Cadastre-se e receba novidades:

Nome


E-mail

Faraoh Nilo – Stud Capitão

Questor Maximus – Stud Nunes de Miranda

Casual Elegance – Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Luigi Bros – Haras Do Morro

Elemento Fatal – Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Baccos – Stud Cajuli

Questor Maximus – Stud Nunes de Miranda

Rufus Gê – Stud Nunes de Miranda

Faraoh Nilo – Stud Capitão

Selo Negro – Stud Cajuli

Podolski – Sinval Domingues de Araujo

Energia Important – Stud Gold Black

Kurdish – Stud Capitão

Final Road – Haras do Morro

Acteon Gaúcho – Stud Hulk

Quarteto de Cordas – Haras do Morro

Ombak Bagusse – Haras Clark Leite

Escasa – Haras do Morro

Roi Plantegenêt – Stud Nunes de Miranda

Isola Di Fiori – Haras do Morro

Dracarys – Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Lookforthestars – Haras do Morro

Agassi – Stud Verde

Verso e Prosa – Stud Ilse

Last Hope – Coudelaria Jessica

Ghoul – Stud Verde

Famous Italian – Stud Palura

Risada Gaucha – Coudelaria Pelotense

Violino Solo – Haras do Morro

Gone Hollywood – Stud Verde








Junho | 2018

Em exibição de luxo, Quarteto de Cordas vence o GP BRASIL 2018
10/06/2018 - 19h03min

Gerson Martins

Um desfecho muito emocionante para o 86º Grande Prêmio Brasil (G1), onde o excepcional potro Quarteto de Cordas superou seus adversários para vencer de forma belíssima a mais importante prova do país, disputada em 2.400 metros na grama.

A vitória do castanho, trouxe ao seu proprietário Diogo Campos, titular do Haras do Morro, a maior glória dentro do turfe brasileiro; da qual sem dúvidas, ele é bastante merecedor. Mantendo muitos cavalos em carreira em todos os hipódromos brasileiros, Diogo Campos e seu pai, Sinval de Araújo, receberam hoje um pequeno retorno de todo o investimento que ambos fazem atualmente no turfe brasileiro.

Após a vitória, bastante emocionado, Diogo Campos foi a raia buscar o seu craque e agradecer a magnífica condução do piloto Luan Machado, que aos 23 anos soube aproveitar muito bem a sua primeira oportunidade de montar a prova máxima do turfe nacional. O bridão gaúcho esteve impecável no dorso de Quarteto de Cordas, seguindo exatamente a ordem do experiente Luis Esteves.

Foi dada a largada! Começava a disputa do páreo mais importante do ano, o páreo em que turfistas do Brasil inteiro assistem os 2 minutos e 30 segundos mais emocionantes do ano. Olympic Hollywood pela linha dois assumiu a ponta e cruzou o disco na primeira passagem em primeiro, à frente de Silence Is Gold, Olimpo, Last Hope, Arrocha, Emperor Roderic, Summy, Or Noir, Quarteto de Cordas (sempre junto à cerca), First Fighter, Easiest Way, Quiron, El Zorro, Fantastic Boy, Euquemando, Orange Box, Fortune Danz e Fitzwilly, que nessa ordem entraram pela reta oposta.

No início da grande curva Jorge Ricardo deu a partida em Arrocha e já aparecia em terceiro perigosamente, enquanto Quarteto de Cordas buscava melhor posição já bem perto dos ponteiros. Na entrada da reta final, um leque de animais se abriu, todos atropelando em busca da vitória; e ao som do narrador Thiago Guedes que narrou "pra levantar a galera", o público já se levantava. A única certeza era de que a emoção estava garantida!

Arrocha, na altura dos 400 metros finais, dominava o páreo, com Olimpo por fora e Quarteto de Cordas por dentro, atropelando duro e tentando dominá-lo. Arrocha resistia bravamente e parecia que a estrela de Ricardinho iria brilhar mais uma vez. Faltando 100 metros, o defensor do Haras do Morro embalou forte e livrou cabeça sobre Arrocha no disco, levando ao delírio o público turfista que compareceu neste domingo, 10 de junho, ao Hipódromo da Gávea.

E usando a frase do narrador Fernando Cury no GP Brasil do ano passado "L.Esteves é um fenômeno!", o grande treinador se tornou bicampeão da prova. Arrocha finalizou em segundo, com Or Noir em terceiro. Olimpo foi o quarto e Easiest Way finalizou no fechamento da pedra. A seguir chegaram Orange Box, Summy, Fantastic Boy, Euquemando, Emperor Roderic, Quiron, Silence Is Gold, Fortune Danz, El Zorro, Last Hope, First Fightet, Fitzwilly, Olympic Hollywood e Deep End.

Preparado no CT Vale do Marmelo em Teresópolis pelo consagrado treinador Luis Esteves; Quarteto de Cordas é um 3 anos, filho de Rock Of Gibraltar e New Hampshire por Punk. O castanho criado pelo Bervely Hills Stud e de propriedade do Haras do Morro, chegou a sua quinta vitória, a quarta em provas graduadas e a primeira de G1, marcando 2m30s76c na distância do gramado pesado.

Clique aqui e assista o replay do páreo.

Por Maria Teresa Morgado

 



<< Anterior Próxima >>










12.902

12.844















Coudelaria Atafona

Coudelaria FBL

Coudelaria Intimate Friends

Coudelaria Jessica

Coudelaria Pelotense

Haras Clark Leite

Haras Iposeiras

Haras Depigua

Haras do Morro

Haras Old Friends

Haras Planície

Haras Vale do Stucky

Jorge Olympio
Teixeira dos Santos

Ronaldo Cramer
Moraes Veiga

Stud 13 de Recife

Stud Brocoió

Stud Cajuli

Stud Capitão

Stud Cariri do Recife

Stud Elle Et Moi

Stud Everest

Stud Gold Black

Stud H & R

Stud Hulk

Stud Ilse

Stud La Nave Va

Stud Palura

Stud Quando Será?

Stud Recanto do Derby

Stud Rotterdam

Stud Spumao

Stud Terceira Margem

Stud Turfe

Stud Verde

Stud Wall Street

  Associação Carioca dos Proprietários do Cavalo Puro-Sangue Inglês