Cadastre-se e receba novidades:

Nome


E-mail

Hispaniola Time - Haras Iposeiras

Paris Seis - Haras do Morro

Atafona Beach - Coudelaria Atafona

I Saw Everything - Stud H & R

Jackson Pollock - Stud Verde

New Prada - Stud Everest

Melhor Maneira - Stud Verde

Kim Bessinger - Stud H & R

Northern Bold - Jorge Olympio Teixeira dos Santos

Gone Hollywood - Stud Verde

Mais Que Bonita - Stud Eternamente Rio

Nepal - Haras Figueira do Lago

Guaruman - Haras Planície

Oitenta Por Hora - Stud Happy Again

Parigi - Haras Clark Leite

Penélope Charming - Haras do Morro

Allister - Stud Eternamente Rio

Menina Veneno - Haras Figueira do Lago

Neusely - Haras Figueira do Lago

Queijadinha - Haras do Morro

Pepsi-Queen - Jorge Olympio Teixeira dos Santos

Atafona Beach - Coudelaria Atafona

Dracarys - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Madison - Haras Figueira do Lago

Kasablanca - Stud H & R

Mais Que Bonita - Stud Eternamente Rio

Queen Of Rio - Haras Clark Leite

New Look - Haras Figueira do Lago

Marlin Azul - Haras Figueira do Lago

Zyklus - Stud Cajuli








Junho | 2020

Páreo Corrido, por Paulo Gama
09/06/2020 - 08h44min

RONALDO LIMA FOI O GRANDE HERÓI DO DERBY

Normalmente, Ronaldo Marins Lima, o treinador de Abu Dhabi, do Haras das Estrelas, brilhante ganhador do Grande Prêmio Cruzeiro do Sul, seria o personagem da minha coluna. Depois pensei. "Este cara fez a trifeta num dos páreos mais difíceis de vencer. Personagem é muito pouco. Ele vai para o alto da página! ". He’s Gold, do Stud Pedudu, formou a dupla, muito próximo do ganhador. E Hummer, do Stud Primeiro no Disco, foi terceiro, depois de lutar por 200 metros com Abu Dhabi, e só se entregar no totalizador. Na entrevista, depois do páreo, Ronaldo estava visivelmente emocionado, e resumiu com simplicidade e poucas palavras a sua alegria. "Ganhar um páreo da importância do Derby já é tão difícil. Imagina obter as três primeiras posições. Nem mesmo no meu melhor sonho podia esperar um resultado maravilhoso como este", exultou.

Ronaldo Marins Lima trouxe quatro pensionistas para disputar o Derby. Abu Dhabi era o mais regular e, como ele mesmo afirmou em sua entrevista, o castanho já merecia um triunfo deste patamar. Além de ser um belíssimo animal, mantem regularidade absurda em suas apresentações. Valdinei Gil, um jóquei experiente, e acostumado a montar em provas de Grupo I, atuou com a confiança absurda de que ninguém lhe tomaria o triunfo. Fez tudo com absoluta perfeição, sem dar brecha para qualquer acidente no percurso. Hummer correu mais manso do que na corrida anterior, mas o aumento do percurso era favorável ao ganhador. He’s Gold, o mais irregular dos três, reapareceu no último furo e deu carga. Notável, do Haras Nacional, é um corredor tardio e promissor. Foi o quarto colocado, em boa exibição.

TANGANIKA NÃO DEU CHANCE AS RIVAIS

Mais uma vez, se repetiu a história da tríplice-coroa das potrancas de três anos, cujo enredo tradicionalmente é de enorme dificuldade na ala feminina para cumprir todas as etapas. Mais Que Bonita manteve a regularidade e chegou no segundo lugar. Porém, encontrou pela frente uma rival num dia de ação de graça. A veloz Tanganika, de criação de propriedade de Carlos dos Santos, mais parecia um carro de Fórmula -1 na pista de grama da Gávea. Apresentada em forma exuberante por Cosme Morgado Neto, e com direção lúcida e precisa de Bruno Queiroz, que faturou o seu primeiro Grupo I, tomou a ponta após a largada e adeus viola. Tanto Henderson Fernandes, como Valdinei Gil, no dorso de Mais Que Bonita e Helquis, respectivamente, durante a primeira parte do percurso, até os 800 metros finais, ficaram naquela dúvida. Seguir a ponteira e perder um para o outro. Ou esperar, e vir junto com a maior rival, na teoria. Bruno Queiroz percebeu a situação difícil de ambos, e tirou proveito disso, para liquidar o páreo. Na entrada da reta, qualquer turfista lúcido e imparcial, já sabia que tudo estava decidido. North Bound, do Stud Red Rafa, atropelou e foi a terceira.

JOQUEADA

Valdinei Gil se preparou durante toda a semana para ganhar o Derby. Estava com dores no joelho, mas tinha convicção de que não poderia deixar a oportunidade escapar. Tinha visto os filmes das corridas Abu Dhabi, e, no percurso de 2.400 metros, não acreditava em derrota. Fez exercícios de fisioterapia, gelo, choque elétrico e tudo o que tinha direito. No páreo, o "Dragão " montou como um príncipe. Deixou o seu conduzido à vontade no percurso e se preocupou apenas em garantir caminho livre, nos 400 metros finais, para a sua vigorosa atropelada. Trata-se de um jóquei da mais absoluta exceção no aspecto técnico. Uma pena que deixe a desejar no aspecto físico, sempre às voltas com o cigarro, um companheiro inseparável.

PSI MELHOR APRESENTADO

Cosme Morgado Neto tem currículo. Isto é um fato. E ninguém pode negar. Cosminho faz parte daquela seleta lista de treinadores que sabem preparar os puros-sangues para atuar em distâncias de fundo. O maior exemplo disto, em sua carreira, foi a conquista da tríplice-coroa dos potros, com o craque Groove. Trouxe Tanganika no auge da forma. A neta de Itajara fez galope vistoso, sério e com o peso ideal, fruto do trabalho minucioso e detalhista de um profissional que entende do riscado. Bruno Queiroz, a cada dia melhor, cumpriu a sua parte e agradeceu no microfone a oportunidade que lhe foi dada. "O maior mérito é do Cosminho. Além de trazer a potranca em grande forma, ele me deixou à vontade, e me deu moral. Disse que não precisava dar instrução por que eu conhecia Tanganika como ninguém".

VENÂNCIO NAHID - O consagrado treinador, Venâncio Nahid, completou 2.998 vitórias, ontem à tarde, com New Emperor, do Stud Lo-Ve, na última prova da reunião. A marca de 3 mil, agora, não passa de mera formalidade para o popular "Neném", ganhador de praticamente todos os clássicos do turfe brasileiro.

EM SÃO PAULO - Eron do Jaguaretê, do Stud Jaguaretê, já obteve dois triunfos, depois de voltar da Argentina, onde representou o turfe nacional no Clássico Latino-americano. No sábado, em Cidade Jardim, levou a melhor no GP Cândido Egydio de Souza Aranha, com apresentação soberba de Mário André, e direção precisa do jovem Maicon Mesquita, que começou aqui na Gávea, e só faz ganhar em São Paulo. 



<< Anterior Próxima >>








12.992

12.844



















Coudelaria Atafona

Coudelaria FBL

Coudelaria Intimate Friends

Coudelaria Jessica

Coudelaria Pelotense

Haras Clark Leite

Haras Iposeiras

Haras Depigua

Haras Figueira do Lago

Haras do Morro

Haras Old Friends

Haras Planície

Haras Vale do Stucky

Jorge Olympio
Teixeira dos Santos

Ronaldo Cramer
Moraes Veiga

Stud Brocoió

Stud Cajuli

Stud Capitão

Stud Cariri do Recife

Stud Cezzane

Stud Embalagem

Stud Everest

Stud Gold Black

Stud H & R

Stud Hulk

Stud Ilse

Stud La Nave Va

Stud Palura

Stud Quando Será?

Stud Recanto do Derby

Stud Rotterdam

Stud Spumao

Stud Terceira Margem

Stud Turfe

Stud Verde

Stud Wall Street
  Associação Carioca dos Proprietários do Cavalo Puro-Sangue Inglês