela direçao de nossa Associação como o artigo de hoje atacando o sr Sergio Coutinho Nogueira um dos maiores proprietarios e criadores do nosso turfe, insinuações descabidas e injustas; assim nada construiremos. Materia recem publicada a respeito do presidente Palermo , questionando se teria capacidade financeira para ser proprietario de potros, a maneira descortês como foi tratado em artigo o velho e tradicional turfista Milton Lodi, tudo mostra que minha personalidade não se coaduna com essa orientação e ,com pesar, pois visava um ambiente onde se falasse de cavalos e se defendesse o turfe mas de form a construtiva, vou me afastar de nossas reuniões de sabado permanecendo sócio na esperança de que o bom senso venha a prevalecer e que no futuro pensemos e venhamos a agir de forma diversa.

NR: Caro Consócio Oswaldo Maciel, aliás consócio tanto desta associação na qual ESTOU Presidente, quanto na ABCPCC aonde está Presidente o Sergio Coutinho Nogueira e no Jockey Club Brasileiro, aonde está Presidente o Carlos Palermo.

Apesar do respeito que tenho pela sua história não posso deixar de tomar este espaço raramente utilizado que chamamos de “nota da redação” embaixo de comentários aonde sentimos a necessidade de fazer algum tipo de ressalva. Quando digo que raramente utilizamos este espaço, é porque entendemos ser este um espaço destinado aos leitores, ou seja, um espaço reservado para que os leitores possam debater, devidamente identificados, assuntos relacionados ao turfe como se estivessem todos em uma mesma mesa redonda aonde uns emitem opiniões distintas de outros e até mesmo distintas do que para todos os outros é uma realidade óbvia ululante. Tanto é que quando desejo expressar alguma opinião pessoal, utilizo (e com certa frequência) o próprio Espaço do Leitor, mas a assinatura é sempre identificada com meu nome, deixando clara ser uma opinião pessoal e não da associação que estou representando. A democracia, palavra nova e muito pouco praticada no turfe, contempla este tipo de espaço. Talvez até esta seja a grande dificuldade de muitos dirigentes de turfe com este espaço.

Dito isto e voltando a utilização do raro espaço “NR”, não posso deixar de demonstrar, até por ser consociado e de fácil acesso à minha pessoa, minha total discordância com os pontos mencionados pelo senhor em seu comentário abaixo:

1 – Em nenhum momento até hoje, e posso lhe assegurar que enquanto eu ESTIVER Presidente desta Associação da mesma forma acontecerá, a ACPCPSI através de seu veículo de comunicação Raia Leve, jamais publicará matéria questionando a capacidade de NENHUM proprietário possuir um cavalo de corridas. Não sei aonde o senhor viu uma matéria do Raia Leve que faça tal questionamento. Aliás, tanto penso desta maneira que recentemente recebi uma ligação de um repórter do Jornal O Globo que estava fazendo uma matéria sobre um personagem do turfe envolvido no grande escândalo de corrupção recente brasileiro e diante das minhas respostas que não “auxiliavam” muito o repórter, este me questionou se eu como Presidente da Associação Carioca nunca havia questionado como “alguém poderia aparecer do nada, com tanto dinheiro comprando tantos cavalos? Qual era a origem desse dinheiro?” respondi de maneira que a conversa ficou sem assunto para continuar que isso não era problema da Associação Carioca dos Proprietários de Cavalo Puro Sangue Inglês, da mesma forma que não é problema do vendedor da concessionária da BMW mas sim problema da Receita Federal e dependendo do caso do Ministério Público e da Polícia Federal. Portanto, creio estar bastante claro que a ACPCPSI nunca questionou a capacidade financeira do Presidente Palermo de adquirir cavalos de corrida como também não questionará jamais NENHUM outro proprietário simplesmente pelo fato disto não lhe dizer respeito.  

2 – Em nenhum momento até hoje, e posso lhe assegurar que enquanto eu ESTIVER Presidente desta Associação da mesma forma acontecerá, foi veiculada qualquer matéria com tratativa descortês ao turfista Milton Lodi. Aliás, pelo contrário, Milton Lodi foi colunista do site Raia Leve por alguns anos e continuou com este cargo mesmo depois da saída de genro José Carlos Fragoso Pires Junior (também pessoa que goza do mais profundo respeito da ACPCPSI) da Presidência desta associação e até mesmo de seu desligamento como sócio. Aliás, ainda hoje é possível ter acesso a mais de cem colunas (a maioria das colunas, do período de 2006 a 2010, estão cadastradas como “especiais” ou “notícias” e por isto com uma dificuldade um pouco maior de serem acessadas) escritas pelo Milton Lodi através do Raia Leve, bastando para isso clicar na área “Colunistas” no menu do lado esquerdo e procurar pelo colunista Milton Lodi. Isto já basta para demonstrar que a ACPCPSI não é descortês com o Milton Lodi, muito pelo contrário, até hoje veicula todas as colunas que escreveu (aproximadamente 350), mantendo vivas as palavras do colunista através deste site.

3 – Em relação ao Sergio Coutinho Nogueira, “meu Presidente” na ABCPCC, não houve nenhuma insinuação feita por parte desta associação. O que esta associação publicou foi um editorial aonde cobra que o Presidente da ABCPCC, hoje o Sergio Coutinho Nogueira, defenda os interesses dos criadores e proprietários, sua função original, não exercida nos últimos anos. Além da cobrança, já feita em inúmeros outros editoriais anteriores, o que o editorial cobra é que o Presidente da ABCPCC tem um impedimento pessoal em executar uma das funções desta associação, a de fiscalizar os promotores de corridas de cavalos no Brasil no que tange aos interesses dos proprietários e criadores e que diante disso, opte por não exercer tal função como qualquer Juiz, desembargador ou auditor que tenha qualquer incompatibilidade pessoal no caso a ser analisado. Não houve qualquer insinuação por parte desta Associação, houve um editorial objetivo, claro, acompanhado de comprovações que pedia ao grande homem que é o Sergio Coutinho Nogueira, que reflita sobre a sua condição incompatível com os parentescos que possui na atual diretoria do JCSP que não podem permitir que ele (e muito provavelmente qualquer outro ser humano na mesma situação) possa avaliar com a isenção necessária, as ações necessárias a serem tomadas como Presidente da ABCPCC. O grande proprietário e criador Sergio Coutinho Nogueira, merece sim, a dobradinha obtida na segunda prova da tríplice coroa no último domingo, o que não tem nada a ver com sua Presidência na ABCPCC e seus desdobramentos.  

Grande abraço,

              Arthur Eduardo Stern de Freitas

              Presidente da ACPCPSI

Miguel Leão (05/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Sergio Lessa

Até entendemos o objetivo das punições, mas a pergunta que não quer calar: "se este trote fosse executado entre os principais jóqueis da Gávea, a punição seria a mesma"?. A corda geralmente estoura sempre no lado mais fraco, no caso específico em cima de garotos imaturos. Não defendo o trote, mas penso que 15 dias é um exagero. A comissão de corridas poderia "aliviar" um pouco esta garotada, talvez com uma punição de uma semana para cada um..Escrevemos isso sem conhecer pessoalmente nenhum destes aprendizes, mas penso que todos seremos prejudicados com uma punição tão rigorosa. Teremos que ter ainda mais cuidado ao apostar, nos parece claro isso. E quanto ao BACAMARTE foi tiro ou trote?

Miguel Leão - RJ

Ivon Casado Jr (05/03/2015) - Recife/PE

Bom dia a todos! Venho aqui opinar/comentar sobre o ocorrido na escola de aprendizes do JCB, serei breve. Conheço muito bem o garoto Alan Maciel, desde criança, bem como sua família, todos sabemos de sua índole, sua educação, seu carater e respeito para com todos: fato esse que pegou todos nós aqui de Recife, especificamente , de surpresa. Não vamos passar a mão nas cabeças, mas o fato deve ser apurado com a maior rigidez e clareza. Quanto ao Bernardo, apenas converso nas redes sociais, mas percebe-se também ser um jovem do bem, garoto de familia, educado, respeitador e comedido em suas palavras, que também nos deixou surpreso com tal atitude. Pra encerrar , nos perguntamos o que realmente aconteceu? O que tem atras disso tudo? O que os motivou a cometer esse deslize? Realmente é muito triste e lamentável o que aconteceu: não só para as familias dos aprendizes, como dos novos integrantes da escolinha, professores, mas também toda comunidade turfística, onde posso até exagerar: ENCONTRA-SE DE LUTO.....

Sergio Lessa (04/03/2015) - São Gonçalo/RJ

Presado Wagner P. Silva

Veja o motivo pelas suspensões a que vc se refere.

Trote de aprendizes contra alunos novatos foi motivo das suspensões

04/03/2015 - 16h50min

Um trote de extremo mau gosto, aplicado sobre os novos alunos da escola, que deixou bastante aborrecidos o instrutor da escola de aprendizes, Marcelo Cardoso, e a gerente de turfe, Mayra Frederico, foi o motivo da suspensão, por 15 dias, dos aprendizes Alan Maciel, Bernardo Pinheiro, Igor Ribeiro Mendes, Wellington Silva Cardoso, H.William e F. Dias.

A ação dos aprendizes causou indignação na gerente de turfe que informou a Comissão de Corridas. A suspensão dos aprendizes, por 15 dias, foi imediata. Esta punição foi provisória e pode ser ampliada depois que os fatos forem investigados. Decepcionados com a atitude dos aprendizes, considerada repugnante, a diretoria do Jockey Club Brasileiro prometeu agir com rigor para evitar a repetição deste tipo de trote, comum nas universidades brasileiras. A ação dos aprendizes contra os alunos pode ter sido incentivada por jóqueis veteranos, segundo Mayra Frederico, incomodados com o enorme sucesso dos aprendizes, dois deles, entre os cinco primeiros colocados na estatística de jóqueis. 

“Não tenho a comprovação deste fato. Mas, segundo algumas informações iniciais, alguns jóqueis experientes teriam pilhado os aprendizes dizendo que no tempo deles a escola tinha trotes e coisas assim e que hoje tudo é muito devagar. Seja como for, estou muito triste com eles. A escola fornece tudo que eles precisam. Boas instalações, nutricionista, comida de ótima qualidade e um instrutor de alto nível como Marcello Cardoso, que foi um jóquei consagrado. Não podemos permitir estas coisas dentro do Jockey Club.”.

Ana Carollyne Farias (04/03/2015) - Bagé/RS

Ainda sobre o caso Bacamarte !!!!

2o meu pai, morador do Rio e frequentador assíduo das carreiras, corre o buxixo pelos bastidores do JCB, que o segundo gerente responsável pelo treinamento desses animais q aparecem no programa com o nome de J.Pinto, está de viagem marcada para fora do estado e fora do turfe, o retrospecto desse cidadão, conhecido como Bolonhesa, eh dos piores possíveis !!! 

Da maneira que esses bacamarte venceu:

Presume-se q o treinador Jorge Pinto terá q lutar contra a insônia por longos 15 dias....

Sorte ao treinador e que o mesmo não receba um prêmio por alguns anos de ajuda !!!! 

Obs: esse tipo de exame seria digno de viajar para França !!!

Luis Honorio (04/03/2015) - Sorocaba/SP

http://tribunadoceara.uol.com.br/esportes/esporte-2/turfe-cearense-celebra-ascensao-nacional-apos-mudanca-de-sede-do-jockey-club/

Bom dia a todos do Site RAIA LEVE e amantes do Cavalo de Corrida. Segue acima ao meu comentário, um link para que possam ver que o Ceará também tem hipódromo. Não é só o eixo Rio Grande do Sul - Paraná - São Paulo e Rio de Janeiro, o Nordeste também está em destaque.

Ivor Lancellotti (04/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

BACAMARTE nunca mais ganhará páreo nenhum nem aqui e nem em lugar nenhum.Digo mais, não se colocará mais em páreo nenhum.Essa vai ser a única vitória desse animal. Já vi esse filme!Mas, o que fazer? largou que nem um foguete , aguentou quatrocentas atropeladas.O que podemos tirar disso? Passeou nas outras tantas corridas para esperar o dia certo? Se foi isso quero dar meus parabéns a essa equipe fria e calculista, que festejou ontem como ninguém, pela calma da espera certeira.O piloto A.Mota nunca levou tantos beijos assim ,nem no seu casamento!

Tive que segurar o meu irmão , que é delegado, para não ir ao local do ocorrido.

E vamos que vamos! Estudando as corridas!Mas uma vez , parabéns! BACAMARTE

Abraços

Tomaz Leonardos (04/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

AMIGOS TURFISTAS ,

Gosto muito de navegar pelos links do SITE do STUD BOOK/ABCPCC para relembrar os grandes craques de outrora que vi correr.

Sou o primeiro a reconhecer que o SITE melhorou bastante de uns cinco anos para ca ,mais informativo ,com novo lay-out etc.

Entendo ,todavia ,que como não saem mais os ANUARIOS de PAPEL do STUD BOOK - REG da cavalos e éguas PSI ,que saudade -esse site que virou quase a única memoria do TURFE NACIONAL e precisa ser aprimorado e corrigido , o que alias ,diga-se a bem da verdade, alguns diretores novos vieram a publico dizer que realmente isso teria que ser feito em breve ,que tinha muito furo etc.. Tudo joia ..

Agora algumas coisas simplesmente não da pra entender ;senão vejamos:

1)animal QUIPARDO por PHARAS E LA PARDA consta como sem campanha registrada .. .Como nós todos, turfistas de mais de 50 anos sabemos, QUIPARDO do HARAS SAO LUIZ ganhou entre outras provas a preparatória do G P BRASIL o G P DEZESSEIS DE JULHO na GAVEA para cima do KUBLAI KHAN do HARAS SAO JOSE EXPEDICTUS em bela atropelada. Eu estava la e vi ao vivo...Pelo menos esse credito podiam ter posto na campanha do brioso QUIPARDO lindo tordilho negro que lembrava o SADALIDRO .;

2)animal GUAXUPE por FORT NAPOLEON e NÃO SE SABE QUEM pois não consta a mãe no pedigree mas e´ RECAMIER e também SEM CAMPANHA REGISTRADA .Ora esse animal do HARAS SÕ JOSE e EXPEDICTUS também ganhou entre outras provas o G P DEZESSEIS DE JULHO na GAVEA para cima de ASK FOR IT se não me trai a memoria, pois eu era garoto,em um dia de GRAMA PESADA como o grande azar da carreira.Também acho que não custava nada ao STUD BOOK inserir esse credito ao menos no seu turf record. do SITE.QUALQUER duvida bastaria checar com o staff do HARAS SÃO LUIZ ainda na ativa e com o pessoal do HARAS SÃO JOSE e EXPEDICTUS..

RECORDAR e´ viver .ABRAÇOS a todos. VIDA que segue.

TOMAZ LEONARDOS SOCIO JCB MAT 15339

Wagner P. Silva (03/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Alguém sabe informar o que aconteceu na escola de aprendizes do Rio de Janeiro, os aprendizes tinham assinado as montarias na segunda, e na manha de terça os proprietários e treinadores ficaram sem seus pilotos por algo que aconteceu na noite de segunda? Animais ficaram sem jóqueis que cumprissem os pesos, montarias dadas sem conhecimento dos próprios joqueis, uma bagunça geral! Porque não puderam cumprir as montarias que já tinham assinados ? Porque a punição não começou na próxima semana ? Foi algo tão grave assim?

Miguel Leão (03/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Boa tarde a todos

Respondendo ao turfista Claudio Silva, a comissão de corridas provavelmente irá entender como normal a vitória do animal no segundo páreo de segunda feira chamado BACAMARTE. Afinal de contas ele estava com "páreo na boca", vinha chegando " sempre perto", já que nas 4 últimas apresentações seu retrospecto era excelente com 2 penúltimos, um antepenúltimo e um último em 09.02, quando pagava 24,7 e chegou "próximo" a 17 corpos. Será que tivemos diversidade de performance?. Ironias à parte, como curiosidade nestas quatro últimas exibições ele teve 4 jóqueis diferentes. Talvez o experiente jóquei Alex Mota tenha descoberto a fórmula do sucesso para o referido cavalo. Turfe também é isso, BACAMARTE lembra TIRO, ou não?

Miguel Leão - RJ

Luiz Fernando Dannemann (03/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Editorial do Raia Leve

“A União faz a Força”... Este é um dos ditados mais célebres que foram escritos. No caso do Turfe a inobservância deste conceito é um erro grave com consequências dramáticas, invertendo a frase que se transforma então em: “A desunião Enfraquece e Arruína”. 

É importante que a ABCPCC se pronuncie a respeito desse ofício do MAPA nem que seja através da Revista Turfe-Brasil de propriedade do Presidente daquela associação constituída para ser o “fiel” da balança entre pequenos, médios e grandes proprietários e criadores e os clubes promotores de corrida de cavalo.

Da mesma forma a Câmara Setorial de Equideocultura, pólo catalisador de propostas em prol da criação nacional de cavalos, não deveria dispor de oportunidade tão importante para exigir uma IMEDIATA AUDITORIA nos dois clubes (não apenas o JCSP) para garantir os direitos da combalida e decadente criação de PSI, a única raça que possui instrumento jurídico para FOMENTAR a criação das demais raças, algo que já foi alvo de flagrante desconstituição a partir da desoneração dos recolhimentos à CCCCN pelo Senador Dornelles, que se por um lado aliviaram os clubes, por outro desconstitui a Lei do Turfe.

Ou todos se conscientizam da gravidade do momento em que vivemos – amizades a parte -, ou a “brincadeira” (termo utilizado pelo atual Ministro da Fazenda) de dar calote no Turfe vai acabar com a brincadeira de adentrar o Winner Circle para receber os cavalos...

Se acabar o milho, acaba a pipoca.

Leo Friedberg (03/03/2015) - São Paulo/SP

JOHN PIRES BARRETO ALEXANDRINO, obrigado pelo elogio e para frente Turfe Brasileiro, vamos tentar melhorar se cada um fizer um pouco.

Claudio da Silva (03/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Dia 02/03, segundo páreo, cavalo Bacamarte, sem colocação nas últimas cinco corridas, ultima 09-01, ganhou de ponta a ponta com rateio bem alto. Gostaria de saber o que houve para melhora em tão pouco tempo.

Com a palavra o treinador J. Pinto.

João Tomczak (03/03/2015) - Curitiba/PR

Na noturna de 02.03.15 da gávea, no 8º.páreo, vitória surpreendente de ENJOY. Na última em 30.01.15, tinha chegado a 19 corpos do HOT CHECK e sem nenhuma justificativa. Agora, nesta ocasião, deixou longe o citado corredor, que foi eleito favorito. Estes fatos, estão enojando cada vez mais nós turfistas. A tendência é realmente acabar com os turfistas, que movimentam este "esporte dos reis", pois estamos sendo enganados todos os dias e a comissão de corridas faz vistas grossas a esses fatos. Por muito menos, a comissão de corridas do Cristal, já puniu vários treinadores, inclusive quando o animal ENJOY venceu por lá, foi desclassificado posteriormente, , por "dopping".

Antonio Moura (02/03/2015) - Niteroi/RJ

Sr. Cristhian,

Realmente - coisa de principiante. Em vez de atacarem novos mercados, estão gastando latim com mau defunto; seria cómico, se não fosse trágico.

Saudações Vascaínas.

Antonio Moura

PS: como lhe cai bem, o sobrenome da presidência!

Christian Sharp (02/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Sugestão ao JCB

Em vez de ficar passando o filme promocional do JCB em circuito interno do próprio JCB ,porque não passa-lo em cadeias de cinemas ( sexta , sábado e domingo ) ,sem dúvida alguma o retorno será mais gratificante.

Carlos Alberto F. T. de Freitas (02/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Boa noite senhores do turfe. 

Sou admirador do turfe, faço minhas apostas e curto bastante o hipódromo. Porém atualmente, observo de longe ( tv e internet) as corridas pois entendo do entretenimento além de pertencer a uma família que sempre frequentou do JCB antes mesmo dos meus primeiros passos. 

Venho aqui para tentar entender e se possível encontrar alguma alma caridosa que poderia me surpreender deixando alguma perspectiva de melhoria ou de quando a presidência terá a visão e a missão de levar novos turistas ao hipódromo para as corridas? Digo: para as corridas... 

No momento até vejo um esforço da área de marketing investindo em:

Inserções no O Globo

Divulgaçao e "melhorias" no Site, (não ví nenhuma, a não ser um gráfico péssimo que não interfere em nada. Na minha opinião dinheiro jogado fora, a não ser que tenha algum respaldo técnico)

Divulgações nas Redes Sociais (eu compartilho sempre e consegui que 26 amigos fossem seguidores da página do "Jockey Rio" no Facebook. em excessão de um vídeo que divulgaram onde há um jóquei no dorso de um animal em carreira tomando areia na cara - na minha opinião pode ser um tiro no pé pra quem o assiste numa eventual dúvida de investir seu tempo e dinheiro numa nova forma de lazer e entretenimento) 

Bônus em forma de créditos para apostas em eventos (sapucapeta), etc... 

Parceria com a novela da Record

e por aí vai.. 

Porém não há inteligência nenhuma fazer tal marketing se não há um ambiente favorável para receber tal público. 

É necessário termos um hipódromo moderno com bons restaurantes com boas varandas (onde se possa ver a bela paisagem, o Cristo, a pista, os cavalos, que tenha um espaço infantil onde os pais poderão deixar seis filhos supervisionados e ainda com recreadores podendo ser monitorados na própria mesa enquanto realizam suas apostas e se emocionam de verdade - em churrascaria existe isso há anos)

Se existe este espaço, não vejo nada na mídia... 

Um dia, fui na social afim de passar este momento com a família, resultado:

Fiquei sentado no banco de madeira comendo amendoim, salgado e cervejaalgauma bebida onde tinha que comprar num pequeno espaço que não havia nem mesa disponível. Quando virava pra trás e vi a aquela arquibancada vazia fiquei com vontade de chorar... muito triste. Pior dia da minha vida... 

Jura que o dinheiro que se gasta com o marketing é para isso? 

Ao menos o "slogan" tá correto: "Nós apostamos em emoção" 

Haja Emoção!!!! 

Obrigado pela a oportunidade

Carlos

John Pires Barreto Alexandrino (02/03/2015) - Belo Horizonte/BH

Coerência,

Primeiramente deixar um abraço para o Emílio Borba e o Leo Friedberg pela coerência e a serenidade que ambos postaram anteriormente aqui neste espaço, o caminho é exatamente esse.

Muito bacana ver a dupla Mazini/Guignoni levantarem a poeira neste sábado com duas vitórias altamente expressivas, agora o que o Beto Solanes fez é digno de PLACA, logicamente com a ajuda do B. Reis, A.M. Souza, Jorge Ricardo e de todos que trabalham para que feitos como esses fiquem gravados na história, realmente espetacular!

No mais como não poderia deixar de ser um grande abraço e parabenizar ao Lavor por mais um contrato com um Grande Haras, bacana também vê-lo montando para o Araras no Diana, a festa só não foi completa pela ausência do potro na segunda prova da tríplice coroa, uma pena!

JOHN PIRES BARRETO ALEXANDRINO

Luiz Victor M Rocha (02/03/2015) - Campos dos Goytacazes/RJ

R.SOLANES 

Fazer ponta e dupla em um G 1 é difícil e dois então parabéns que venham mais alegrias pois, quem trabalha merece o sucesso.

Paulo Silveira (01/03/2015) - São Paulo/SP

Ao Paulo Gama

Hoje, domingo, 1º de março, no fuso horário de Hong Kong, João Moreira ganhou 6 páreos, inclusive uma prova de grupo I. Por curiosidade vale conferir as datas de nascimento dele e a do Ricardinho.

Abraço

Paulo Silveira

São Paulo - SP

Mauro Oliveira (01/03/2015) - Porto Alegre/RS

Parei.

Antes do segundo páreo de Cidade Jardim,deste domingo, 1 de Março, os locutores da tv de São Paulo perderam mais de um minuto ofendendo Pedro Bial porque ele disse no sábado que São Paulo é uma capital inóspita.

Nada mais irritante que o tal do bairrismo.

Engraçado, quando o presidente do JCSP, ERA, usou a expressão "passou de Queluz é nordeste", os mesmos profissionais?! nada comentaram.

Por favor, favoreçam-nos com seu silêncio.

Luiz Fernando Dannemann (01/03/2015) - Rio de Janeiro/RJ

Façam suas apostas

Chama atenção, negativamente, o baixo número de inscrições para os Grandes Prêmios da nova geração (machos e fêmeas) como também para outra prova de grupo 3 destinada a éguas de três anos e mais, na milha, que recebeu apenas 4 inscrições (!?) algo assustador.

No Mario de Azevedo Ribeiro, páreo dos potros de dois anos, entre os cinco inscritos eu vejo a inscrição do animal “Palermo” de propriedade do Haras Corumbá de Goiás que pertence ao atual síndico do JCB, adquirido junto ao Haras Mondesir, O referido proprietário possui, ainda, outros animais registrados em seu nome no Stud Book após longos anos afastado das pistas do Hipódromo da Gávea.

O mais curioso é que após escolhido pelo Afonso para ser o candidato da oposição, logo na primeira reunião realizada na Hípica, vários sócios testemunharam, entre eles – além do padrinho político -, muitos dos atuais Vice-Presidentes do clube, inclusive o Vice-Executivo, o discurso do recém designado afirmando não possuir nenhum real para colocar na sua própria campanha, algo que ele guardou para revelar a posteriori.

O que teria acontecido? 

Ou ele ganhou na Mega Sena e não falou nada pra ninguém ou simplesmente faltou com a verdade.

Isso pode ser tema para uma nova enquete no Raia Leve.

O que acham?
















12.382

12.492

























  Associação Carioca dos Proprietários do Cavalo Puro-Sangue Inglês